Armínio

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

O cara que deu a maior surra de glande nos romanos

Não confunda com o Jacobus Arminius, o fundador do Arminianismo

Hermann (em inglês Herman e em português de Portugal Hermano Henning) foi um chefe tribal germânico que esfregou a piroca na cara dos romanos, os quais estavam no auge de sua expansão e queriam também um pedaço da Germânia.

Obviamente que os romanos não aceitariam essa derrota, e começaram a chamar o mítico Hermann de Armínio, para fazer uma relação com o bichinho branquinho, fofinho e peludinho que habita a região gelada da Europa, só pra descontar a frustração.

Felizmente este Armínio não tem relação com o ex-ministro da fazenda, Armínio Fraga, o cabeça de pica lisa pois o Armínio economista tem um espelho brilhante no topo do corpo, enquanto o Armínio bárbaro era cabeludão metaleiro.

Este guerreiro que colocou os romanos de joelhos é o pai dos vikings e de todos aqueles grupelhos germânicos que atacaram os romanos posteriormente, tais como os godos e os francos.

História[editar]

Outro ângulo da estátua, com o pênis em riste

Hermann nasceu na fronteira da Dinamarca com a Alemanha, no meio dum matagal denso, e era filho do antigo chefe dos queruscos, uma tribo germânica menos conhecida. Quando há uma representação dele em algum filme, seriado ou outro local, só referem-se a ele como um germânico; querusco não é um nome intimidador para um povo germânico.

Que outro rei tem uma estátua fodona dessa?

Esta mesma tribo dos queruscos já tinha sofrido a absorção pelo Império Romano, então não eram de nada; nunca haviam ameaçado ninguém, eram só a putinha setentrional dos demais povos bárbaros e de invasores.

Armínio Hermann, sendo filho do chefe das putinhas do Norte, as quais estavam absorvidas pelos romanos, teve que fazer treinamento no Tiro de Guerra dos romanos, servindo aos invasores de seu país, sendo um recrutinha. O rapaz era um baita guerreiro e impressionou os invasores de seu país, sendo transformado até num centurião, daqueles com vassoura no elmo.

Por ser um guerreiro implacável e ter ajudado, obrigatoriamente, seu império suserano e soberano a ser uma máquina de dominação, pôde voltar a Putinhalândia, seu país, como uma recompensa por servir ao império, mas mal sabiam os romanos que Armínio estava voltando pra ficar.

Feitos[editar]

Em sua terra natal, Armínio se rebelou. Agora ele manjava as técnicas de guerra e guerrilha, sabia as artes marciais romanas e até manjava das estratégias, e começou a ensinar seu povo putinhês a deixar de ser submisso e se tornar germânico querusco de verdade.

Armínio Cristo, Messias da Germânia

Demorou vários anos ensinando essa cambada de submisso. Teve que começar não do zero mas sim do menos cinquenta (-50) pois seu povo era formado só por camponeses e putinhas verdadeiras, que nunca lutaram ou brigaram antes e eram machos-beta.

Depois de muito trabalho de pedagogia Armínio criou milhares de guerreiros aptos e foderosos, mas deu um trabalho maior que ensinar usuários n00bs a criar artigos na Desciclopédia.

Época que ARMINIVS fez estágio forçado no império romano

Os romanos nem estavam ligados que haviam criado um inimigo tão desgraçado; era pra ser só outro putinha submissa, mas como diziam o Costinha e o Away, "se foderam-se, compraram a raspadinha do cu e riram pro caralho"!

Sabendo que seu cachorrinho Armínio havia abandonado o império e tomado a antiga Putinhalândia para si, tornando-a a Queruscolândia de volta, imediatamente lançaram uma ofensiva brutal contra os queruscos.

A Batalha de Teutoburgo[editar]

As mulheres se derretiam pelo grande guerreiro Hermann, o salvador dos germânicos

Armínio havia montado uma defesa no meio da Floresta Negra e os romanos caíram feito ratos numa ratoeira. Os pobres romanos foram atacados por todos os lados por terríveis seres que nada se pareciam com aqueles antigos putinheses que habitavam ali; os legionários que restaram voltaram cagados para a cidade, informando a situação aos generais.

Sabendo que havia sido humilhado, o próprio general Púbico Quentinho Covardo decidiu atacar esses rebeldes malditos, com uma tropa de dezenas de milhares de soldados. E foi nesse momento que ocorreu a Batalha da Floresta de Teutoburgo, na qual Armínio esfregou a piroca na bochecha do general romano e ainda fez teabagging no coitado. Depois dessa humilhação, Covardo se matou. Até seu cadáver foi vilipendiado pelos queruscos, que mijaram e defecaram sobre o corpo putrefato do idiota romano invasor.

Armínio e os guerreiros queruscos vilipendiando o cadáver do general

Os romanos que restaram vivos foram escravizaram sexualmente, caso fossem jovens e com pele macia, e os mais velhos faziam serviços braçais para os germânicos, por exemplo, movimentar o braço em 60°, flexionando o cotovelo e mandando ver aquela masturbação gostosa e sem descanso para os pênis vencedores da batalha de Teutoburgo.

Armínio destruiu várias legiões romanas e livrou os povos germânicos restantes da assimilação. Se não fosse Armínio nem existiria mais povo germânico, nem sequer resquícios do idioma germânico; o império teria dizimado todos os povos alemães e o Brasil nem teria tomado 7 a 1 em sua própria casa. Bom talvez nem tivesse sido assim tão ruim se Armínio perdesse a batalha mas agora já foi.

Criou-se esta "homenagem" ao general romano, a estátua de um mendigo maltrapilhado que passou por uma sessão de estupro coletivo sem camisinha, no pelo e no seco, com milhares de germânicos

Armínio foi o cara que proporcionou a maior humilhação e derrota aos romanos em toda a história, desde a República Romana até seu fim no Império Bizantino. O negócio foi tão traumatizante que, após essa derrota, os romanos nunca mais quiseram penetrar no extremo-norte, deixando livre ali aquela região, deixando as loiras suecas e os boiolões nórdicos livres.

Vida pessoal e morrimento[editar]

Após a glória em Teutoburgo, os romanos debandaram geral, desistindo definitivamente após tantas vezes quebrarem as caras (e muitas outras partes do corpo) ante aos chucrutes. Já estes, em vez de comemorarem, ficaram inquietos, eles tavam virados no Jiraiya. E assim fizeram o normal de toda sociedade guerreira quando estão entediados, brigarem entre si. E Armínio, bravo guerreiro, apesar de toda sua expertise em guerras não escapou do maior conquistador que há: o amor.

Thusnelda, a guerreira que anexou o coração de Arminius

Em meio a essas tretas intra-germânicas, Armínio entra em conflito com Segestes, um príncipe dos queruscos, povo sub-germânico que por increça que parível, era pró-romano. Irado com aquela traição ao movimento, Armínio só para sacanear abduz Tusnelda, a filha do tiozinho. Mas num casamento na qual Armínio a conquistou no laço, no final quem foi laçado foi ele: caiu de amores pela Tutu.

Mas a vida de Armínio como Don Juan, ou melhor, Von Hermann não duraria muito. No ano seguinte, Segestes, obstinado a reaver sua cria que ele não aceitava que se casasse com germânicos barbados mal-encarados, apenas romanos cheirosos frufrus, contrata o general GERMANICVS para bater de frente com ARMINIVS. Na batalha que se seguiu Armínio, que já não tinha mais aquela destreza militar toda, perde a briga e a mulher.

Depois disso o grande herói nunca mais foi o mesmo. Entrou na cachaça, passou a ouvir Leandrvs & Leonardvs para lidar com a mágoa e anos depois faleceu, de cirrose agravada pelo desgosto. Os historiadores aleminhos, que eram seus fãs, inventaram então uma morte por envenenamento para dar um final menos triste ao sofredor.

Legado[editar]

Armínio, sempre extrovertido, fazendo pose para as câmeras

Os feitos de Armínio foram expostos no seriado Barbarians da Netflix, em que o estupro estratégico de Armínio sobre os romanos é exposto para todos conhecerem como é que se trata uma italiana, mas mostra desde que Armínio era um jovem forçado a servir em Roma. Outra série que conta a vida de estupros de italianas é A Rebelião dos Bárbaros, do The History Channel, que também conta a vida de outros caras que meteram a piroca fundo no ânus latino, o problema é que tal seriado documentário afirma que estes bárbaros eram alienígenas do passado.

Ele é atualmente considerado um herói nacional tanto na Alemanha, superando Adolf Hitler e Miroslav Klose, e na Dinamarca, superando Harald Dente-Azul, Canuto, o Grande e o inventor do Lego.

Cquote1.svg Aqui não é a merda da Bretanha, filhos da puta! Cquote2.svg
Armínio sobre os invasores romanos

Outros inimigos de Roma[editar]


Viking.jpg
v d e h
Os bárbaros vêm aí... Olê olê olá!