Arianny Celeste

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
ESTE ARTIGO É SOBRE UMA GOSTOSA!!

Ela provavelmente não sabe atuar, dançar, cantar, desfilar, praticar esportes, fazer cálculos matemáticos ou qualquer coisa de útil para a humanidade. Mas quem liga? Todo mundo a conhece apenas porque ela é uma baita duma

GOSTOSA

Jenna Haze.png
Penelope López Márquez
Arianny-Celeste.jpg
Se exibindo pela janela
Nascimento 12 de novembro de 1985
Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos
Ocupação enfeite de passarela

Arianny Celeste é o nome de guerra pelo qual é conhecida a puta gostosa deste artigo. Ganhou fama trabalhando como ring girl para o Ultimate Fighting Championship, o que impulsionou sua carreira profissional de modelo e rendeu a ela capa da revista Playboy estadunidense.

Biografia[editar]

Parida e criada em Las Vegas, cidade símbolo da putaria americana com seus inúmeros cassinos e putas de luxo, Arianny Celeste já nasceu fadada ao book rosa. Descendente de filipinos e mexicanos, apresenta uma rara beleza mista que une a delicadeza asiática com a voluptuosidade latina. Contrariando o estereótipo da mulher gostosa burra, ela é formada pela universidade de Nevada em educação física e nutrição, dois cursos padrão dominados pelas musas fitness que não se prostituem.

Possui histórico de atleta desde os tempos de colegial, quando era uma exímia ginasta e líder de torcida. Suas habilidades executando movimentos sensuais foram posteriormente reaproveitadas quando fez bico de stripper em puteiros muquiranas que ela morre de vergonha de assumir, preferindo definir-se como "dançarina exótica", o que dá na mesma. Com a gorjeta que ganhava dos clientes tarados, pagou seus primeiros implantes de silicone.

O trabalho de ring girl modelo[editar]

Embora afirme que trabalha como modelo desde os quatro meses (sim, MESES!) de idade, Arianny Celeste ficou conhecida somente em 2006, quando foi vendida por seu cafetão do striptease ao Ultimate Fighting Championship e fez sua estreia como ring girl. É uma das maiores responsáveis pela difusão mundial desta profissão, que até então não tinha nenhuma representante oficial. Celeste foi tricampeã na categoria de melhor do ramo, até porque ela mesma era sua única concorrente e não existiam outras ring girls notáveis. Na quarta vez em que disputou o prêmio, foi enfim destronada por Brittney Palmer, que tornou-se sua grande e eterna rival.

Em 2010, Celeste aceitou o convite de sair peladona na Playboy, estampando a capa de novembro da revista e rendendo uma das edições mais bem vendidas daquele ano. Era apenas o primeiro de muitos ensaios pornôs em revistas masculinas que ela viria a protagonizar, repetindo o feito nas publicações semelhantes FHM, Maxim, Sports Illustrated e por aí vai. Hoje em dia, ela não precisa mais das revistas para tirar a roupa nas fotos, basta fazer uma selfie nua e postar nas redes sociais.

Atualmente, Celeste segue como puta paga contratada do UFC, mas expandiu suas atividades profissionais e virou também apresentadora, comentando as lutas no canal oficial do torneio no YouTube. Nas horas vagas, realiza atos humanitários como leiloar sutiãs usados no eBay e doar o dinheiro arrecadado para o combate a doenças, como o câncer e a pandemia de COVID-19.