Star Fox: Assault

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg Star Fox: Assault é um jogo virtual (game).

Enquanto você lê, Flandre Scarlet destrói mais um sol em Touhou 6


Star Fox Assalto
Star Fox Assault cover.png

Cquote1.png I'll be back! Cquote2.png

Informações
Desenvolvedor Namco
Publicador Não-te-intendo
Ano 2005
Gênero Aventura e Furry
Plataformas GameCubo
Avaliação 7.5
Idade para jogar Proibido para menores de 18 anos (incitação à violência e destruição intergaláctica)

Cquote1.png Você quis dizer: Star Wars Episódio IV: Um Novo Assalto Cquote2.png
Google sobre Star Fox: Assault
Cquote1.png Fox, I'm hit! Cquote2.png
Slippy Toad sobre ser atingido pela milésima vez em Star Fox
Cquote1.png Cadê eu? Cquote2.png
Peppy Hare sobre Star Fox Assault

Star Fox: Assalto é o quarto jogo da série Raposa Estrela que incentiva o uso do rifle e a invasão de planetas alheios. Lançado em 2005 pela Namco e distribuído pela Nãointendo, o título bateu todos os recordes do Guinness Book Records por ser o game com o mais curto enredo do século, alguns afirmam que ele pode ser zerado sem cheats em 30 minutos.

Desenvolvimento[editar]

Os personagens principais do jogo.

Desenvolvida pela Namco com muito mais base em joguinhos de luta como Tekken e Soul Calibur (já que essa empresa não teve muito sucesso com games a lá shoot como Ace Combat),Star Fox: Assault foi uma forma de tentar compensar a falta empobrecida do gênero Shoot'em Up no seu primeiro título de franquia para Game CÚbe: o Star Fox Pálio Adventure 1.6, que agradou muito mais aos fãs de Zelda (devido a jogabilidade igual a de Cocaína of Time) e aos furries (que ficavam fazendo surubas entre raposas, dinossauros e cajados) e frustrou a cambada que só gostava mesmo do bom e velho modo nave-que-só-sabe-atirar-pra-todo-lado.

Durante seu desenvolvimento, o jogo ficou meio que em dúvida quanto a que título deveria ter, tanto que os produtores selecionaram três ideias postada por fãs. Entre as principais estavam: Star Fox Armada, Star Fox 2 e Star Fox Puta que Pariu, mas no final de toda essa tabacudesse decidiram chamar o jogo mesmo foi de Star Fox: Assault, que ficou parecendo mais um plágio sem criatividade de Star Fox 69.

Personagens[editar]

Krystal em Star Fox: Assault, com um vibrador gigante a melhor arma do jogo.
  • Fox McCloud - A mesma raposa de sempre, com a diferença de que agora ele pode sair do chiqueiro que é sua nave e andar a pé.
  • Falco Lombardi - O falcão que voltou do tratamento contra depressão para encher o saco e ser morto facilmente nas lutas.
  • Krystal - Integrante substituta da equipe e única hentai girl de toda a franquia.
  • Slippy Toad - O velho sapo fracote, chegou para continuar apanhando da equipe Star Wolf em todas as lutas.
  • Peppy Hare - Virou general, ninguém se importa.

Enredo[editar]

A Rebelião de Oikonny Um novo assalto![editar]

Tudo começa a muito tempo, numa galáxia muito, muito distante um ano após os eventos furries-yiffs de Star Fox Adventures, depois que Andross mais uma vez bateu as botas e se ferrô completamente. Com isso Krystal entrou pra equipe do Fox afim de ser assediada sexualmente todos os dias pelos seus companheiros tripulantes e Andrew Oikonny, sobrinho arrombado do Andross, assume a liderança sobre os restos do exército fudido de seu falecido tiozinho; e assim começa a suruba da Rebelião de Oikonny!

Mais uma vez o Sistema Lyter está em perigo e cabe a turminha de Star Fox por ordem nessa porra; com isso o Comandante dos furries do bem convoca Raposa McNúvem, Sapo Eslipi, Falcão Lombardi e Cristal sob a orientação da Lesma Lebre Pepsi (que se aposentou da pilotagem por não ser mais tão rápido no gatilho, e também na cama), para ajudar o exército de Cornerian nessa nova suruba, que prometia ser tão excitante quanto ficar abusando sexualmente de um filhote de tricerátope enquanto fica enfiando um vibrador cajado mágico no cu (para a alegria e satisfação dos furries).E assim começa a treta no espaço.

Após penetrarem nas linhas defensivas da frota, a equipe dos furries bonzinhos persegue o megazord-chefe Oikonny na superfície do Planeta dos Macacos, onde ele se vira para enfrentá-los, até que o megazord vira uma cópia barata de Adross, mas que, diferente do original, não aguenta nem o primeiro round contra a equipe da raposinha. Porem antes de Fox lhe dar o golpe final, o megazord-chimpanzé é destruído por um outro megazord-abelhuda, mas que acaba também se fudendo nas mãos da turminha de Star Fox. No final do fight só sobrou um Memore Card que eles pegaram pra poder jogar games piratas do Super NES em um Game Cube.

O caso misterioso de Catinga Katina[editar]

É assim que a suruba começa, muito parecida com uma outra série...

De volta à Great Fox, a equipe Fox recebiam mais uma missão: fuder com um tal de Frog Beltino, também conhecido com o Sapo Joe, que na verdade é um Aparoid parente do Jabba, comandando um grupinho de alienígenas emos capazes de destruir frotas inteiras com pouco esforço e muita musica de NX Zero e Restart. Como se não bastasse a equipe também recebe a notícia do General Pimenta que um sinal de socorro está sendo enviado a partir da Catinga Katina, um posto avançado que suspeitam ter algum envolvimento com os Aparoid emos. Sobra pra Fox ter que sair do conforto de sua nave e ir investiga o planeta a pé, só para se ferrar bonitinho e ser preso dentro da base com os Aparoids; só que agora Fox conta com um arcenal de artilharia pesada pra caralho e é capaz de destruir sozinho um gigante Aparoid andador e ganhando de praxe mais um Memori Card com jogos do Master System. No entanto, antes que ele o pegasse, Pigma Dengar cata o Memore Card primeiro, pois tinha sido ele que tinha mandado o tal sinal de socorro pro Fox e ainda acredita que pode ficar rico vendendo o Memore Card para a Microsoft, para infelicidade dos nintendistas (Rare que o diga).

Altas tretas no esconderijo dos Sargaços[editar]

Sem querer perder a sua grande (e possivelmente única) chance de jogar Sonic, Ristar e Alex Kidd em seu Game Cube, a equipe Star Fox persegue desesperadamente Pigma até a Região dos Sargaços, no Acre, antes que ele entregue o precioso Memore Card para Bill Gates. Lá pra essas bandas encontram-se num esconderijo nada sereto, a quadrilha criminosa da Star Wolf liderada pelo arque-rival de nosso amigo raposinha: o bad boy Wolf O'Donnell, que juntamente com Leon Powalski e a mais nova bicha da equipe Panther Caroso atacam a equipe do Fox que nem como Cães e Gatos. Dai depois de uma baita suruba a turminha de Star Fox então descobre que Pigma não faz mais parte da Star Wolf, no entanto, Panther, em uma tentativa de copiar o modelito da Krystal afim de se tornar uma bicha mais fashion, revela que Pigma foi pro planeta Faxina Fichina.

Reinstalação do Controle e consertando a merda do Clima[editar]

Fox metendo bala em alguns idiotas

Quando Fox e sua equipe furry chegam ao planeta, eles descobrem que Pigma desativou o centro de controle da temperatura, transformando-o em um lixão de neve; e como se não bastasse, Pigma revela que é emo e está colaborando para o plano de dominação universal dos Illuminati Aparoids. Por fim todos ficam sabendo que os Aparoids são ventríloquos e têm a capacidade de manipular outras máquinas com o objetivo de enriquecer o seu circo de aberrações.

Deixando de lado o falatório e entrando na pancadaria, Fox e seus miguxos conseguem derrotar um Aparoid que estava lhes dando no saco e continuam seguindo o melecão do Pigma até uma base em construção no interior do cinturão de Andrômeda Asteróides.

A Captura de Pumba Pigma[editar]

Quando a gangue da raposinha finalmente alcança o porção FDP, Pigma também como o seu primeiro comparsa dessa suruba, fode funde-se com a nave dos Aparoids e vira um megazord com tentáculos braços gigantes que ficam atirando vários meteoros de Pégasus na galera animalesca do bem.

Como já era de se esperar, Fox enfrenta e destrói Pigma recuperando assim o seu Memore Card com todos os jogos do Master Syster, alem de umas informaçõezinhas fajutas sobre o Homeworld Aparoid, que para a ocasião não eram mais importantes para a equipe Fox do que jogar Sonic e Ristar no Game Cube.

De volta para o futuro a pré-histórica Sauria[editar]

De volta a velha terrinha de Jurassic Park.

Depois de terem zerado todos os joguinhos dos dois Memore Cards, e agora mais que prontos para uma suruba de arrancar a cabeça do pau com o Homeworld Aparoid para assumir a Rainha Aparoid, uma borrada de última hora aparece e Krystal recebe uma chamada de socorro de seu pré-histórico planetinha natal Sauria, vulgar Dinosaur Planet, que está sob ataque dos malditos Aparoids emos. Fox então volta para essas terras do Mundo Perdido (porem agora portando uma penca de artilharias pesadas ao invés de um mero vibrador cajadinho mágico) e destrói os filhos da puta antes mesmos que os malditos tomassem conta geral dos scarlies. Após a pancadaria, Fox e Krystal se reunir com o Príncipe Tricky, que já não é mais aquele moleque insuportável mas sim um adolescente (o que é meio estranho já que só havia passado um ano... geraçãozinha mutante essa cambada do Planeta dos Dinossauros, né?). Pois bem, Tricky questiona sobre o retorno das duas raposinhas a Sauria para uma lua de mel, o que deixa Fox nervosamente gagueja (talvez por ele preferir Falco ou Peppy assediando-o com uma boa raposa-furry gostaria) e Krystal dando risada com uma cara de... WTF??.

Dizimação de Corneria[editar]

De volta à Great Fox, o General Pimenta informa que, enquanto Fox e Krystal se comiam na companhia de outros lagartões-antropozoomorficos em Sauria, a cidade de Corneria foi atacada por uma penca de Aparoids emuxos ao som de Restart e NX Zero, agora também com a ilustre participação de Zeca Pacotinho e Latino, tudo para fuder com os ouvidos da pobre população. Agora Fox, com a ajuda nada amigável e completamente forçada da equipe Star Wolf, vão até esse novo fim de mundo para derrotar um inimigo em comum, tendo como único objetivo fuder a maioria dos ataques emos dos Aparoids.

No meio da suruba eles descobrem, porém, que flagship do Geral Pimenta, e até o próprio general, foram infectados pelas emisses dos Aparoids. Consequentemente, o carro-chefe do manda-chuva começa a atacar a Raposinha e seus comparsas. No entanto, Pimenta diz que prefere morrer a ter que se converter para o Lado Rosa da Força e pede para Fox destruir o navio e ele próprio. Fox então é capaz de derrubar a nave com o canhão de plasma do Megaman, mas antes que a geringonça caísse e explodisse com milhares foguinhos de artifício, Peppy entra em sua Arwing X-Wing e salva o General antes que ele virasse churrasco. No final toda ação e emoção só sobrou mesmo pro pronto socorro que teve a missão de acudir os dois velhotes.

Defesa no Portão Orbital[editar]

Depois de algumas convunções, ataques cardíacoe e até epilépticos, a equipe Star Fox se dirige para mais uma grande suruba numa estação espacial acima Corneria, o Portão Orbital de Beltino, que é usado para entortar a outros planetas bem como oferecer construção de portas para outros mundinhos nada empolgantes. Antes mesmo deles irem para a mirabolante terra natal de Aparoidlândia, eles são forçados a irem pra esse maldito portão com a Star Wolf, para defende-la de um ataque terrorista de Bin Laden e seus comparsas com uma penca de mísseis teleguiados. Como sempre os Aparoids estão por trás disso, pois ofereceram propina e mulheres virgens para essa cambadinha árabe. Felizmente nossos heróis (e anti-heróis) conseguem destruir todos os mísseis, mesmo a tempo do Sapo Beltino ter feito uma tremenda facepalm criando um programa que deixaria todos os Aparoids simultaneamente no modo de auto-destruição, uma vez que eram carregado para a Rainha-abelhuda.

***facepalm***


Entrando no Cano Homeworld Aparoid[editar]

Cquote1.png Se não entregar a grana por bem, vai ser por mal! Cquote2.png

Ao chegar ao Homeworld Aparoid, Fox percebe que a entrada para o núcleo do planeta, onde os Aparoids mais fodões e sua Rainha estão, é bloqueado por um escudo fuleiro que nem aqueles que o Sonic geralmente adquire depois de quebrar um monitor da Micro$oft; só que esté é alimentado por geradores localizados dentro de uma base militar nazista logo mais acima deles. Sim! Os Aparoids ofereceram propina também para Hitler e seus bofes. Chegou agora o grande momento de enfrentar Adolfinho Lucifer Hitler e sua turminha gay. A gangue dos furries consegue se infiltrar na base e destruir os geradores do escudo, só que ai Adolfinho invoca outro escudo que é alimentado de dentro do planeta e é impermeável a lança-chamas e raios laser's. Dai sobrou pra Peppy e ROB terem que se mandar em direção ao planeta no Great Fox, já que os Aparoids haviam começado a fazer a festinha com os nazistas-viadinhos. ROB faz uma falcatrua muito louca que acaba com o maldito escudo de Adolfinho abrindo caminho para a equipe Star Fox, só que como nada é perfeito, logo depois dessa parada muito escrota a Great Fox explode, o que faz toda a turma de zé-manes que Peppy e ROB bateram as botas.

Invasão nos Túneis-nada-secretos e confronto contra a rainha Aparoid[editar]

Depois de muita melação de cueca, a equipe Star Fox finalmente consegue entra no núcleo do planeta juntamente com seus arqui-rivais Star Wolf os seguindo de perto; mas calma que a avacalhação só está começando. Logo antes de chegar a Rainha, eles são atacados por um enxame de abelhas Aparoids, que diferente de todos os demais que eles já haviam enfrentado, estes não eram eminhos fracotes, mas sim fodões e extremamente resistentes. Wolf, Leon e Pantera decidem distraí-los para que Fox e sua turminha continuassem a sua jornada nas estrelas até a Toca da Rainha... e finalmente começa a briga com o Último Chefão!

A turma da raposinha enfrenta a Rainha Aparoid, que usa as vozes de Peppy, ROB, General Pepper, Pigma, e James McCloud (o falecido papai de Fox), em uma tentativa de enganá-los a se converterem para o Lado Emo da Força e juntar-se a ela. Resistindo as emisses da Rainha, a equipe furry continua mandando bala na baranga e causando explosões através de sua armadura resistente, deixando pra Fox disparar um pacote dos programas de auto-destruição para ela (antes só usando por Bin Laden e seus amiguinhos homens furries-bombas. No entanto, a Rainha consegue se safar desse atentado e tenta escapar. Slippy diz pra Fox mandar mais pressão e destruí-la da próxima vez que for pra cama com ela, senão ela irá criar um anticorpo nessa buceta.

Depois de uma série de pega-pegas, altas trepas e muita, mais muuuuiiiita gozadeira mesmo, a equipe Fox acaba derrotando a Rainha, e com isso o programa é executado e todos os Aparoids na face do universo se fodem e são auto-destruidos. Dai a equipe escapa do núcleo da terra natal, descobrem que ROB e Peppy ainda estão vivos depois que escapuliram da Great Fox que explodiu, bem como o time do general Pimenta, os arruaceiros da equipe Star Wolf, e todos os outros furries dessa budega que se sacrificaram na luta contra a ameaça-emo dos Aparoids (que já partiram dessa pra pior).

Recepção[editar]

Equipe Star Fox pronta para uma nova aventura.

No fim das contas, Star Fox: Assault foi considerada uma baita cagada ainda maior que o seu predecessor, embora os furries o tenham recebido com uma mista recepção positiva (já que tudo que envolve raposas na comunidade dessas aberrações, já tem 50% de aprovação pra eles), e atualmente tem uma pontuação média de 67% -24% que vem decaindo cada vez mais ao decorrer dos anos.

Algumas queixas visavam o a baixa qualidade gráfica, já que deixou de ser menos furry que o anterior (onde noobs pagavam pau só pra ver o pêlo do Fox se movimentando... sim! algumas taras passam dos limites) e também a proporções dos malditos bonecos que ficavam bugando pra caralho; Entre outras críticas, a IGNorante disse que "missões terrestres sofrem de controle desleixada são uma merda", enquanto que a GameSpot só ficou #chateada por causa do multiplayer ter uma duração bem menor que zerar o jogo da cobrinha. já a Electronic Gaming Monthly mandou todo mundo tomar no cu e dois dos revisores deram 8/10 pro jogo (assim como Thunderbolt, Kevin Gifford, Tony Ramus e Walt Disney tambem aprovaram essa bagaça), dizendo que "o jogo é destinado menos aos clube do Mario clube e mais para a multidão incondicional de peludos fãs de Space Opera".

No entanto, o jogo até hoje ficou a sombra de Adventures mesmo retomando a jogatina do 64, sendo considerado um dos mais medíocres da Não-intendo, embora tenha rendido bem mais conteudo 18+ que os outros da série (isso até a Não-intendo lançar a porra do Zelda Twilight Princess no ano seguinte).

v d e h
Star Fox logo.png