Thiago Galhardo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Thiago Galhardo do Nascimento Rocha, mais conhecido pelo nome de Thiago Galhardo é um atacante que finge ser um jogador e também cumpre os cargos de vendedor de pipoca e cheirador ao mesmo tempo, sendo sua especialidade correr em campo sem algum motivo, fazer gols de pênalti e a façanha de apenas conseguir jogar se o treinador for estrangeiro.

Clubes de ínicio

Antes de se tornar um jogador pseudo-relevante no cenário brasileiro, Thiago Galhardo teve que passar por uma porrada de clubes pequenos para conseguir alguma vaga em um clube de expressão e no início da carreira até chegou a jogar pelo Bostafogo, porém não foi muito aceito lá e teve que ir para vários outros clubes pequenos que vivem de estaduais com o objetivo de conseguir realizar algum milagre de ser destaque de algum campeonato para ter chance de jogar algum campeonato maior.

Após conseguir esse feito no Madureira, foi para o Coritiba com o objetivo de fazer o time escapar do temido rebaixamento e até conseguiu, mas como qualquer jogador esperto, fugiu de lá o mais rápido possível...o que acabou sendo um tiro pela culatra para o jogador, já que não conseguiu chamar a atenção de nenhum outro clube da Série A naquele momento, mais uma vez vivendo o inferno dos estaduais.

Vasco da Gama

O jogador depois de anos passando a jogar estaduais e tirar férias longas conseguiu um contrato com o Vice da Lama em uma época que o time conseguia ir para competições internacionais e pelo fato do Vasco ter um elenco limitado, Thiago Galhardo conseguia ter alguns jogos para ser titular da equipe e o seu jogo de destaque foi pela Sul-Americana, onde conseguiu o feito de ser expulso de uma forma tão besta que resultou no próprio Vasco tomando de quatro na altitude contra o time do Jorge Whindersson, mas só não foi pior para ele, já que Martín Silva teve que salvar sua cagada munumental.

Depois disso, Thiago Galhardo mostrou sua nova habilidade, que era fazer gols de pênalti e assim foi o jeito do próprio conseguir ficar na equipe cruzmaltina sem ser xingado pelos torcedores, isso durando até 2019, onde Galhardo conseguiu fugir para outro clube, o Ceará.

Ceará

Thiago Galhardo prevendo o cheirinho do Internacional no Brasileirão de 2020.

Pouco se sabe sobre a passagem de Thiago Galhardo no Ceará, e como a equipe do estado de mesmo nome estava mal das pernas em 2019, quase nenhum jogador conseguiu se destacar na equipe, onde fazia o que sabe de melhor, que era correr sem algum rumo e também sua nova característica, que era ficar dependendo de gols de pênalti para chamar a atenção de algum clube considerado maior, mas como os juizes ficam cagando e andando para os times do nordeste, isso era uma raridade.

O futebol que o jogador apresentaria só seria notado de verdade na última rodada, onde o seu nome começou a brilhar no olho daqueles que queriam que a raposa caísse pela primeira vez em mais de 100 anos de história e Thiago Galhardo conseguiu ser notado por um de seus raríssimos gols na equipe cearense, fazendo o gol que botaria 50% o próprio Cruzeiro na Série B, isso antes de Zé Rafael do Palmeiras colocar os outros 50% e decretar o rebaixamento inédito.

Internacional

"Melhores" momentos de Galhardo com Abel Braga.

Após o gol que deu alegria a quase todo o povo brasileiro em 2019, Thiago Galhardo por ser considerado um jogador rápido para o elenco vagaroso da equipe do Internacional acabou sendo contratado como uma grande promessa de um elenco limitado após a contratação do técnico argentino Eduardo Coudet que teve o objetivo de botar ordem na equipe e a missão impossível de tirar a virgindade de 40 anos de um Campeonato Brasileiro. Nos primeiros jogos pela equipe gaúcha, Thiago Galhardo começou a se destacar por ser um dos poucos velocistas da equipe, porém se descatava mais pela sua especialidade que já apresentava nos times anteriores, que era fazer gols de pênalti e cara a cara com o goleiro, o que veio a surgir várias comparações com o Gabigordo.

Após sua melhor fase com o Coudet, Galhardo até chegou a descolar uma vaga para aquecedor de banco e distribuidor de energético para os jogadores, com a incrível marca de 0 gols e 0 minutos pela seleção em apenas 1 jogo. Depois da fuga de Coudet após estar cansado de apanhar tanto da torcida quanto nos clássicos, sua boa fase logo desapareceu e veio a péssima estreia do técnico ultrapassado Abel Braga e Galhardo já não conseguia nem mais fazer seus gols de pênalti que o carregavam, ficando esse cargo para outro jogador e sua produção caiu tanto sem um treinador gringo que acabou até virando aquecedor de banco no próprio Internacional, perdendo espaço cada vez mais na equipe.

Sua volta foi no final da temporada, quando conseguiu fazer apenas um gol após sua má fase contra o Vasco que estava quase rebaixado e precisando fazer 12 gols nas última rodadas, logo começou a se achar o fodão e provocar todo mundo, até o time inteiro do Flamengo, que ligou o seu modo Jorge Jesus de 2019 com defeito, mas mesmo assim foi o suficiente para mais uma vez tirar o título do Intra-anal. Com a chegada de outro gringo na equipe, Thiago Galhardo virou um dos jogadores preferidos do careca que adora uma altitude, mesmo não fazendo milagres como na época de Coudet.