Terror psicológico

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Em filmes de terror psicológico coisas feias assim costumam aparecer do nada para te deixar com o cu na mão.


Cquote1.png Sua consulta ficou em R$799,99 Cquote2.png
Psicólogo sobre terror psicológico
Cquote1.png NÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃO! Cquote2.png
Você sobre reagindo ao terror causado acima
Cquote1.png Que porra é essa? Cquote2.png
Qualquer um querendo entender o enredo de um filme de terror psicológico
Cquote1.png Mas o enredo é óbvio! É só prestar atenção nas entrelinhas... Cquote2.png
Cult sobre fingir que entendeu o filme
Cquote1.png Mãe, eu não sei o que é isso mas eu tô com medo! Cquote2.png
Guri Retardado sobre terror psicológico
Cquote1.png HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA! Cquote2.png
Protagonista psicopata de filmes do gênero em momento de pura loucura

Terror psicológico é um estilo de filmes (e derivados) de horror que não se focam em mostrar pessoas morrendo de forma grotesca e dando gritinhos histéricos, o terror psicológico tenta fazer com que a pessoa se sinta mal sem derrubar gotas de sangue. Colocando cenas que transmitem emoções negativas e um monte de coisa sem pé nem cabeça mas que com certeza vão te deixar de cabelo em pé e sem poder dormir por vários dias. Normalmente por falta de verba para explorar mais a mente do protagonista, um filme de terror psicológico não tem vilões como monstros feiosos ou psicopatas que fingem ser seus vizinhos amigáveis que fazem limonada em dias de verão. Normalmente o vilão é o próprio protagonista e sua doença mental, que normalmente o leva á fazer coisas bizarras e sem sentido com os figurantes do filme.

Histórico[editar]

Você não entendeu a merda do significado dessa imagem, mas com certeza teria medo dessa porcaria em um filme de terror psicológico.

Normalmente o protagonista é uma espécie de doente mental, que ficou traumatizado com alguma coisa antes ou durante o filme, podendo ser desde ter visto sua mãe sendo devorada viva por mafagafos ou pelo roteiro horrível do filme mesmo. Desse ponto o filme parte para dois estilos diferentes: O mais realista que de realidade não tem nada a ver ou o totalmente sem noção inventado a partir de uma boa dose de LSD que o diretor tomou.

Se o filme seguir para a parte realista, normalmente iremos observar o protagonista levando sua loucura a sério e tentando realizar alguma coisa completamente surreal com pobres figurante mal pagos que fazem a burrice de estarem na companhia do protagonista. Pode variar bastante, o protagonista pode querer fazer experimentos médicos bizarros no figurante e que não teriam utilidade nenhuma para a ciência OU ele começa a dar um tratamento obsessivo ao figurante (que se torna um coadjuvante) a fim de preencher o vazio que a morte de seu ente querido (que ele mesmo matou) deixou. Normalmente o protagonista vai acabar morto, preso ou internado em um hospício comendo apenas gelatina para o resto da vida. Os figurantes que ele usou para "brincar" também sempre vão terminar se fudendo muito.

Caso siga para o lado sem noção, é ai que você pode se preparar para não entender porra nenhuma do enredo mas mesmo assim se cagar de medo com as coisas bizarras que o diretor vai tentar inserir no filme: É provável que você fique com medo de coisas bestas como um monte de potes danoninho com asas voando na tela ou alguém cagando em vaso sanitário invisível, e portanto tenha sua mente (que já não era grandes coisas) totalmente estragada pelo filme, gerando lucro nos consultórios de psicologia (Por isso do nome), no final você não vai entender porra nenhuma como de costume, a única coisa nítida é que o protagonista se fodeu bonito.

No meio do filme prepare-se para encarar altas cenas do protagonista surtando, consultas ao psiquiatra, frases de efeito que parecem ser amedrontadoras e profundas mas que no fundo não significam nada, gente entrando em loucura, o protagonista fingindo ser normal, traumas de infância e adolescência, etc. Toda essa enrolação só para mostrar a psicopatia do sujeito... E é óbvio que normalmente o público alvo que curte tal tipo filme é igualmente sequelado ao "personagem foco" de toda a trama.

Bom, o mais notável de tudo é que simplesmente as pessoas que estão atuando, dirigindo ou produzindo um filme de Terror psicológico não fazem a mínima ideia do que estão fazendo.

Clichês[editar]

Um típico esquisitão que surgirá no meio do filme para deixar a atmosfera mais perturbadora
  • Sempre colocam uma figura ou criatura fofinha adorada pela criançada com aspectos malignos e macabros, geralmente com uma cara forçada de psicopata e suja de sangue, apenas para traumatizar os guris retardados e fazem o mesmo perderem a infância. Em filmes, o coelho em Donnie Darko é um exemplo, em jogos, o coelho em Silent Hill 3 também é um bom exemplo... Parece que coelho tem um apelo especial pros diretores de um filme de terror psicológico...
  • Um trauma sempre levará o protagonista á realizar algo sem noção e que ele acredita de forma totalmente idiota que poderia evitar que o trauma tivesse acontecido, como secar o chão de todos os banheiros do mundo para que o seu avô não tivesse caído e fraturado a bacia ou virar um asssassino em sério de prostitutas por que pegou gonorréia na noite em que iria perder a virgindade no puteiro.
  • A loucura do protagonista aumenta conforme se passa o filme, se no ínicio ele achava que matar prostitutas era a solução dos seus problemas, no meio do filme ele irá acreditar que jogar as mesmas no Juicer e beber a essência vai curar sua DST (Na verdade só vai piorar as coisas) e no final ele fica tão doidão que sempre acaba morto ou em um hospício com camisa de força e preso em uma maca.
  • Alguém sempre vai falar uma frase de efeito sem pé nem cabeça para deixar o público pensativo, cults vão acabar postando a frase no facebook depois de ver o filme. Geralmente é algo assim: Cquote1.png Eu sou louco? Não seria mais fácil dizer que a humanidade é louca? Cquote2.png ou Cquote1.png Eu só não te esquartejei ainda para poder provar o meu amor! Cquote2.png.
  • Caso tenha um coadjuvante, ele pode tanto se dar bem levando o protagonista para a cadeia ou se dar mal enlouquecendo junto com ele.
  • Se o filme apela para o lado abstrato, pode ter certeza que o filme vai acabar com um final ridículo em aberto que não explica porra nenhuma e te deixar com dúvidas na cabeça durante o resto da vida.
  • Um figurante ou mesmo coadjuvante sempre será um puta esquisitão, apenas para aumentar ainda mais a sensação de loucura.
  • As cenas abstratas normalmente são mostradas como frutos psicodélicos da mente do protagonista e o diretor deixa a interpretação das mesmas á cargo do espectador. Mas é óbvio que aquilo é pura preguiça de pensar em uma cena mais bem elaborada e deixar com que as cobaias assistindo façam isso por ele, para depois comentarem pela internet e gerar ideias para um novo filme.
  • Flashbacks de quando o protagonista era uma pessoa normal podem ser mostrados constantemente entre os seus atos de loucura.
  • Por incrível que pareça, diferente de outros filmes de horror, filmes de terror psicológico raramente mostram sangue jorrando ou pessoas morrendo de forma digna das fotos do Assustador.com.br, se você ver mais do que cinco gotas de sangue em um filme de terror psicológico já pode considerá-lo um filme sangrento.

Filmes do Gênero[editar]

Colocamos alguns "Suspense Psicológicos" ai no meio também, mas estamos cagando e andando para isso.

  • Donnie Darko - Filme sem sentido e cheio de coisas abstratas sobre um garoto esquizofrenico e um coelho drogado.
  • A Pele que Habito - Filme sobre um cirurgião perturbado querendo criar uma pele especial contra queimaduras após ficar traumatizado por sua esposa esquecer o protetor solar.
  • A Metade Negra - Filme de um escritor tentando matar a sua dupla personalidade para assim suicidar á si próprio.
  • Psicose - É aquele filme da música de suspense e esfaqueamente durante o banho...
  • Repulsa ao Sexo - Filme sobre uma mulher que fica louca por não conseguir dar para os outros.
  • O Amigo Oculto - Não, não é aquela tradição natalina de dar presente para pessoas que você odeia, embora isso também seja uma espécie de terror psicológico.

Ver Também[editar]


v d e h