SoulCalibur: Unbreakable Soul

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg SoulCalibur: Unbreakable Soul é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, um nerd bota cheat no Pokémon Ruby pra capturar um Missingno.


SoulCalibur: Alma Quebrada
SoulCalibur Unbreakable Soul.png

Capa sincera do jogo, mostrando a merda que realmente é

Informações
Desenvolvedor Caras do SoulCalibur
Publicador Banda Manca
Ano 2014
Gênero Ninguém sabe
Plataformas iOS
Avaliação 0,1/10
Idade para jogar Livre

Cquote1.png Essa porra que parece jogo renegado de PS1 é de 2014? Cquote2.png
Pessoa com o mínimo de auto-respeito sobre a porcaria que é SoulCalibur: Unbreakable Soul

SoulCalibur: Unbreakable Soul é o nome de uma grande piada de mal gosto que a Project Soul da bandai Namco fez para trollar ainda mais os fãs da série SoulCalibur que já vinham com a alma machucada da afronta terrível que foi SoulCalibur V, tanto que o título não pdoeria ser mais adequado "Alma Quebrada", que é como os últimos remanescentes da série SoulCalibur estavam se sentindo ao verem a porcaria que estavam fazendo com seus carismáticos personagens. O jogo é tão vergonhoso que não existe nem pra Android, plataforma conhecida por não tolerar lixos, então só existe para iOS.

Produção[editar]

Após o fiasco estrondoso de SoulCalibur V, um jogo que ninguém se importou e todo mundo cagou solenemente, o pessoal da Project Soul ficou bem deprimida e sem auto-confiança, mas como o capitalismo não pode parar, a desenvolvedora foi incumbida de fazer um novo jogo mesmo assim, só que com medo de gastar muito dinheiro pra entregar uma merda, a ideia agora era gastar pouco dinheiro pra entregar uma merda mesmo assim, de modo que o prejuízo fosse menor.

A única possibilidade de fazer um jogo baratinho seria fazer algo pra celular, ou seja, jogo pra otária e gamer-poser. E nem precisaram ter muito trabalho para construir os gráficos, apenas abriram os arquivos, pegaram os rascunhos do Soul Edge para PS1 e adaptaram porcamente para celular.

Jogabilidade[editar]

Este "SoulCalibur" é um jogo totalmente desenvolvido para celular, ou seja, pessoas com dedos gordos nãos ervem pra jogar essa porcaria, embora quem tenha dedo fino também não deveria perder tempo jogando essa joça. Como você não tem um joystick à sua disposição para mover o personagem, o jeito foi inventar um modo totalmente novo e criativo de manejar o personagem, um modo tão inovador que até hoje não foi compreendido pelas massas leigas.

O primeiro passo é conseguir resistir à chatice imensa que é as dezenas e dezenas de menus em cima de menus que ficam aparecendo no decorrer do jogo, sempre tentando te explicar coisas que você está nem aí. Mas uma vez superado isso podemos chegar aos combates, e você executa os golpes apertando o símbolo de "cartinhas", que podem ser customizadas, ou seja, você só tem 5 golpes por luta (nem o Street Fighter I de 1888 era tão pobre assim em variedade de golpes).

Enredo[editar]

Se os jogos principais da série SoulCalibur já tinham um enredo de merda, o que esperar de um jogo oculto lançado só pra celular? Dessa vez a protagonista é a Cassandra, que está tendo uma crise emo com inveja da irmã que considera ter mais sex appeal que si, o que a deixa sempre em segundo plano. Cassandra então conhece um velho pervertido chamado Edge Master que promete treiná-la a tornar-se a maior puta de todos os tempos, mas para tal ela precisa encontrar as páginas perdidas do Kama Sutra que estão perdidas no mundo (as tais cartinhas dos movimentos) e assim tornar-se a biscate perfeita!

Personagens[editar]

Temos à nossa disposição todos os mesmos personagens de SoulCalibur IV e não de SoulCalibur V, até porque era necessário incluir a Taki e seu spandex atochado em seu corpão sem sutiã e sem calcinha, tudo para alavancar qualquer possibilidade de venda desse negócio. Nada especialmente realmente novo de personagens, apenas uns capangas bem genéricos que logo esquecemos o nome.