Transliteração

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Transliteração é a tradução de algo que não tem tradução para alguma outra língua, a fim de aumentar a quantidade de nomes de uma pessoa. De vez em quando, a transliteração é até útil, pois pronunciar certos nomes croatas que não possuem vogais, como krtlknrv ou trtntc seria impossível para pessoas anormais como os brasileiros. Deste modo, krtlknvr e trtntc, ficariam como critriquinérvio e tritintite. A transliteração também substitui símbolos usados como letras, como o grego, transformando-os em letras de teclado. A linguagem primitiva numerolíngica, língua raiz da L337, fica mais fácil de ser entendida se for latinizada. Exemplificando, a palavra 192-837580-3224-3444-23-143346, traduzida, se tornaria O livro está sobre a mesa. A mesma frase em numerolíngio, acrescido de 031, é o número do telefone da pizzaria do Giácomo (E uma pequena propaganda, aproveitando o espaço cedido - Pizzaria do Giácomo, onde a pizza é mais redonda que a barriga do Ronaldo).


Princípio da Transliteração[editar]

Tudo começou na Idade Média, quando os povos do centro da Europa estavam sofrendo constantes ataques turcos. Como os turcos tinham nomes muito complicados e os reis nunca conseguiam lembrar os nomes dos líderes otomanos, o acordo nunca dava certo. Foi vendo essa situação que um pensador decidiu fazer uma espécie de tradução dos nomes, grafando na língua de sua terra o que era pronunciado pelos soldados turcos. Shklahmnhleiman Çukak, o poderoso sultão turco, teve seu nome adaptado para Xicranleimã Sucaque. Dessa forma, os reis europeus conseguiam falar o nome do sultão com a pronúncia quase correta, podendo fazer o acordo de paz. Os demais países gostaram da ideia, e começaram a traduzir tudo o que encontrassem com nomes estrangeiros. Passavam-se a traduzir também nomes de pessoas, de cidades, de cavalos, entre outros. Assim que surgiu a transliteração, algo que surgiu para ajudar as pessoas, mas que foi absurdamente aplicada de forma errada no mundo todo.

Utilização[editar]

O uso da transliteração é hoje muito difundido pelos países europeus, onde uma mulher chamada Joana Floribela pode, em diferentes países, se chamar Jane Prettyflower, Juana Flor Hermosa ou até Ihkkthovana Klphrtnestezscevic Haprntreklanivka. Os nomes de reis e papas são traduzidos também. Desse modo, cada idioma tem o seu próprio papa (Bento português, Benedicto espanhol, Soon Kwon Wang coreano, entre outros). Em Portugal, por exemplo, faz-se a transliteração até do mouse de computador, transformado em rato. Os personagens de histórias e desenhos animados também ganham versões em cada idioma ou país (Bob Esponja Calça Quadrada no Brasil, SpongeBob SquarePants nos EUA, SpongaBobo para os países imaginários do idioma esperanto, entre outros). Pokemon seria transliterado no Brasil, mas, por reclamação de algumas mães com relação aos personagens Pikachu e Kangaskhan (Pica Xú e Quengascã), o anime não ganhou nomes traduzidos.

Exemplos portugueses[editar]

Obs: não é necessário transliterar sobrenomes, fizemos isso por motivos humorísticos, e sim nós da Desciclopédia partimos do princípio que algum idiota (você) não vai perceber isso.

Transliteração do português para outro idioma[editar]

As vezes é interessante para os estrangeiros adaptar nomes portugueses, veja os seguintes exemplos

Inglês: Captain Birth
Espanhol: Capitán Nacimiento
Inglês: Alreadytogo Messiah Pocketinthero
Inglês: Handsomesea
Espanhol: Hermosomar
Inglês: Lois Iborn Squid of Smith
Inglês: Axe of ASCII
Espanhol: Hacha del Assis

Ver também[editar]