Sport Club Gaúcho

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Sport Club Gaúcho
Escudo do Gaúcho.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Sport Clube Gayúcho de Pica Funda
Origem Bandeira do Brasil Brasil - Passo Fundo
Apelidos Periquito do Boquetão
Torcedores
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote piriquitinho
Torcedor Ilustre
Estádio um grande pasto
Capacidade 4.000
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador Nuvola apps core.png
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador BiBas
Time
Material Esportivo Deu'cus Uniformes
Liga Campeonato Gaúcho
Divisão Série C
Títulos Citadino Passo-fundense
Ranking Nacional
Uniformes



Sport Club Gaúcho é um dos times mais fracassados ainda em atividade que se tem notícia, sendo um time metodicamente derrotado em todas divisões possíveis seja em âmbito nacional como em âmbito estadual, já sendo humilhado desde na Série C do Brasileirão até na Série C do Gauchão (sim, essa divisão merda existe, e o Gaúcho joga lá). Este time é tão fracassado que nem para ser o maior campeão da Série B gaúcha ele dá conta, não possuindo a mesma quantidade de glórias do Ypiranga de Erechim nesse quesito. Tem como maior rival EC Passo Fundo, outro timeco, então basicamente um fica esperando quando que o outro irá finalmente falir, porque se eles se encontram numa competição é na Série C do estadual, ou seja, vale nada.

História[editar]

Fundação[editar]

Time fundado em 1918, time antigo, então se é chamado de "tradicional" é só pelo tempo de existência mesmo. O Gaúcho não fica falindo a todo momento porque o futebol do Rio Grande do Sul é muito organizado e os times de lá produzem renda reaproveitando seus estádios vazios para servirem de pasto, pois o charque sempre foi o principal responsável pela economia local. A ousada escolha do nome "Gaúcho" serviu para demonstrar que não havia vergonha do time em pertencer ao estado do Rio Grande do Sul, a unidade federativa mais estranha do Brasil. As cores verdes adotadas foram uma clara homenagem ao gramado, alimento do cavalo, animal apreciado pelos fundadores do clube.

Foi nessa época em que existiam meia-dúzia de clubes que o Gapucho chegou a ser terceiro lugar no campeonato gaúcho de 1928, o máximo que conseguiu em toda sua história e o máximo que conseguirá.

Falência[editar]

Devido à Crise de 1929 o Gaúcho faliu, o comércio do charque enfraqueceu e o Gaúcho não viu a possibilidade de aproveitar seu estádio como pasto para conseguir produzir renda, afinal se dependesse de público pagante ou qualquer outra coisa relacionada com futebol, não passaria de 1918. Voltaria, todavia, em 1938 porque um pasto tão bonito como aquele Wolmar Salton não poderia ficar sem uso.

Batalha de Erechim[editar]

Em 1973 (note como de 1938 já pulamos para 1973 porque nada de útil acontece com esse time) em partida válida pela Copa Governador do Estado o time do Gaúcho entrou em épica confusão campal contra o rival Ypiranga de Erechim quando numa cobrança de escanteio o jogador Daizon Pontes acusou o goleiro Valdir de não usar chuteiras de couro de pica, que tendo sua falta de masculinidade contestada começou uma briga que se tornou pancadaria generalizada que terminou com a expulsão de 21 jogadores sob a alegação de falta de viadagem, que estavam, se comportando demais como machos alphas.

Fusão[editar]

Outro fato notório ocorre em 1986, quando o Gaúcho e seu rival local contra quem nunca fez nada de útil, o 14 de Julho, em dificuldade financeira após mais de 50 anos sem glórias, decidem se fundir e criar o EC Passo Fundo, parceria que só durou 1 ano, mas o Gaúcho já criava ali um rival muito melhor que si.

Série C[editar]

Após quase 100 anos de história, foi só em 2004 que venceu pela primeira vez o Internacional (os reservas dos reservas do sub-20), pela Copa FGF e tudo isso para na final perder para o Esportivo de Bento Gonçalves. Com isso jogou a Série C daquele ano, onde obviamente teve uma participação pífia. Não consegue ganhar nem dos piores times gaúchos, não seria enfrentando os piores times do Brasil que lograria algum sucesso.

E assim o Gaúcho seguia sua vida, num sobe e rebaixa cretino no mero estadual, chegou ao ridículo de começar a frequentar a Série C do estadual, e ainda tem a pachorra e sem-vergonhice de se dizer "time tradicional".

A Série D[editar]

Em 2018 participava de mais uma Copa Wianey Carlet, sem muitas pretensões como sempre, mas como só tinha time horroroso jogando aquele negócio acabou que surpreendentemente chegou na final, onde foi vice para o Avenida que aí era time bom demais pro Gaúcho dar conta. Deu sorte todavia, pois o rival já estava classificado para a Série D por ser um time mais útil e já ter garantido a vaga via campeonato estadual, então o Gaúcho beliscou a vaguinha na Série D de 2019.

Títulos[editar]