To Aru Majutsu no Index

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Livro.jpg
Tiburcio3.jpg
To Aru Majutsu no Index ganhou o Prêmio Educação, porque:
Ensinou Física a um bando de viciados em Anime que só queriam saber de assistir TV!
OBRIGADO To Aru Majutsu no Index! Parabéns!!!
Seu esforço contribui para a formação de um mundo melhor!!!
Mr. M.jpg Hocus Pocus!

Este artigo se trata de charlatanismo magia, encantos e todo tipo de macumba. Ele serra pessoas ao meio, tira coelho de cartola, faz vodu e adora uma varinha mágica. Se vandalizar, Merlin fará você desaparecer.

HardyHarHar.jpg Sai de perto, cê tem azar pra caralho!

Este artigo traz relatos de uma criatura azarenta que só se estrepa no dia-a-dia.

E pode até não passar embaixo de escada ou quebrar espelho, mas mesmo assim, se fode.


To Aru Majutsu no Index
とある魔術の禁書目録
Toaru Majutsu no Index capa.jpg
Conheça um protagonista mais odiado pela vida do que Você.
Gênero Ficção Científica, Ação, Putaria Acidental, Práticas ocultistas para roubar dinheiro
Mangá
Autor Kazuma Kamachi – Chuya Kogino
Divulgação Dengeki Bunko
Onde sai Se estiver a fim da novel, só no Japão
Primeira publicação 10 de abril de 2004
N° de volumes 25
Anime
Dirigido por Hiroshi Nishikori
Estúdio J.C. Staff
Onde passa Legalmente no Japão, Ilegalmente ao redor do mundo
Primeira exibição 2008
N° de episódios 24
Filmes Dois
OVAs Nenhum, o orçamento não cobre adendos além desse ponto.


Cquote1.png Experimente também: To aru kagaku no railgun Cquote2.png
Sugestão do Google para To Aru Majutsu no Index
Cquote1.png MALDITO AZAR" Cquote2.png
Touma sobre nada em sua vida dar certo
Cquote1.png SE FUDEU Cquote2.png
Eu sobre a citação acima
Cquote1.png EU TÔ COM FOME! Cquote2.png
Index sobre todo e qualquer momento do dia a dia
Cquote1.png Aquela Lingerie me custou uma fortuna, mas dessa vez vai rolar AQUELA SONOLENTA Cquote2.png
Shirai Kuroko sobre seu próximo momento íntimo

To aru Majutsu no Index é uma série de Light novels japonesa escrita por Kazuma Kamachi e ilustrada por Kiyotaka Haimura. É ambientada em uma cidade cuja arquitetura lembra muito a cidade de Dubai, só que pintada de azul monocromático, onde cerca de 80% da população são estudantes e possuem poderes sobrenaturais dos mais variados possíveis, desde atirar lasers de todas as direções possíveis(incluindo aquele lugar onde o sol não ousaria entrar), ficar invisível, manipular energia, coisas que você geralmente vê em filmes da Marvel. Apesar da aparência extremamente esbelta, sinalizando que a cidade é o berço da inovação e tecnologia, não demoram cerca de dez minutos de leitura para você perceber o quão idêntica a São Paulo esta cidade é: favelas e becos por onde quer que você passe, produtos e serviços que custam o equivalente a dez mega-senas, valentões a cada cinco minutos preparados para passar a mão na sua carteira(ou se você for uma garota, no seu traseiro e adiante), e um governo que não faz porcaria nenhuma por aqueles que merecem. É nesta considerada "banheira da ciência" que conhecemos nosso adorável(e sofredor perpétuo) protagonista, se seu envolvimento com forças que transformariam a Al-Qaeda em um grupo de apoio de sobreviventes de guerra.

Enredo[editar]

Spoiler5.JPG ATENÇÃO! O texto abaixo pode conter (ou não) um ou mais SPOILERS!

Ou seja, além de deixar o artigo com mais pressão aerodinâmica nas retas e mais estável nas curvas de alta, ele pode revelar, por exemplo, que Komiyama se une à equipe de Shugo, ou que a água queima a pele dos ETs.

Spoiler3.jpg

Como já sabemos, nesta cidade dois terços da população são estudantes, enquanto uma parcela variada possuem poderes especiais. Tais poderes são classificados por níveis, de acordo com o tipo de poder, e o quão bem você consegue utilizá-lo. Nosso herói, chamado de Touma Kamijou, é um ilustre felizardo que convive com a decepção moral de ser considerado um Nível 0, um ser que não possui habilidades, logo, um verdadeiro inútil que só presta para pagar os impostos que os estudantes de nível mais alto usam para comer o seu adorável caviar.

Como se tal condição social já não fosse deplorável, Touma é dotado de um impressionante azar, o qual transforma a menor migalha de possibilidade de dar merda em um verdadeiro canavial de bosta, dando origem ao seu ilustre bordão: "Maldito azar!". E para piorar, ao acordar para mais um dia de desgraça, encontrou uma freira, evidentemente menor de idade, pendurada na sacada do seu dormitório, ao invés do presente que os pombos deixam nas suas roupas de manhã. Como todo bom samaritano, Touma perguntou quem era a moça(ou mocinha, se é que me compreendes), só para receber um amável "Estou com fome. Me dá comida, cacete.". Depois dela devorar a geladeira(que por sinal, já estava vazia antes mesmo dela chegar), ela finalmente mostra um pouco de educação e se apresenta como Index. Sim. Aquele mesmo da lista telefônica, só que traduzido para o inglês de Londres.

Conversa vai, conversa vem, ela relata que está sendo perseguida pela associação dos magos anônimos por ter guardado na sua memória exatamente 103.000 livros proibidos para consumo(já sabe né), e que guardam segredos que poderiam revirar o mundo do avesso como uma cueca sem elástico. E então, Touma, bom samaritano, pagador de impostos, encosto de amarrar bode, e sortudo para um caralho, decide proteger a mocinha dos perigos que virão, enquanto vê seu plano de aposentadoria mal projetado ir por água abaixo enquanto toma conta de uma freira pirralha que come mais do que o Faustão antes da lipoaspiração, é extremamente agressiva e não dá a mínima para o conceito essencial a todos os indivíduos conhecido como "Bom Senso".

Conheça sua Cidade[editar]

Cidade-Academia: Onde todos os seus impostos vão parar em prédios arquitetados por Romero Britto.

A Cidade-Academia é notável por seus altos investimentos em tecnologia e desenvolvimento de poderes psíquicos, dado seu imenso número de escolas e estudantes presentes na mesma. Fazendo juz ao status de "Cidade-Academia da Ciência e Tecnologia", por onde quer que olhe, haverá algo tido como inovador, revolucionário, destruidor de mundos, e por aí vai. Mas como uma cidade não se sustenta sozinha, existem vários dispositivos e aparatos feitos para facilitar a vida dos cidadãos e transformá-los em verdadeiros folgados assumidos. Abaixo seguem as organizações que fazem bom uso ou deveriam, ao menos dos seus adoráveis e gordos impostos:

  • Judgment: Uma das forças tarefa que cuida da segurança principalmente dos estudantes da cidade. Sua principal função é cuidar de qualquer um que queira causar arruaça dentro ou fora dos domínios escolares. Na teoria, é um treco maravilhoso, considerando que grande parte dos integrantes dessa organização são estudantes com habilidades e que de algum jeito ou outro conseguem fazer um bom trabalho graças a tais. Na prática no entanto, dá pra ver o quão falha e sem propósito essa maracutaia é de verdade. Grande parte das ocorrências causadas na cidade são resolvidas pelos próprios estudantes, ou na pior das hipóteses são sequer resolvidas, pois é perceptível que em uma cidade pioneira na inovação, não exista monitoramento em tempo real, e algum infeliz que chegue no local a tempo(até estudantes com habilidade de teletransporte se atrasam). Para não perder o seu principal ganha-pão, foi instaurada uma lei que proíbe o uso de habilidades na cidade por parte dos civis(uma lei que genuinamente ninguém dá a mínima), mas a extrema incompetência dos servidores públicos dessa empresa reduz sua eficácia a um mero trabalho de escritório que não paga sequer um prensadão da sé.
  • Anti-Skill: A organização que cuida melhor da segurança na cidade do que os tapados descritos anteriormente. Enquanto de um lado temos seis horas de escrivaninha, para meia hora prendendo bandidos, deste lado temos adultos fortemente treinados e armados, com autorização expressa para carregar metralhadoras P90 em toda e qualquer ocorrência que chegue aos ouvidos deles, e que, ao invés de sentar e relaxar tomando cházinho com leite, trabalham como burros de carga em toda e qualquer situação que seja necessária, seja guiar o trânsito, resgatar gatinhos, dar surra de chumbo em quem roubar chiclete do mercado, ensinar em escolas, e por aí vai. Em suma, a Anti-Skill faz tudo que a Judgment não consegue fazer e melhor, sem precisar de quaisquer poderes psíquicos.
  • Academia Tokiwadai:
  • Hospital do Heaven Canceller:

Personagens[editar]

Touma Kamijou
O Protagonista. Touma é um estudante Nível 0 da Cidade-Academia, cuja inutilidade e irrelevância na sociedade só são rivalizados pelo seu extremo azar; Sendo a incorporação da famosa lei de murphy: "Se algo tem chance de dar errado, irá dar mais errado do que já deu.". Não existe uma única ocasião onde alguma desgraça não tenha acontecido a ele e em constante aplicação. Apesar de ser um Nível 0, possui a habilidade de anular toda e qualquer espécie de poder com a sua mão direita, seja ele sobrenatural, mágico, macumbeiro, invocação do capiroto, etc. Além de ser estudante, atua como babá da Index, outro fruto da sua má sorte, tendo que tirar dinheiro do rabo para pagar a alimentação dela, ser ocasionalmente atacado nos seus acessos de raiva, e se meter em brigas sem pé nem cabeça com fugitivos da APAE que querem tomar o conhecimento proibido que ela tem para si mesmos. Apesar de estar sempre envolvido com pessoas muito mais poderosas que ele, Touma consegue, pelo poder do aprendizado do gueto, dar uma surra em quem quer que venha tirar o xisum com ele, visto que grande parte dos inimigos dessa obra só sabem usar os braços para conjurar poderes como um boneco de posto. Ao contrário do que muitos leitores e telespectadores pensam, Touma é auto-didata em letras, pois não existe nenhum outro personagem nessa obra capaz de elaborar e recitar discursos tão impactantes e tão emocionais que são capazes de fazer qualquer(ou pelo menos os mentalmente deteriorados) inimigo pensar em toda a sua vida desde o nascimento e de todas as merdas que já fez nela. Mas via de regra, depois do discurso é bem provável que o infeliz levará uma surra até ficar bem passado.
Index Librorum Prohibitorum Decimus Meridius Octavius Sétima
A coadjuvante. Uma freira da Igreja Anglicana de idade extremamente duvidosa(para não dizer, ilícita) que foi parar na Cidade-Academia por ter acumulado cerca de 103.000 livros proibidos pela Igreja em sua memória. Conhecendo o mal do século, é correto supor que tais livros se tratem de: Sexo desenfreado, Contrabando de flimes pornôs de sites de assinatura, Pedofilia, Gravações de conversas com políticos, Spoilers de séries da Netflix, e a lista segue. Dado o conteúdo presente na mente dessa pirralha, era de se esperar que fosse caçada pelos indivíduos mais detestáveis possíveis: Fugitivos de esquemas de corrupção, Pobretões que não tem dinheiro(ou habilidades hackers) para assinar sites pornôs premium, Pedófilos anônimos, e por aí vai. Depois de fugir pelas beiradas de cá e lá, deu a sorte(ou não) de estacionar na varanda de Kamijou Touma, por mais que isso não signifique porcaria nenhuma, e agora passa seus dias com ele, torcendo para que nenhum outro depravado venha cantar a música do Gugu no ouvido dela. E se você achava, que Index é o exemplo de garota comportada, dócil, e amigável da vizinhança, dê meia volta, compre um óculos, e tente de novo, pois essa garota é a mais clara definição de inconveniência que você vai encontrar pelos primeiros capítulos da história; É um saco sem fundo que come tudo o que vê pela frente, fica irritada com o menor fiapo de ar que passa pelo seu ombro, envolve todos à sua volta em peripécias sem pé nem cabeça, e AI DE VOCÊ SE CONTRARIAR ALGUMA COISA QUE ELA DIZ. Seus dentes são mais afiados que diamante, e ela não usa eles somente para comer filé mignon.
Mikoto Misaka
A coadjuvante incompreendida. Uma dos sete espers Nível 5 da Cidade-Academia e considerada a melhor aluna do Colégio Tokiwadai(Sem contar o fato de que argumentavelmente existem pessoas muito mais fortes do que ela em uma escala que não se pode contar nos dedos), que possui a habilidade de gerar e manipular energia elétrica. Uma garota com uma imensa pose de machão, que na maioria do tempo fala mais grosso que o Massaranduba, tende a sentar a porrada em qualquer um que olhe torto, ou abaixo da cintura. Apesar de seus muitos atos ilícitos como roubar bebidas das máquinas, protagonizar cenas eróticas com um certo alguém, e sua enorme tendência a explodir prédios corporativos que dão a entender que ela é a última pessoa a qual você quer cruzar olhares, sua real persona é a de uma garotinha que não saiu dos seis anos de idade, completamente incapaz de se expressar como gente decente(tente listar os poucos momentos onde ela conseguiu conversar normalmente ou sem más influências alheias), emocionalmente instável ao ponto de cogitar o suicídio, e que possui fetiches doentios com sapos. Possui uma quedinha por Touma, depois deste tê-la ajudado a superar seu maior trauma, e desde então ela tenta, das piores e mais idiotas maneiras possíveis mostrar para o demente o quão apaixonada por ele ela está, mesmo com Touma sendo o banana de todo dia, e a Index deixando bem claro que não quer dividir o seu mordedor com qualquer uma.