Star Wars Episódio VI: O Retorno do Jedi

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Desinopselogo2.png

Este artigo é parte do Desinopse, a sua coletânea de filmes rejeitados.

Spoiler5.JPG ATENÇÃO! O texto abaixo pode conter (ou não) um ou mais SPOILERS!

Ou seja, além de deixar o artigo com mais pressão aerodinâmica nas retas e mais estável nas curvas de alta, ele pode revelar, por exemplo, que Sirius Black morre em A Ordem da Fênix, ou que Jenny morre no final de Forrest Gump.

Spoiler3.jpg
O Retorno de Jedi
Retorno de jedito.jpg
Diretor George Lucas
Gênero Porrada Ficção Científica
Lançamento 1983
Produtora LucasArts
Idioma Ingrêis Americano
Duração Não passa das duas horas
Exibição Só mesmo em locadoras
Elenco Luke Skywalker
Darth Vader
Princesa Leia
Mestre Yoda
Han Solo
Chewbacca
Jabba the Hutt
Imperador Palpatine

Cquote1.png Você quis dizer: E o Império caiu... Cquote2.png
Google sobre Star Wars Episódio VI: O Retorno do Jedi
Cquote1.png Experimente também: O Retorno de Já dei Cquote2.png
Sugestão do Google para Star Wars Episódio VI: O Retorno do Jedi
Cquote1.png Não vou lutar com você, pai... Cquote2.png
Luke Skywalker sobre sua batalha final com Darth Vader
Cquote1.png Você é um froxo mesmo, meu filho! Cquote2.png
Darth Vader sobre comentário acima
Cquote1.png Que porra, Leia! Diga logo quem você ama: o Luke ou Eu?!! Cquote2.png
Han Solo sobre a indecisão de Leia
Cquote1.png Mas o Luke é meu irmão! Cquote2.png
Leia decepcionada por não poder cometer incesto com Luke no filme
Cquote1.png Viiii... Agora foi que fudeu mesmo! Cquote2.png
Eu sobre a conversa a cima
Cquote1.png GOOOOOOOOOOOOD!!! Cquote2.png
Imperador Palpatine sobre Star Wars Episódio VI: O Retorno do Jedi
Cquote1.png Papaiiiiii! Me ajude, por favor! Cquote2.png
Luke Skywalker sobre está prestes a ser morto pelo Imperador Palpatine
Cquote1.png Di-diga a sua irmã caso você a veja, que ela tinha, razão... Cquote2.png
Palavras finais de Darth Vader sobre ele admitir ser mesmo um machista emo
Cquote1.png Eu reprovo! Cquote2.png
Dr. Roberto sobre Star Wars Episódio VI: O Retorno do Jedi
O Retorno de Jedi é o último episódio da trilogia clássica de Star Wars, que mostra finalmente Luke digievoluido como um completo cavaleiro jedi, assim como a morte de Yoda, Darth Vader, Darth Sidius e por fim, a queda do Império.

O Filme[editar]

A treta final acaba de começar!

Assim como todos os outros filmes da série foram um estouro tanto nos cinemas como ai dentro da sua telinha, Star Wars VI foi sem dúvida o filme mais esperado e aguardado por todos os nerds do planeta, que passavam dias, semanas, meses e anos imaginando como terminaria essa série contando a história nada empolgante da luta entre Darth Vader e os cavaleiros (nenhum pouco poderosos) jedis. Finalmente no ano de 1983, George Lucas resolveu tomar vergonha na cara se despreguiçar de suas férias mal sucedidas e junto com o resto da cambada do LucasArts acabar com a maldita ânsia de vômito ansiedade da população composta por mais de 1 milhão de nerds, noobs e playboyzinhos fãs dessa joça. E assim usando um visual muito mais dark nos personagens, é que a Fox Filmes lança Star Wars Episódio VI: O Retorno de Já dei Jedi .

A saga continua![editar]

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: O Império Contra-Ataca.

No último capítulo de nossa aventura, e fazendo também um pequeno flashback, nossos zeróis haviam sido enganados pelo capitão Landor na cidadizinha flutuante de Bespin, onde Boba Fett capitura Leia e Han Solo, deixando a princesinha pro patrão e congelando o mercenário em caixa metálica de presente para Jabba; pra completar a bagaceira, Luke aparece por lá onde luta contra Darth Vadia Vader, onde acaba perdendo a mão (tadinho...) e descobrindo que Vader é o seu tão querido papai; dai rola um momento emo, sendo que no final ele e Leia conseguem escapar. Agora eles partem para o planeta Tatuu, onde onde pretendem salvar a cabeça pele de Solo. Enquanto isso a Death Star se prepara para recepcionar a chegada o Imperador Palpatine com uma baita festa de arromba dos anos 80.

Treta na Corte de Jabba[editar]

A suruba na corte de Jabba(bão)!
Como seria o harem de Jabba se ele fosse saradão

Depois de terem chegado á corte do Sapo Joe Jabba(bão), C-3PO e R2D2 entram lá onde tentam negociar suas bundas com Jabba(bão) pela propriedade conhecida como Han Solo (que ainda estava na caixa de embalagem, totalmente empacotado pra viagem), mas cabam mesmo é sendo escravos sexuais do ET de Vagina. Mas os amantes de Solo não desistiram e bolaram um plano infalível para estuprá-lo resgata-lo. Dai a princesa Barbie e seu capanga entram disfarçados na corte do Jabbabão e conseguem descongelá-lo no micro-ondas, mas Jabbabão não tinha nascido ontem e prendeu novamente seu cobaia e os capangas do mesmo, e pra completar capturou a princesa patricinha que serviu como papel higiênico pro sebosão. Chewbacca, o grande cachorro de Solo também foi preso no canil, e mais uma vez tudo estava completamente fudido para os mocinhos.

Tudo, é claro, fazia parte do plano (pelo menos para George Lucas), pois logo chega o grande herói do filme para salva-los: Luke Skywalker (viii... agora foi que fudeu mesmo! Se te consola ele agora já virou um completo idiota cavaleiro Jedi), que chegou à seu palácio e facilmente lambeu seus guardas e seu serviçal Earthworm Jim. Querendo se divertir um pouquinho, Jabbabão o jogou ao Rancor, mas este foi paralisado por uma tesoura cortando os fios de marionete.

Já muito puto com toda essa viadagem, Jabbabão ordenou que Luke, Han Solo e Enéas fossem jogados a Cthulhu, e todos foram para a sala assistir na sua grande TV de plasma o fim dos dito-cujos. Mas Lando Calrissian estava disfarçado de negão-DJ e ajudou-os a escapar e foi ai que a suruba começou. A princesa Leia conseguiu apagar a tela e, aproveitando-se de sua distração, enforcou Jabbabão com sua vagina. Nessa porradaria toda, o bichinho de estimação de Jabbabão acaba comendo mais de uma dúzia de figurantes do filme, em especial o caçador de recompenças Bufa Boba Fett. Com isso Luke, Leia, Chewbacca, Lando, Frodo, Marcelo D2 e Solo fugiram e explodiram a nave de Flash Gordon.Dai Luke vai se reencontrar com Yoda e o resto da cambada vai pra base rebelde.

A morte de Yoda[editar]

Yoda minutos antes de bater as botas

Depois que a festinha de arromba na corte de Jabbabão acabou com um show de fogos de artifícios, Luke Moonwalker voltou, juntamente com seu miguxo R2 (Marcelo)D2, ao pantanoso planeta da Área 51 (protegido pela NASA brasileira), onde reencontrou-se com seu amante mentor Mestre Jedi Iodo Yoda para terminar o seu treinamento jedi, já que havia matado aula pra salvar seus bofes e curtir a festinha na casa de Jabba. Yoda lhe diz que apesar dele ser um péssimo aluno, conseguiu passar de ano, o que resulta no fim de seu treinamento, mas que só iria receber o diploma de jedi após fazer o teste de vestibular, que era matar Darth Vader. Com isso Yoda se deleitou em sua caminha foi chamado para a cadeira elétrica para cumprir sua pena de morte por ter dançado o creu no carnaval de Venesa. Minutos antes de partir daqui pra pior, Luke perguntou se Vader era mesmo o seu tão querido papai, e Yoda já muito puto com a situação em que se encontrava disse que sim e depois bateu as botas. Dai aparece o espírito de Obi Wan cheio de purpurina contando como Anakin virou Darth Vader, só que sem flashbacks, só o blá blá blá mesmo, e no final Luke diz que não quer matar o pai por ser emo, mas Kenob mando o menininho de papai tomar vergonha na cara, virar homem e acabar logo com a raça do tição do império. Com isso ele deixa aquele planeta feito com sobra de esgoto e vai pra base rebelde.

A lua botânica de Endor[editar]

Um adorável habitante de Endor pronto pra guerra.
A eletrizante partida de Formula 1 na luazinha de Endor

Na base rebelde, a galera se divide em dois times para diferentes tipos de jogo: o time 1, liderado pelo capitão Han Solo, é enviado a lua de Endor para jogar CS com os mamelucos do império com o objetivo de fuder a ultima base deles nesse fim de mundo; já o time 2, liderado pelo capitão Lando Calrissian, é mandado para a nova Estrela da Morte para jogar queimada com as outras naves do titio Sídius. Enquanto isso o Imperador chega a fudida nova Death Star em construção onde Darth Vadia diz que está com um plano para atrair o seu filhote para o lado rosa negro da força, o que agradou muito ao exu da capa preta já que possuia pouquíssimos trouxas na sua turma.

Enquanto isso, na lua de Endor, nossos zeróis já começaram a fazer novas amizades com os capangas do Lord Sith, tanto que logo de início resolveram fazer uma competição de karts em duplas: Luke e Leia contra outros dois caras enlatados; depois de uma aventura automobilística, Luke cruza a linha de chegada primeiro e leva a taça destinada a Senninha (que acidentalmente morreu na última curva) e Leia acaba fazendo ainda mais amiguinhos furries, encontrando a turminha dos Ewoks Gremilins (antes de tomarem água e virarem aqueles chupa-cabras horrorosos). Fim das amizades nada convenientes, a galera finalmente resolve jogar CS e dai é sangue e corpo caindo pra todo o lado.

Antes de começarem o jogo, Luke se mandou do lugar e resolveu ir até a Death Star pra matar a saudade do papaizinho. Enquanto isso, Solo, Leia, Chewbbaca mais uma penca da trupe de RBD juntamente com os furries dos Gremilins continuavam caindo de pancada pra cima dos soldadinhos do império, sendo que no final instalam uma bomba na base que fode com tudo e todos; os outros caras chegaram até a pedir a ajuda do Bope na ilustre companhia de Seu Nascimeno, mas não teve jeito: alem de tomarem uma baita surra, perderam de perfect com direito a fatálity no final. Dai rolou uma zoofilia feia festa de arromba envolvendo os rebeldes e os furries desse episódio pra comemorar a vitória.

Ataque a Bola Estrela da Morte[editar]

A nova Estrela da Morte

Enquanto isso, no espaço, Capitão Lando, usando a banheira defeituosa de Han Solo, cantava no chuveiro na ilústre companhia dos bofes do X-Wing's, que mandavam bola bala em tudo quanto era de TIE-Fighters com tudo quanto era de habilidoidera que se possa imaginar, vencendo de duas partidas seguidas, mas como o Imperador não é besta nem nada, resolveu botar a sua arma secreta em ação: mais de 8000 naves militares mutantes saradonas prontas para substituir os pobres quebrados das pancadarias anteriores, e foi ai que a coisa ficou preta pra turminha dos rebeldes.

Numa sensacional partida de queimada, Lando começou a mandar a equipe X-Wing agarrarem o máximo de bolas possíveis, mas a pressão e disposição das naves rivais era tanta que as bolas acabavam entrando bem na zona X dos camaradas. Então vieram os reforços atenienses que também de nada prestaram e só deixaram a situação muito pior do que já estava (como também já havia sido na batalha das termópilas, quando quiseram ajudar sem sucesso a Leônidas e seus 300). Só sobrou Lando o figurante que o ajudava na banheira pra dar um fim em toda essa picaretagem; feito um demente dependente de overdose com o acréscimo de 5 xicrinhas de cafezinho express, saio feito uma bicha louca a mais de 8000 km/h entre as outras naves até chegar perto da bola-mãe em construção. Dai foi só penetração, penetração e mais penetração até encontrar o fim daquele buraco (também conhecido como final do cu da Estrela). Quando já estava num completo escurinho "ponto da Boom", e já vendo que as outras naves se aproximavam para uma longa suruba sessão de porradaria, Lando atira bem na zona proibida da Death Star e dai é show de fogos de artifícios seguido de efeitos especiais e milhares de nave batendo punheta pipocando flusfluorecentemente, com direito a barulhos até a altamadrugada e toda aquela falta de respeito as leis da física.

Luke vs. Vader: a batalha final[editar]

Última treta entre Luke e Vader

Ao mesmo passo que todo esse jogo de naves rolava a solta no exterior da Death Star, no lado de dentro da dita-cuja o duelo épico dessa história dava muito mais ibope para a galera nerd fã dessa budega. Saindo do meio dos ewoks gremilins, Luke é chamado por seu pai através da "força" para uma outra festinha bem mais excitante na Estrela da Morte na companhia do deformado e glamuroso Imperador Palpatine. Lá uma conversa de bosta é feita entre esses três numa tentativa frustrante de fazer Luke virar homem se render de uma vez por todas ao lado rosa negro da força, só que o jedizinho odeia preto (detalhe: ele tá usando uma roupa preta, presente dos botinhas rosa da B.O.F.E. de Elite) e acha o lado Illuminati bom da força muito menos violento e sanguinário (emos...). Dai o Imperador apela pra ignorância e mostra a situação do lado de fora bem no exato momento em que suas naves figurantes estão dando uma surra na turminha de RBD dos mocinhos. Luke fica muito puto com isso e quase chega a vomitar de ver tanto sangue e fudição numa só suruba, dai começa a plagir aqueles heróis fracassados de anime, pega sua espada laser (uma nova verdinha que ele conseguiu com Yoda, já que a primeira ele perdeu numa tentativa frustrante de decepar o pai) e tenta matar o Imperador com o objetivo de enfiar o sabre de luz noku nele, mas Darth Vader entra na frente e diz:

Cquote1.png Calma ai meu filho! Primeiro mete em mim, se tu for macho!!! Cquote2.png
Darth Gayder

Palpatine dançando Thriller aos passos da trepada de Darth Gayder e Luke Surubalker

Ai sim começa a luta entre os dois com as famosas pexeras alumiadas. De início Luke, como um bom boiola jedi, só fica na posição de viado passivo defensiva e Vader, sem medo de mostrar sua masculinidade, fica descendo a madeira como bicha ativa na ofensiva, até que Luke, pela primeira vez em toda a série dessa joça, resolve botar a cabeça pra funcionar (sim! ele tem um cérebro, por mais incrível que pareça) e usa uma telecinésia pra afastar o papai afim de ajeitar a bunda para uma nova penetração ganhar tempo até o próximo round; nesse tempinho, ele fala um monte de bosta com Vader pra ver se ele deixa essa vida de cobaia do Imperador, mas Vader como um paizinho fiel que ama seu filhote, joga sua pexeira espada na direção de Luke, que se desvia, mas dai o vibrador bate bem nos cabos da plataforma fazendo uma porra de coisa cair incluindo Luke (que tava em cima do trambolho). Levanta a poeira, abaixa a poeira, tudo fica numa naipe e Vader pega seu taco de beiseball vermelho para continuar a espancar o pobre emo fudido, mas Luke se esconde nos destroços, pois ainda estava com o cu todo ardido se cagando de medo do painho. Com isso Vader começa a procurar por ele dizendo um monte de bosta sendo que no final ele fala:

Cquote1.png Você não passa de uma bichona! Isso sim! Eu devia era ter apostado na tua irmã, que é bem mais macho que tu! Quer saber? É o que eu vou fazer mesmo! Vou parar de te comer e começar a pegar a tua irmã!!! MWAHAHAHAHAHA! Cquote2.png
Darth Vader
Cquote1.png NÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!!! Cquote2.png
Luke Skywalker

Final do filme, onde os rebeldes comemoram a queda do império

Nessa mesma hora, depois de dar esse gritinho esquisofrênico, Luke é possuído pelo espírito cabra-homi do Jeremias e sai do esconderijo com seu pênis sabre de luz vibrando pra valer e parte pra cima de Vader que nem macho, fazendo do seu papaizinho agora a bichinha passiva da luta. Num estado completamente fora de si e totalmente em Modo Berserker, Luke mete uma punhetada pexerada na mão de Vader, que não agüenta a pressão e acaba tendo a mãozinha decepada pela paulada do filho. Depois de ver como a treta terminou mais excitante e massacrante que o inesperado, o imperador Darth Sídius sai do seu trono e aplaude a tão linda peça teatral e diz a Luke que ele finalmente virou homem se tornou do lado negro; dai Luke olha pra mão fudida do pai e pra sua que Vader havia fudido no episódio anterior e, apesar de já estarem quites em relação a isso, se revolta mais e manda Palpatine se fuder. Ai é que o bicho pega e o imperador começa a descarregar suas fúrias harmonias em cima de Luke na forma de raios espermáticos siths, mas Darth Vader, já cansado de toda essa viadagem, joga o Imperador noku da Death Star e logo depois cai de tesão. Por fim minutos antes de sair da Estrela da Morte (que já estava prestes a virar purpurina explodir), Vader manda Luke ir sem ele pois não tinha mais jeito e toda aquela treta do caralho o deixou extremamente morto (literalmente); com isso ele pede pra Luke tirar aquele penico da cabeça dele pra... pra ele morrer logo e dar um fim em tudo isso; dai rola um momento muito, mais muuuuuuuiiiito emo entre os dois sendo que no final, Luke não resiste a emoção de levar o cadaver do paizão, sai de lá na sua velha nave defeituosa e a Death Star se fode de vez.

Fim da trilogia[editar]

Veja agora, num gif muito mal feito do resumão deste filme.
O Retorno de Jedi versão otaku.

No final, toda a galera se junta na lua de Endor onde fazem uma festa de arromba comemorando a queda do império, com direito a cerveja, drogas, sexo, rock'n roll e muita mulher pelada. Resumindo essa história grande do caralho, Luke finalmente vira homem um cavaleiro Jedi, Solo come Leia, C-3PO e R2-D2 continua sendo dois n00bs, Chewbbaca pratica zoofilia com os ewoks gremilins, Yoda morre, Vader morre, Palpatine morre e só 10% dos figurantes do filme ficam vivos pra contar a história.
Depois que terminou essa budega, George Lucas, ainda todo empolgado com o filminho, resolveu fazer uma outra trilogia mostrando como tudo começou (que no fim das contas só mostra a origem de Darth Vader, desde de que era um fedelho, passando a ser um adolescente emo e por fim quando virou um bofe corno de vez, e não como toda essa bagaça realmente começou): dai ele criou os episódios I, II e III, que termina exatamente mostrando Anakin virando dumar do mal. Mas isso não importa. A trilogia toda (ou sexalogia) termina é aqui mesmo... isso até a Disney resolveu comprar a Lucasfilms e fazer uma nova trilogia contando o que aconteceu depois disso, ou seja, essa merda continuará em Episódio VII: O Despertar da Força! Se gostou, tú é nerd. Não gostou? Foda-se!

A cena mais desgraçada[editar]

Sem dúvida foi aquela que mostra a luta final de Luke contra Darth Vader, pois só nela são revelados dois spoilers e três sequências de morte súbita (a mão de Vader conta como a primeira, ou seja, vingança adolescente), incentivando essa juventude de hoje (que em breve vão virar tudo "serial killer") a se rebelarem contra a autoridade paterna, bem como se opor a vontade dos chefes de trabalho de seus pais.