SoulCalibur: Lost Swords

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg SoulCalibur: Lost Swords é um jogo virtual (game).

Enquanto você lê, Ditto tenta copiar você.


SoulCalibur: Indo pra Falência
SoulCalibur Lost Swords capa.jpg

Capa do jogo e a estrela principal desse negócio

Informações
Desenvolvedor Caras do SoulCalibur
Publicador Banda Manca
Ano 2014
Gênero Ninguém sabe
Plataformas PS3
Avaliação 0,1/10
Idade para jogar Livre

SoulCalibur: Lost Swords foi só mais uma ideia extremamente fracassada da Bandai Namco em querer fazer dinheiro de qualquer jeito com sua única franquia que um dia fez mais ou menos algum sucesso. Lançado apenas para ser baixado para PS3 na PSN, ou seja, praticamente oculto num limbo do mercado de jogos, este jogo foi uma boa lição de como não fazer e lançar um jogo.

O fiasco foi tanto que não durou nem 1 ano e os servidores desse "jogo" já estavam fechados, afinal o PS4 já estava saindo (de quem foi a porra dessa ideia?) e quem foi o otário de comprar Lost Swords e seus itens se fudeu, já que a lojinha foi fechada e o jogo abandonado como se nunca tivesse existido. Mais ou menos como se os fãs da série SoulCalibur fossem prostitutos que a Namco vai, passa a piroca, goza em cima, pega a grana e vai embora sem dar nem um beijo.

Produção[editar]

Após o fracasso retumbante que foi SoulCalibur V o pessoal da Project Soul ficou com vergonha de trabalhar num eventual SoulCalibur VI, então começaram a se dedicar a trabalhos menores e de pouca relevância para se sustentarem. Como a criatividade deles já tinha se esgotado, tiveram que pensar muito para descobrir um meio de como poderiam arrancar mais dinheiro dos fãs da série SoulCalibur ainda lançando jogos merda. Foi então que tiveram essa ideia de jerico, mas que incrivelmente se demonstrou eficiente,.

Como o jogo não passava de um SoulCalibur V reciclado e cagado, a ideia para chamar os fãs era focar exclusivamente na putaria pura, abrindo literalmente um sex shop virtual dentro do jogo e permitindo as maiores putaria. As vezes até fazendo parecer que estamos jogando um Dead or Alive Xtreme 3.

Jogabilidade[editar]

Alguns podem até negar, mas já é comprovado cientificamente que o motivo desse jogo ter existido é só putaria.

Nem os próprios produtores entenderam o que diabos estavam fazendo, o que dirá os jogadores convencionais, tanto que a própria Namco desistiu do jogo após poucos meses de seu lançamento. Quase nada dá para entender da jogabilidade desse troço maluco, o que se sabe é que precisamos passar por uma centenas de menus infernais antes de realmente conseguirmos ir para o que realmente interessa, que são as lutas.

O combate é o mesmo experienciado em SoulCalibur V, um Tekken 7 com armas, com a diferença de que o baixo orçamento não permitiu um port extremamente fiel de SCV, então você se sente jogando algo feito por estagiários, extremamente truncado e travado.

A grande novidade desse jogo mesmo é a sex shop virtual disponível, é ali onde você pode gastar até dinheiro de verdade para comprar os acessórios sexuais e fantasias eróticas das personagens femininas, havendo também opções bem gays para os personagens masculinos, sendo assim um jogo bem inclusivo.

Apenas 1 ano depois de ter sido lançado, os servidores foram fechados, então este foi mais um daqueles jogos cujo prazo de validade já expirou.

Enredo[editar]

Existe enredo nessa porra? Enfim, é algo sobre Nightmare e Siegfried brigando (de novo esses putos! Não tem história diferente não?) cada um usando sua espada, o Nightmare a Espada Putaqueparivelmente Grande com um Olho no Meio, e o Siegfried um Picolé de Baunilha Gigante.

Personagens[editar]

Apenas 3 personagens estão disponíveis no começo do jogo (já começa errado por aí. Até então eram 33 personagens sem contar com as participações especiais, mas a preguiça estava tanta que reduziram para três. Aos poucos novos personagens (não tão novos, os mesmos de sempre) foram liberados pra compra, e quem caiu no conto do vigário, os adquiriram.