Teu pai

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Padrebaloeiro.jpg
Teu pai está Desaparecido!

Ou seja, se mudou para a casa do Inri Cristo

Cast away2.jpg
Descitacoeslogo2.png
O Descitações possui citações de/sobre Teu pai.

Teu pai é o cara que comeu a tua mãe, isso é óbvio. Fora isso, teu pai é uma entidade rodeada de mistérios. O maior deles, qual é a identidade dele. Teu pai pode ser o açougueiro, o leiteiro, o padeiro, o pastor, o cachorro da vizinha... enfim, conhecendo a tua mãe, teu pai pode ser qualquer um (ou qualquer coisa) aí na rua. A única certeza é que teu pai não é aquele corno que te criou e você chama de pai.

Histórico[editar]

Você, teu pai, tua mãe e teus parentes na confraternização de fim de ano.

Antes de mais nada, é necessário dizer que iremos falar sobre o teu pai de criação, o corno que aceitou o desafio de criar esse monte de excremento que é vossa pessoa. Não sabemos quem é o teu pai biológico, e nem iremos descobrir tão cedo, pois ainda temos que analisar cerca de cinco bilhões de amostras de DNA de possíveis culpados, o que além de demorado, é deveras difícil com a tua mãe me mamando.

Na infância, teu pai levava uma coça todo dia do teu avô, que batia no filho com cinta de couro e vara de marmelo, pro meliante deixar de ser vagabundo. Infelizmente, o véio fracassou em sua missão, e teu pai além de não tomar jeito na vida, ainda piorou, de tanto levar varada no rabo, acostumou e pegou gosto pela coisa, substituindo as varas de marmelo pelas orgânicas.

Na adolescência, teu pai apanhava todo dia na escola e tinha o lanche roubado pelos moleques da esquina. Ele também era conhecido como pega ninguém, por nunca ter beijado ou sequer tocado em outra pessoa, sempre que ele chegava perto de alguma menina (ou menino), esta achava que seu pai, com aquela cara de nóia, era um sequestrador ou um assaltante, e fugia na hora. A única pessoa mesmo a dar moral pro teu pai foi a tua mãe, mas ela aceita dar até pra cavalos, então não há novidade em ela dar moral pra um louco qualquer.

A partir do relacionamento mais bizarro que já aconteceu, da vagabunda que mais deu e do viadinho que nunca tinha comido ninguém, nasceu você, que é o que é.

Teu pai, em algum momento, comprou um sítio em Atibaia, fazendo uso da herança da tua avó, que morreu de desgosto. Mas como o meliante não queria ter o trabalho de vigiar o lugar, ele contratou um tal de Wilson pra ser o capataz. E o resto da história você sabe muito bem, uma história que ainda doi muito em vossa pessoa (especialmente na parte de trás).

Hábitos[editar]

Você seguindo o exemplo do teu pai, só falta agora virar um cachaceiro que bate punheta de calcinha -- não pera, isso você já faz também.

Teu pai gosta de fazer muitas coisas, sendo que você é o resultado de uma das coisas que ele gosta de fazer. Além de comer a tua mãe, teu pai também tem por costume coçar o saco, peidar na sala, ficar sem camisa alisando a barriga grande, assistir futebol na TV tomando Skol, reclamar da sua displicência, reclamar do jeito que você fala, dormir na sua cama no sábado depois do almoço, arrotar vendo TV (e quando você faz o mesmo ele te xinga de filho da puta), coçar o saco de novo, comer salame com limão, contar as experiências sexuais dele quando jovem, xingar o árbitro de filho da puta, por ele marcar um gol legítimo do time adversário, peidar no sofá, peidar e cheirar, peidar na farofa, te colocar de castigo, fazer merda e falar que foi você, catarrar e cuspir na rua e por último, e por isso menos importante, pedir pra você ensiná-lo a mexer no computador.

Teu pai não conversa com você, que denigre o nome da família com as suas sodomias que são de conhecimento de todos. Teu pai só te dirige a palavra quando precisa de alguém pra despistar os cobradores. Antes de você nascer, essa era a tarefa da tua mãe, que pagava as dívidas com a buceta, por isso existe a suspeita de que os cobradores sejam seus pais biológicos.

Teu pai, aquele bêbado, já até levou o colchão pro boteco, já que passa muito mais tempo lá do que na própria casa. Ele bebe pra esquecer que fez a maior burrada da vida dele casando com o dragão da tua mãe e que leva chifre sete vezes por minuto, isso em um dia tranquilo. Ele conta todas as desgraças da vida dele pro Seu Maneco, o dono do bar, que finge que escuta mas na verdade tá cagando pra isso, provavelmente porque ele também todo dia entra na fila pra comer a tua mãe.

Teu pai pagando as dívidas.

Teu pai é aquele cara que, quando não tá enchendo a cara em algum boteco fedido e sujo (como ele), tá fugindo dos credores, que precisam receber o dinheiro referente a compra de vibradores negros texturizados de trinta centímetros. Teu pai é o maior caloteiro de que se tem notícia em sua cidade, já que vive gastando e nunca trabalhou na vida. As vezes teu pai quer comprar cana e não tem nenhum centavo no bolso, nestes casos o Seu Maneco ameaça chamar a polícia e teu pai tem que pagar de maneiras alternativas.

Teu pai não queria um filho, mas te criou porque ficou com pena de vossa pessoa, e também precisava de alguém com cara de coitado pra vender balas, pirulitos e o cu no farol pra sustentar a cirrose dele.

Teu pai, todo dia, enche de porrada tanto você quanto a tua mãe, pra ele vocês são o bode expiatório, já que ele não tem coragem de bater no Ricardão, quando pega eles comendo os travecos com os quais ele tem um caso (não tão) secreto.

A única vantagem do teu pai é que ele não fuma, pois ele gosta mesmo é de levar fumo.

Nas horas vagas, teu pai anda com a rapaziada dele, um monte de desempregado que, assim como ele, fazem parte do "clube dos homens de calcinha". Estes senhores, quando reunidos, discutem temas de relevância para todos, como quantas vezes eles filmaram a esposa dando pro vizinho na semana enquanto batiam punheta de calcinha, e quanto eles tão pagando no programa pras neomulheres da esquina, especialistas em fio terra de duração prolongada.

Teu pai vive tentando dar um golpe em algum parente rico, para meter a mão na grana do coitado; Por essas e outras teu pai é conhecido como canalha, vagabundo, desgraçado, veado de aluguel, veda-rosca, interesseiro e golpista de esquina. A única certeza sobre o teu pai é que, após aplicar um de seus trambiques, ele "desaparece" e, quando é descoberto, é encontrado despido cremado, esfaqueado ou "peneirado". E por conta desta referência paternal, você, que já não é boa coisa por natureza, com certeza vai se matar desconhece a parte da família de seu pai e consequentemente se tornou vítima do sistema opressor escolar.

Teu pai passa o dia inteiro fora fazendo os cambalachos dele e, quando chega em casa, sempre encontra a tua mãe ofegante na cama, toda suada e com um estranho líquido em todos os buracos. Ele acha que a velha está prestes a infartar, e liga imediatamente para o hospital, de onde ela sai ainda mais ofegante, suada e com mais líquido ainda nos buracos, já que sempre vai no horário do plantão.

Sabe-se também que teu pai não torce para nenhum time, mas gosta de assistir o futebol para ficar vendo homens sarados e suados se agarrando, vestidos com camisas apertadinhas. Teu pai também assiste futebol americano, apesar de entender porra nenhuma das regras, ele assiste pelo mesmo motivo do esporte anterior.

Seu pai querendo te matar depois de você ter pego o carro dele pra levar a sua namorada de volta pra casa.

Por fim, o certo destino do teu pai, criminoso e sexualmente duvidoso, é a cadeia, onde ele implantará bolas de bilhar nos seios e virará boneca sexual dos negões de lá. E você aprenderá desde cedo que visitar a FEBEM toda semana não é ruim, apenas desprazeroso, pois lá só ficam os pirralhos de pinto pequeno, incapazes de dar prazer para bichonas loucas como você e teu pai.

Teu pai nas datas comemorativas[editar]

O principal dia relacionado ao teu pai é o Dia dos Pais, ocasião na qual você dá pra ele as cuecas do pacote com 3 por 10 conto, e vê ele fazendo careta, forçando o sorriso e dizendo que gostou.

Teu pai também é lembrado no Natal, quando a tua mãe vai pedir dinheiro pra ele pra comprar o peru que ela tanto gosta. Você também pede dinheiro pra ele, pra comprar o presente dele mesmo, que desta vez é o pacote de meias, de 3 por 5 conto.

Também tem o aniversário do teu pai, mas esse ninguém lembra.

Revelação importante[editar]

O seu pai sou eu. Mas não tenho culpa que você tenha virado esse bosta que é hoje. Sem dúvidas, você puxou a parte da família da sua mãe.

Ah, e diga para a tua mãe devolver a minha cueca, que eu esqueci na sua casa, mais especificamente debaixo da caixa de papelão que hoje você chama de cama.

Mirror2.jpg Conheça também a versão oposta de Teu pai no Mundo do Contra:

Espelhonomdc.jpg


v d e h
Isso é Coisa de Macho!
Ou não.
Polifodao.gif

AgroboysAmigaysBad BoysBasic BrosBonitinhosBonzinhosBonzõesBolsonaretesCachaceirosCafajestesCafetõesCafuçúsCarecasCaucasianosChatosComputeirosCornosCowboysDoidosEscravocetasFanboysFeiosHomem feio, forte e formalFilhos da putaFlanelinhasFodõesGarotos de 9 anosGalãsGamers punheteirosGaysGays casadosGigolôsGordosGuris retardadosÍndiosIntrovertidosHomensHomens FeministasHomões da porraMachos alphasMachos betasMachos até debaixo de outros machosMachos italianosMachos latinosMachos virgensMagrosMaridosMitrasNamoradosNegõesNerds que não pegam ninguém na baladaNu malesOs ManosOtakusPadresPagodeirosPaisPangarésPés de lãPitBoysPirangueirosPlayboysPlayssonsPseudozoeirosProstitutosPunheteirosPutos (gíria dos gajos)RicardõesTaradosTravestisTravestis machosTorcedoresVagabundosVadiosValentõesVirgens que não sabem chegar nas minas na balada