Vale do Loire

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Francia d.JPG ALLONS EN₣ANTS DE LA PUTARIE!!

Este artigo è ₣rancês! Ele não toma banho, come camembert e faz biquinho. O autor já mendigou na Avenue Champs-Elysèes e è xenofòbico.

Cuidado! A qualquer momento um alemão pode invadi-lo!

Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Cquote1.png Você quis dizer: Terra dos castelinhos Cquote2.png
Google sobre Vale do Loire
Cquote1.png Experimente também: País de Gales Cquote2.png
Sugestão do Google para Vale do Loire
Cquote1.png Meu maior sonho... Cquote2.png
Edmar Moreira sobre Vale do Loire.
Cquote1.png Os castelos de lá não são melhores que o meu! Cquote2.png
Waldisnei sobre Vale do Loire.
Cquote1.png Para que tantos castelos, um do lado do outro? Cquote2.png
Você sobre o exagero no Vale do Loire.
Cquote1.png É o primeiro conjunto habitacional da história. Cquote2.png
Eu sobre Vale do Loire.
Cquote1.png Fui eu quem fiz! Cquote2.png
Paulo Maluf sobre Vale do Loire.

Vale do Loire é mais um daqueles locais do velho mundo onde o pessoal com dinheiro, mesmo não sendo algo muito efetivo na Idade Média, decidia torrar da forma mais gritante e lesada possível, construindo coisas inúteis, como um monte de castelos, igual os pirralhinhos da praia que fazem castelinhos de areia, mas nesse caso são construídas fortalezas impenetráveis, ou que ao menos necessitam de muito lubrificante.

Local[editar]

Um exemplo de vale.

O Vale do Loire fica na França em algum ponto que não adianta saber, vist que você não tem dinheiro para ir para um local tão chique, mesmo aquilo sendo um monte de ruínas, mas são ruínas do primeiro mundo, diferente das do terceiro mundo, lá, se bobear, até a tinta da pixação do local é biodegradável, o que mostra a conscieência ecológica dos nativos.

Localizado no centro de algum lugar, tudo é um ponto de vista, depende do observador, o Vale do Loire já passou por muitas coisas, desde a era glacial, até o penta da seleção brasileira que varreu o mundo com as batucadas do olodum, tirando momentos incomuns, como a erupção que naufragou em lava Pompeia ou a comemoração da morte de Toninho malvadeza o local manteve-se igual, num bucolismo entediante.

História[editar]

Existem diversos castelos na região.

Passou por ali vários eventos históricos para a região, como o dia em que a Jean engravidou, quando o Claude passou na faculdade e foi para a cidade grande, quando o seu Grenouille morreu, no interior coisas assim é que contam, o pessoal está pouco se fudendo para outros eventos, já que por lá ainda nem chegaram os efeitos da tal Revolução Francesa.

O local parou na Idade Média, em algum ponto obscuro da já escura Idade das Trevas, a existência de castelos a cada esquina facilitou que a propaganda capitalista não afetasse a mente dos habitantes com seu ímpeto consumista, eles preferiram um sistema mais eficaz, o feudalismo, aliado ao modo de produção servil.

Castelinhos[editar]

Roupa temática da região, vendido lá naquelas lojinhas caras pra caramba.

O Vale do Loire é a terra dos sonhos do político brasileiro Edmar Moreira, um local repletos de castelos, em ruínas, mas ainda assim imponentes castelos que por mais inúteis que sejam, ainda são castelos, iguais àqueles que você sonhava defender/morar/o que quiser quando você tinha 7 anos de idade e ainda achava que a cegonha trazia os bebês.

A UNESCO viu esse potencial turístico e comercial da região e nomeou-a como um patrimônio da humanidade, a região com seus trezentos castelinhos feitos de pedra e maiores que a sua casa, o que não é difícil, já que a mesma é um apartamento de no máximo, um dormitório.

Ver também[editar]