Luka Modrić

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Casal-banguela.jpg Este artigo é sobre algo ou alguém com falta de beleza!

Não nos responsabilizaremos por qualquer dano em sua visão ou vontade de continuar a viver.
Alguma foto do Anatoliy Tymoshchuk pode estar neste artigo.

Trevo de Quatro Folhas.jpg Sacode essa cueca, Anônimo!

Este artigo é sobre alguém mais feliz que pinto no lixo! E nada no mundo
consegue desvirá-lo da Lua.

Antes de editar, fique de olho no seu amuleto.


Luka "Modriti"
Lukamodric.jpeg
Modrić com um dos 4593203847 prêmios que ganhou em 2018 todos dados pelo seu cafetão o Fudentino Pérez
Nascimento 9 de setembro de 1985
Em meios aos destroços de alguma guerra contra a Iugoslávia
Nacionalidade Bandeira da Croácia Croácia
Altura 1,70 m
Peso Categoria mosca
Posição Meia/Volante
Direito
Clubes O único que lembram é o Real Madrid
Estilo de Jogo Prender a bola o máximo possível
Gols Quando não são de pênalti, é um a cada 100 jogos
Prêmios Todos os que seu cafetão lhe deu de presente possíveis em 2018
Vícios Dar corta-luz e ganhar prêmios comprados pelo seu Papi


Cquote1.svg Você quis dizer: O pior ganhador da Bola de Ouro da história? Cquote2.svg
Google sobre Luka Modrić
Cquote1.svg Foda-se que eu sou o pior ganhador da Bola de Ouro da história,pelo menos eu ganhei porra, Chupem meu pau seus perdedores! Cquote2.svg
Luka Modrić mostrando toda a sua humildade
Cquote1.svg Mbappé arrebentando na Copa? CR7 carregando sua seleção e seu time nas costas? Que nada, vamos dar a Bola de Ouro pro Modrić pra mostrar a importância do "jogo coletivo" Cquote2.svg
FIFA sobre Luka Modrić
Cquote1.svg Pra que essa porra desse acento no C? Cquote2.svg
Você sobre Luka Modrić

Luka Modrić (Zadar, 9 de setembro de 1985), é um futebolista croata que conseguiu a façanha de ser o pior ganhador da Bola de Ouro da FIFA. Atualmente defende o clube que o "consagrou", o Real Madrinha. Possui uma média de 1 gol por ano-luz.

História

Primeiros anos

Com menos carne que um pastel de queijo desde moleque, Modrić sempre foi o menor entre todos entre seus amigos. Seu pai resolveu então colocá-lo numa escolinha de futebol pra ver ser o garoto ficava mais forte. Só que além de frango, Modrić também era muito medroso e tinha pavor da bola. No seu primeiro jogo, ele ficou o tempo todo parado no meio do campo, e quando alguém passou a bola pra ele, ele ficou apavorado e simplesmente abriu as pernas e deixou a bola passar. Só que como seu treinador era muito burro, achou que tinha encontrado ali um gênio do meio-campo que tinha uma visão de jogo igual a do Zico e conseguia confundir os adversários com corta-luzes imprevisíveis, por isso passou a escalar Modrić em todos os jogos. Assim, o pequeno Lukinha passou a ser o craque do time simplesmente por se cagar todo em ter que pegar a bola e abrir as pernas toda vez que ela chegava para ele. Com o tempo, foi perdendo medo da pelota e começou a armar suas próprias jogadas: toda vez que pegava a bola, saía correndo como um doido e tentava driblar todo mundo até chegar ao ataque. Naturalmente, era pra dar errado, mas como o futebol croata é repleto de perebas que não são nem capazes de marcar um cadeirante, quase sempre as jogadas davam certo. A partir daí, Modrić se tornou um dos maiores jogadores da Croácia e jogou em vários clubes grandes do país, os quais são tão insignificantes que eu nem vou me dar ao trabalho de dizer aqui.

Tottenham

Depois de se tornar o jogador mais importante da Croácia, Modrić foi vendido para o Tottenham numa transação envolvendo os dirigentes ingleses e o governo croata, que usou o dinheiro para reconstruir as cidades que tinham sido arrasadas em mais uma guerra de independência. No Tottenham, Modrić passou a jogar mais avançado, como um meia-atacante, fazendo gols e chutando de fora da área. Como não havia pressão nenhuma pois o Tottenham nunca ganhava porra nenhuma e só brigava pra ficar no meio da tabela, Modrić fazia seu feijão-com-arroz e tinha sua titularidade garantida no time. Até que chegou Gareth Bale e começou a levar o time nas costas.

Real Madrid

A medida que o galês ia carregando o time londrino nas costas, Modrić aproveitou para ficar na sua sombra e, graças a isso, conseguiu arrumar uma vaguinha na transferência do britânico para o Real Madrinha. A princípio ele só esquentava banco, pois tinham jogadores muito melhores que ele como Özil, Khedira e Xabi Alonso, mas à medida que estes foram trocando de clube ou se aposentando, Modrić finalmente ganhou uma chance no time titular. E mais uma vez, o croata contou com um golpe de sorte, pois sua chegada ao time titular aconteceu na mesma época que a Mamãe Cris estava chegando ao seu auge. Tudo que Modrić tinha de fazer nessa época era passar a bola para o robozão portugaysguês decidir. Graças a CR7, Modrić tornou-se líder em assistências do futebol europeu e todo ano era escalado no time dos 11 melhores da UEFA.

2018, o ano dos sonhos

Sem dúvida, 2018 foi o melhor ano da carreira de Modrić. Após derrotar as tricoletes gaymistas no Mundial de Clubes de 2017, foi campeão da Liga dos Campeões e ainda por cima vice da Copa do Mundo com a seleção croata. Embora não tenha sido decisivo em nenhum desses títulos e tenha marcado quase todos os gols de pênalti (sem contar que ele ainda sumiu em alguns jogos) ele ganhou tudo o que era prêmio: Testículos Bolas de Ouro, Prêmio de Melhor Jogador, Melhor Meia e o caralho quatro de troféus que o croata disse ter merecido por ter jogado um "futebol coletivo". Por algum tempo deu pra cair nessa conversa, só que aí CR7 estava cansado de ganhar tudo no Real e resolveu ir pra Rubentus e aí o time das merengues desandou de vez, chegando ao ponto de ser eliminado em todas as competições e obrigar o técnico a colocar Vinícius Jr. pra jogar. Pelo visto, nós não vamos ver Modrić chegar perto de uma Bola de Ouro nem tão cedo.

Ver também