A Destruição de Metrópolis

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
"Lois, Jim, corre que deu merda!"

A Destruição de Metrópolis é uma saga da DC Comics que rolou no meio de 1994, como se desgraça pouca já não fosse bobagem pro Azulão, que tinha acabado de morrer e ressuscitar, agora tinha que ver sua cidade Metrópolis virando pó quase toda, e tudo por causa do Lex Luthor II.

Cquote1.svg Como assim Lex Luthor II? Cquote2.svg
Você sobre essa saga

Então, senta que lá vem a história...

Antecedentes[editar]

Antes de mais nada, temos que voltar lá pra... acho que 1991, por aí. O Lex Luthor tava com um câncer no cu terminal e só esperando a morte chegar. Invés de esperar, ele aparentemente pegou seu Lex-Asa e se espatifou na Cordilheira dos Andes. Meses depois, com Metrópolis e a Lexcorp numa crise desgraçada, aparece um suposto filho do carecão, um cabeludo e barbudo ruivo chamado Lex Luthor II. Jovem e aparentemente bondoso, ele conseguiu trollar até o Superman, conseguiu comer o cu de uma das Supergirls que apareceram na época, além de ajudar os heróis na saga Pânico nos Céus. Só que na verdade ele tava trollando geral, já que ele era um clone do Lex original. E isso logo logo vai fazer sentido no resto da história, só espia...

Então, pouco depois o Superman bateu as botas. E durante a saga Funeral Para um Amigo rolaram duas coisinhas malucas que fariam toda a diferença no resto da história: Uma inundação fodida nos subterrâneos de Metrópolis, que quase afogou os clones deformados de Dabney Donovan conhecidos como Mundo Subterrâneo. Essa inundação logo iria mostrar coisas bem piores, mas a princípio a culpa foi toda do Projeto Cadmus, que tinha roubado o corpo do Azulão para fazer um clone dele (o que de fato eles conseguiriam, o Superboy, com células do Superman e do... Lex Luthor! Então, quem é a "mãe" dessa relação?), e no processo deixaram umas bombas que ao explodirem inundaram a porra toda.

A outra merdinha da saga foi que o Lex Luthor II, num momento de "sou foda, na cama eu esculacho" simplesmente MATOU uma instrutora de caratê dele, a Sasha Grey Green só porque ela deu um nocaute no sujeito de brincadeira (imagina se fosse numa competição real, a mina ia ser esquartejada e exposta em praça pública), e ele mandou seus capangas sumirem com o corpo dela. O problema é que o corpo dela, jogado num lixão qualquer, acabou sendo infectado pelos alienígenas da saga Bloodlines e acabou meio que "voltando a vida" e dando umas dores de cabeça pro Lex, apesar de depois sumir de vez porque a DC percebeu que os carinhas dessa saga fizeram caquinha e aí só ficou como se ela tivesse só morrido mesmo e foda-se. Enfim, isso logo iria cair nos ouvidos da Lois Lane, e uma investigação fodida começaria, que levaria o Luthor a fazer de tudo para foder a vida dela, o que iria piorar algum tempo depois.

Após o retorno do Super, rolou um monte de bosta na cidade, mas a pior foi que... lembra aquela inundação? Ela tinha uma toxina desgraçada que começou a matar só os clones de Metrópolis, inclusive o... Lex Luthor II, como adivinhou? Ele começou a fazer de tudo para não morrer, com a ajuda de seus doutores, como o Sidney Happersen, seu baba-ovo principal, entre essas experiências rolou umas clonagens com a tal Supergirl da época, que era feita de protomatéria (essas experiências incluíam fazer um puta exército de clones dela também, o que deixou ela puta da vida e ela quase matou o sujeito) e também um segundo clone Bizarro do Superman, que supostamente resistia àquela doença, mas o bichão se matou para não ceder suas células pro cuzão do Luthor. No processo, a Lois, que tinha se apegado ao Bizarro por ele parecer (mal para caralho) com seu amado Superman ao ponto de tentar salvá-lo, acabou descobrindo que o Luthor tava a beira da morte. Nisso, outra doutora dele, a Gretchen Kelley, que posava de mãe do Luthor II até então, decidiu ser uma informante da Lois escondida, e passou um monte de treta do Luthor.

Nisso o Luthor passou a ter duas merdas para resolver: uma foi a Lois, que ele deu um jeito de descredibilizar ao ponto dela ser demitida do Punheta Diária e ainda ficar até sem casa para morar (literalmente) e ser tachada de doida varrida (pro azar dela, o Superman tava todo fodido com os poderes fora de controle nesse processo todo dela). A outra foi tentar descolar com o Projeto Cadmus uma cura em conjunto, sem dizer que era um clone, claro, mas o então líder do projeto, Paul Westfield, se recusou a ceder quaisquer informações, já que não fazia muito tempo o Lex simplesmente roubou o Bizarro das mãos do Paul. Foi aí que começou uma guerra entre a Equipe Luthor e os homens do Cadmus, incluíndo o Guardião, além dos seres do Mundo Subterrâneo, que apesar de doentes, tavam armados até os dentes com arminhas pesadas e bombas do Lexcorp não faço a menor ideia do porquê nem como essas armas chegaram lá. O palco estava armado pra desgraceira...

A desgraceira[editar]

Spoiler5.JPG ATENÇÃO! O texto abaixo pode conter (ou não) um ou mais SPOILERS!

Ou seja, além de deixar o artigo com mais pressão aerodinâmica nas retas e mais estável nas curvas de alta, ele pode revelar, por exemplo, que Teri Bauer morre, ou que Cazuza morre no final do filme.

Spoiler3.jpg

A guerra tripla começou a explodir boa parte da cidade, e nem o Superman conseguiu dar jeito, até porque, durante o ataque do Apocalypse, boa parte da cidade já tava meio derrubada e gente tava refugiada em uns cantos da cidade havia um tempo, e essa guerrinha toda só piorou o que já tava uma bosta. Em meio a isso, Dabney Donovan conseguiu dar um jeito de se infiltrar no seu velho emprego, o Projeto Cadmus, só pra mandar seu antigo patrão, o Paul Westfield, pra cidade dos pés juntos, e levando uma das orelhas dele de presente. Nisso o Projeto, tentando se reorganizar, descobriu o segredo da cura no sangue do Guardião, que era um dos poucos clones que tavam de boa, já que até o Superboy e a Legião Jovem tavam quase batendo com as dez nesse momento. Conseguindo sintetizar a cura, o primeiro que consegue se curar é o Superboy, graças a um fator de cura que enfiaram na hora ali. Porém, mesmo com o aviso de um infiltrado do Luthor II sobre essa descoberta, os homens da Equipe Luthor burramente explodem o projeto com todo mundo lá dentro, aparentemente matando geral Spoiler: ninguém morreu, eles se esconderam a tempo lá nuns subterrâneos do projeto.

Fato é que o Superman e o Superboy tentaram rastrear o paradeiro do Lex, que estava em algum ponto do Oceano Atlântico em seu Rainha dos Mares, mais morto que vivo, mas ainda com a possibilidade de, sei lá, tomar algum remédio para se manter ainda zumbi, já que o remédio de cura supostamente tinha ido pras cucuias. Enquanto isso, no Planeta Diário (na verdade, numa redação fora da ilha principal, que estava interditada por conta da briguinha de foice do Luthor e dos Subterrâneos contra o Cadmus), Lois mostra pro Perry White e pro Inspetor Henderson fitas que provavam que o Lex tinha realmente matado ou não a Sasha Green, além de provas que ele era um clone de si mesmo. Readmitida no Planeta, ela foi atrás do Jimmy Olsen e do Ron Troupe, que tavam mais perdidos que bunda de índio no meio da ilha, mas não sem antes revelar pro país inteiro sua informante: a doutora Gretchen. Com essa informação, o Superman, Superbou e Supergirl (que se juntou a eles no meio do caminho) finalmente acharam o Lex. Ameaçando lançar vários mísseis que os aliens de Invasão! tinham deixado inativos no subsolo de Metrópolis, ele tentou fazer o Azulão não o pegar, porém o Super foi convencendo o careca a baixar a guarda, quando seu assistente Happersen tocou o foda-se e correu pro painel, e mesmo após tomar um raio fatal do Lex pra impedir dele fazer alguma merda, não deu tempo: ele disparou uma caralhada de mísseis em Metrópolis, destruíndo diversos prédios importantes da cidade, incluíndo o Planeta Diário e protagonizando a cena lá da imagem no início do artigo, com o Super tentando parar o globo gigantesco antes dele esmagar Lois, Jim e Ron spoiler: ele preferiu enfiar a mão na porra da bola e explodir ela em pedacinhos.

Daí ele recebeu um "incentivo telepático" sem saber bem da onde do Lorde Satanus, que estava querendo aproveitar o ensejo pra foder o seu arquirival Lex Luthor, e abriu uma valeta onde junto com Supergirl e Superbou deteve diversos mísseis, e alguns foram desviados marotamente pelo Satanus pra tacar na sede da Lexcorp. Enquanto isso, Luthor era levado para um hospital de custódia, sem nem conseguir mais falar, mas ciente que sua operação destruição iria continuar. Daí foi uma sequência de merdas: robôs da Lexcorp atacando por todos os cantos, uma toxina que fez geral sair tentando se matar por terem ilusões mentais e por fim uma armadura de batalha kryptoniana que o Super quando ressuscitou usou pra chegar a Metrópolis, modificada pelo Luthor para o resgatar e ele controlar uma batalha contra o Super que terminou dando a lógica obviamente ou seja, Luthor nadando nadando e morrendo na praia. Levado aos Laboratórios D.E.L.T.A. (atualmente S.T.A.R.), finalmente recebeu o soro de cura do Cadmus que tinha sido enviado pra turma do Delta antes da explosão do prédio, mas que bem dizer só impediu do Luthor morrer, já que ele ficou literalmente igual um zumbi o resto da vida... ou será que não?

Consequências[editar]

  • A cidade ficou em pedaços por um tempão, só voltando a ficar de boa bem depois de Zero Hora, com uma ajuda sacana do Lorde Satanus de novo enganando os heróis e a Zatanna pra ela fazer um ziricutico pra voltar a cidade ao normal;
  • Um monte de vilão tentou zoar a cidade no período, mas com os seres de azul por lá foi mais difícil foder demais com a vida de geral;
  • Durante a saga começa uma outra saga, uma tal de Quando Mundos Colidem, já que nesse meio termo o carteiro lá já começa a ficar brincando de andar por duas dimensões sem entender porra nenhuma. Não dá pra entender nada ainda aí, mas logo se descobre realmente tudo;
  • O Projeto Cadmus se reestrutura todo finalmente, para não continuar sendo um projeto de paus no cu clonadores que eles até então estavam sendo;
  • A Lexcorp passa a ser dominada por uma tal de Condessa Erica Alexandra del Portenza, que até tenta dar uma de Luthor de saias, mas com o retorno do careca à ativa e à saúde após A Vingança do Submundo, eles passam a viver num joguinho de gato e rato, só que diferente de Tom & Jerry, até casar eles se casam... e eu acho que adiantei pra caralho a história...
v d e h
Bem-vindo à DCclopédia!