Yes (banda)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Arband.jpg Este artigo é sobre um(a) artista, grupo musical ou uma banda.

Certamente, seus fãs idiotas alienados o odiarão!

Os mais viajadões do Rock.

Cquote1.png Vendo as coisas que faço hoje, a participação que fiz em 'Mood for a day' foi um momento infeliz de minha carreira... Cquote2.png
Chimbinha sobre Yes
Cquote1.png Yes?Não conheço..só conheço Dream Theater, curte? Cquote2.png
Atuais fãs de Prog sobre Yes
Cquote1.png O solo do Steve Howe em Owner of a Lonely Heart é animal!!! Cquote2.png
Fã n°1 do Yes
Cquote1.png Steve Howe não estava na banda quando esta música foi gravada. Foi gravada com o Trevor Rabin Cquote2.png
Fã chato do Yes sobre citação acima
Cquote1.png Você quis dizer: 'É isso aí, mermão!...'! Cquote2.png
Google sobre Yes
Cquote1.png Yes! Yes! Yes! Cquote2.png
atriz pornô sobre Yes
Cquote1.png YES! YES! Cquote2.png
M. Bison, ouvindo um "ao vivo" da banda
Cquote1.png Ninguém canta não? Fica só nisso?! Cquote2.png
Pessoa normal (ou seja, que não é fã do Yes) ouvindo uma longa e entediante introdução de uma música do Yes
Cquote1.png Yes?O nome da banda é esse mesmo? Acho que não tenho nada não, viu? Cquote2.png
Vendedora de qualquer loja de CDs sobre o Yes
Cquote1.png Tu agora é home, porra! Cquote2.png
Elrond, ou Estive Comoe?, tentando fazer Jonas cantar um pouco menos afeminadamente
Cquote1.png Eu digo 'sim' ao Yes! Ou não! Cquote2.png
Caetano Veloso ( quando tinha o cabelão) sobre Yes
Cquote1.png Yes, we can! Cquote2.png
Barack Obama sobre Yes

O Início[editar]

Tudo começou quando o baixista doideira SpongeChris SquirePants, ou simplesmente Chris Squire chamou seu amigo viadinho Jonas Ânderson (não confundir com o Tião Ânderson, o careca tocador de flauta do Jethro Tull) pra montar uma banda de Rock-Muito-Doido. O viadinho, muito exibido, respondeu em inglês: “Yes”.

Integrantes do Yes no início da carreira

Como eles só pensavam em jogar RPG e não entendiam nada de bandas, esse ficou sendo o nome da banda mesmo. A princípio, eles só jogavam Vampiro: a Máscara – live-action. Chris era um tzimisce e Jonas um toreador. Pensaram em falar do Mundo das Trevas nas letras mas não tinham experiência em compor e ainda não existia Nu Metal nem um forte movimento gótico, e eles não tinham referencial.

A banda começou com os dois mais Buffalo Bill na batera e outros dois completos desconhecidos, que jogavam Vampiro com eles: Tonhão Gaye e Pedrinho Itaú-Bradesco.

Tocavam músicas que só eles conheciam dos Beatles, Byrds e Lionel Richie, além de um hit de Michael Jackson (Sweetness) e música infantil (Beyond and Before). As composições próprias nunca seriam tocadas nos shows posteriores.

Versão anime-nazista da banda, feita por uma alemã perturbada. Saiu no Brasil pela Rede Globo, mas infelizmente todas as cenas de romance foram cortadas pela emissora, o que reduziu o desenho à música de encerramento (porque música de "abertura" incita o homossexualismo!)
Super Xuxa contra o Baixo-astral!)

Mas o tempo passou, e o mestre SquirePants acabou se desentendendo com Gaye e Itaú-Bradesco (este, primeiro, e o outro, depois). Após muitos anos de narração no WoD, Squire resolveu meter seus jogadoresinhos numa aventura de AD&D. Os personagens destes dois se fuderam na campanha que tavam jogando, e como maus perdedores, eles saíram fora da banda.

Turnê do Union:Pra quê, porra?
Típica cena de um clipe do Yes. Chamem o Mion!
Zagallo, tocando no Yes: A esclerose em pessoa

Pra recompor os quadros da banda, participaram de um ritual macabro organizado por um mago-nerd, em que poderiam conclamar pro nosso mundo seus personagens de RPG favoritos. Conjuraram Elrond pra tocar guitarra, mas o ritual não deu muito certo, e ele veio surgir na Catalúnia e aprendeu a tocar com os Gipsy Kings.

Fizeram então outro ritual e o trouxeram pra Inglaterra. Aproveitando os rituais macabros, quando Gaye deu um piti, resolveram chamar pra tocar o teclado Gandalf, o Cinzento. Tempos depois, deram um chute na bunda de Buffalo Bill e chamaram pra batera, Alan, o Branco.

Jon Anderson, tocando caxixi e chamando Oxosse da mata.
Erasmo Carlos, baterista do Yes

Depois de todas essas mudanças, com mais experiência em composição e mais nerds do que nunca, os caras entopiram seus discos com letras que falavam de suas aventuras. As letras eram incompreensíveis, pois Jonas nunca concluiu seu curso de inglês. A banda misturava um bocado de frases sem nexo algum, como em “Release Release”: “Lost and wondering maybe how it is seems to be it’s as simple as this”, entre outras.

Sherwood e Squire : errando o ritmo tocando pra caralho!(meinha no camarim)
Filme feito baseado na música Starship Trooper - Estrupo nas Estrelas!
A capa do álbum "Close to The Edge".
(Clique para ampliar)


Mas, com toda essa esculhambação excentricidade, o Yes ainda achou quem escutasse seu som e conseguiu até mesmo adeptos pra sua religião, a Wicca. Seus maiores sucessos foram:

  • “Ronda do Quarteirão” - Essa fez sucesso e inspirou uma política de segurança no Ceará.
  • “Kama-Sutra Siberiano” - Próximo do fim desta música, eles, maus conhecedores do assunto, fazem uma representação musical da coisa, usando um combo do Street Fighter: "Da/ Da/ Dudda/ Dudda/ Da/ Da/ Dudda/ Dudda/ Dudda/ Duidda/ Da/ Da/ Dadudidadodidado". São 24 hits no total - pois 2 erraram -, e os caras ainda repetem o combo, todos ao mesmo tempo - eles não têm mesmo jeito com mulher!
  • “Coladinho com o Eddie” - Eis de onde o Iron Maiden tirou seu mascote.
  • “Estrupo nas Estrela”
  • “Traveco Astral”
  • “Sgt. Peppers Owner of a Lonely Heart Club Band” (cover dos Beatles)
  • “Mudo por um Dia” - Sem vocais, como o nome indica, mas não dura um dia; talvez eles tenham levado um dia pra conseguir tocar - sendo que 64,100% é tocado pelo Chimbinha, que não deve ter levado 4 segundos pra tocar essa música de 2 minutos e pouco!
  • entre outros

Os Integrantes[editar]

  • SpongeChris SquirePants: Um baixista doideira, muito feio, mas muito poser! O cara tem uma boca dos infernos e, atualmente, se veste sempre como a pirata do filme "A Ilha da Garganta Cortada".
  • Jonas Ânderson: O típico viadinho que colocam pra cantar pra conseguir muitas fãs, já que mulher gosta mesmo é de viado! Na realidade, Jonas era um hobbit, mas a banda contratou técnicos em efeitos especiais pra fazê-lo parecer ter a altura de um homem (com H) normal. Ao que parece, o plano deu certo... visto que os fãs nunca perceberam nada! Jonas é o encarregado de compor quase todas as letras em inglês, mas num péssimo inglês, pois não concluiu seu curso por correspondência...
Jon Anderson Close to The Edge
  • Estive Comoe?: Alcunha de Elrond, o guitarrista muito-doido do Yes! O cara sempre tá metendo uma guitarra de flamenco no meio das músicas, pois é isso o que aprendeu a fazer quando era violeiro no cu de Minas Gerais. Nos shows, sempre costuma fazer muito mungango. Hoje em dia, Steve está transformando-se lentamente no "Crypt Keeper". Ele será estrela em seu próprio programa de terror no Brasil.
  • Ricardo Acorde-Homem!: Alcunha de Gandalf, o Cinzento, fazendo referência a seus belos "acordes". Costumam chamá-lo de mago dos teclados, mas ninguém tinha certeza ainda de sua natureza arcana, até que a banda lançou o disco duplo "Mage: the Ascension", em que o homem brilha como um anum no breu.
Ver a filha do RW é bem melhor que vê-lo...
  • Outros: Como diz o Kid Abelha, os outros são os outros...

Discografia (quem vai comprar isso tudo?!)[editar]

The Dungeon Master: SpongeChris SquirePants - fazendo força pra interpretar um macho!
"Sabe o que um viado falou pro outro?"
  • Indo foder um - Capa com conteúdo apelativo , com NU artístico de Jônas Anderson.
  • Tomate - quiseram dar uma frase de efeito tipo "Hulk esmaga" pro filho de Odin, personagem de HQ favorito de mestre Squire.
  • Drama - Pois é, o Jonas acabou saindo pra jogar com outro grupo de RPG, e os caras fizeram o maior drama, conseguindo que ele voltasse tempos depois. Mas, antes de sua volta, gravaram outros discos em que questionam a masculinidade do membro ausente. Quando ele voltou, teve de botar ordem nesse puteiro!
  • 123456789 - Na 1982, já o Como Estive? saiu da banda, para tocar a guitarra com Asia (o continente inteiro, e toda a gente dentro). Isso exigiria todo do resto de sua vida. Assim, a banda achou um moço que se chama o Rabin das Trevas, outro jogador do WoD, e irmão bastarda do Freddie Mercury (mas, com dentes melhor), para tocar guitarra. Também, voltou o Tonhão Gaye, agora com cabelo branco. Eles não tinham confidência com ele para tocar os teclados nunca mais. Só precisaram-lo para dar às mulheres velhas algo que elas poderiam olhar. Com o Rabin, eles fizeram seu Disco educativo pra crianças. Feito em parceria com o Gabriel, o Pensador!
  • O Pai-d'égua - Neste disco, o Yes tenta parecer macho, mas só com o título mesmo - outros dizem que a banda colocou o nome porque sente tesão quando o escuta e imagina uma série de coisas. Fato é que, após a saída de Ânderson, a banda se afastou um pouco da onda GLS progressiva, o que justifica o título.
  • Talco
  • Mage: the Ascension - Disco ao vivo em que eles abandonam a lambada dos últimos trabalhos e voltam ao Rock Progressivo.
  • Open Your Ass - Os caras defendem a boiolagem descaradamente; o logotipo da capa é rosadinho!
  • Mage: the Ascension - 2nd. Edition - Continuação?! Como eles são nerds!!!
  • The Ladder of Pelô - Pra não ficar de fora das tendências dos artistas internacionais, como Michael Jackson, o Yes grava um disco com o Olodum.
  • Massacration - Depois de muita viadagem, o Yes resolve agarrar o Metal como sua Lei e fazer um disco metaleiro, mantendo aquela voz fininha de Banda Calypso e conseguindo muito sucesso entre os headbangers do Brasil.

tem outros discos... é, tem sim!

Curiosidades[editar]

  • Algumas músicas do Yes possuem mensagens subliminares (afinal, retirando-se os 99,9% de sons desnecessários em suas músicas, eles continuam sendo estrelas do Classic Rock) em código morse. O truque é feito usando "diddits" e "daddas". Ou você acha que aquilo faz parte da letra? A mensagem mais genial é a da música "Kama-Sutra Siberiano", em que os caras, muito nerds e desocupados, combinaram sua subversão com um combo do Street Fighter. (De qual personagem, nunca foi revelado, mas eu não me interesso em saber! Você se interessa, seu nerd?!) A mensagem diz mais ou menos o seguinte: "Pau que nasce torto nunca se endireita. Menina que requebra a mãe não pega na cabeça."

Videos[editar]

Boiolagem do Yes, no Ritmo do amor (ui)!

http://www.youtube.com/watch?v=AioWzKb_iKs

Ver também[editar]