Sonic Forces

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg Sonic Forces é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, Dr. Eggman tenta dominar o mundo mais uma vez

Protocolo-apocalipse-brasil 300.jpg

This is Apocalypse!!
Cuidado! Ao ler este artigo você corre o risco de ser atingido por um asteroide ou queimado pelo Anticristo. A responsabilidade é toda sua!

Sonic: A fenda que abunda a Forces
Sanico-Forces 7659b.jpg

Lembra da Grande Guerra Mundial? É praticamente a mesma coisa, só que com a turminha do Sanic.

Informações
Desenvolvedor CEEEGAAA!!!
Publicador Time Sônico
Ano 2017
Gênero Correr pra caralho Plataforma
Plataformas PlayStation 4, X-Box One, Não-intendo Switch, PC, Mega Drive, Microsoft Ruindows, Master System, Sega-Genesis-Lock-On, Sega CD, Netflix
Avaliação Mais de 8000
Idade para jogar +18(contem cenas de assasinato de robos, sangue, maltrato de animais, escravição da humanidade, mortes, etc...)

Cquote1.png Você quis dizer: Star Wars: O Despertar da Força Cquote2.png
Google sobre Sonic Forces
Cquote1.png Você quis dizer: Sonic vs. As Forças do Mal Cquote2.png
Google sobre Sonic Forces
Cquote1.png Experimente também: Freedom Fighters Cquote2.png
Sugestão do Google para Sonic Forces
Cquote1.png Eu saio pra dar uma relaxada por míseros 3 anos e esse maldito balofo consegue dominar o mundo! Puta que pariu! Cquote2.png
Sonic sobre Sonic Forces
Cquote1.png Que a Força esteja com você... vai precisar. Cquote2.png
Luke Skywalker para com Sonic em Sonic Forces
Cquote1.png É sério? De novo esse baixinho? Cquote2.png
Gamer sobre Sonic Clássico em Sonic Forces
Cquote1.png Continuo a insistir: dois Sonics não podem habitar no mesmo espaço temporal! Cquote2.png
Einsten sobre Sonic moderno e Sonic clássico aparecerem juntos
Cquote1.png Mas que porra é essa?!! Cquote2.png
Qualquer um sobre personagem inédito de Sonic Forces
Cquote1.png Vivi para contemplar esse momento! Finalmente meu sonho se tornou realidade!!! Cquote2.png
Artista do Rule 34 sobre personagem costumizado de Sonic Forces
Cquote1.png Cansamos de ser suporte... Cquote2.png
Amigos do Sonic sobre Sonic Forces
Cquote1.png Tava assistindo ao último Star Wars, e ai... sácomé né? Cquote2.png
Sega sobre Sonic Forces

SonicFs oar4z6V6XC1r0fu7go1 500.gif

Sonic Forces Jedi (tambem conhecido como Project Sonic 2017 em tempos obscuros) é um jogo do Sonic (dã!) além de ser uma das maiores trolladas que a Sega já fez com o seu mascote, pois se aproveitou dos inúmeros paradoxos temporais anulados na série para criar um futuro distópico pós-apocalíptico a lá Mad Max onde Dr. Eggman finalmente dominou o mundo, sobrando para Sonic e sua trupe terem a missão de concertar essa cagada. A quem se lembre que ele é um título comemorativo dos 25 anos do Sonic (embora o jogo só tenha sido lançado um ano depois e ainda assim foi uma merda).

História[editar]

Midna é humana! ALERTA DE SPOILER GAMÍSTICO!

Este artigo gamístico pode conter spoilers que revoltam os nerds, como o fato de que:
Tenkai é na verdade Samanosuke!!

Portanto, leia com cuidado.

Agora a coisa fudeu!

Como já foi dito, esse jogo se passa a muito tempo atrás, numa galáxia muito, muito distante num futuro fudido, em que caralhos sem explicação alguma o Dr. Ivo Eggman Fuckyounik finalmente conseguiu concretizar o seu sonho de dominar o mundo e escravizar toda a raça humana, bem como os animais, furries, robôs e o cacete, estabelecendo assim o seu Império Galático.

Cquote1.png Bem, não tá tão ruim assim... tipo, poderia ser pior, né? Cquote2.png
Sonic the Hedgehog

Para combate-lo, Sonic e seus amiguinhos sobreviventes dessa desgraça se uniram para criar a Aliança Rebelde, a fim de combater as maquinas monstruosas do balofo desgraçado e reestabelecer a antiga República Brasileira Captalista contando ainda com a ajuda do Sonic Clássico, Bubsy um novo personagem-genérico, Mestre Yoda e Luke Skywalker. Assim começa a 666ª Guerra Mundial para libertar o planeta a galáxia do Lado Negro da Força.

Jogabilidade[editar]

A formula para se criar Sonic Forces (bem simples, não?)

Assim como foi no Sonic Generations, o jogo apresenta 2 níveis de jogabilidade realmente relevantes: A correria em linha reta repleta de boost do Sonic Moderno e a correria linear com física respeitada (ou não) do Sonic Clássico. No final das contas é a mesma coisa do Generations, só que com uma história "épica" (já que desde o Sonic Umlixo que as histórias dos jogos estavam começando a ser uma piada... tirando o Lost World que ainda tinha palavrão).

Além dos Sonic moderno e clássico, a Sega resolveu colocar mais um personagem inédito no jogo (como se a série já não tivesse bicho o suficiente), no qual fizeram o maior auê com misteriosas silhuetas toscas no pior estilo "Quem é esse Pokémon?" e que tem total importância para história do game (só que não). No final das contas esse sujeito é só um fanchar que você vai poder criar nessa bagaça de jogo, que para completar ainda tem uma jogabilidade inédita (tudo é inédito nessa joça, já percebeu?).

Protagonistas dessa joça[editar]

Como já foi dito, só os Sonics (e um novo indivíduo) é que são jogaveis nesse game (ou não). Segue a baixo um pouco mais de detalhes sobre esses bostas mocinhos:

Sonic the Hedgehog[editar]

Sonic muito puto após saber das cagadas que a Sega o meteu nos últimos cinco anos

Como sempre Sonic (o moderno) é o personagem principal de toda essa gambiarra. Depois de ter voltado para a calçada da fama (a aproximadamente uns cinco anos antes deste jogo...) e, nesse meio tempo, tendo que participar apenas de joguinhos spin-offs de corrida, além de ver toda a sua carreira decair novamente devido a uma fracassada tentativa de reboot em sua série (como sempre por parte da maldita Sega), nosso querido rato de gel acabou se desligando deste mundo cruel e partiu numa jornada sem rumo no pior estilo Luke Skywalker possível.

Devido a isso, o seu arqui-inimigo Dr. Ivo "Ovoman" Buchotnik aproveitou o vacilo do herói pra fazer a rapa no planeta, dominando assim 99% do mundo, fazendo-o entrar numa Crise Infinita. Ao saber disso, Sonic fica muito puto com Eggman (por ter dado o Golpe Mundial ao lado dos Illuminati) e ainda mais puto com a Sega (que nem sequer lhe mandou uma mensagem de texto falando da fodelância que eles deixaram acontecer), sobrando pro nosso azulão ter que voltar as pressas de sua noitada peregrinação sei-lá-onde pra chutar o traseiro do Eggman pela zilhionésima vez.

Sonic Clássico[editar]

Cquote1.png Tô de volta nessa porra!!! Cquote2.png
Sonic Clássico falando sobr-- Peraê! Mas o clássico não é mudo?!

Depois de ter vivenciado altas confusões em fases nostálgicas com sua turminha do barulho em Sonic Mania, ele acabou sendo mandado pra essa outra dimensão devido a um "bug do milênio" na pedrinha rosa com o poder do ZA WARUDO!, e nisso veio parar nesse mundo distópico apocalíptico da porra.

O único problema é que esse Sonic já tinha protagonizado seu próprio joguinho de 25 anos, e agora teve a "pachorra" de invadir esse game também, tudo porque a Sega achou que o Sonic Moderno não teria capacidade de sustentar mais um jogo 3D de correria desenfreada que só pode ser passada na base de boost e Le Parkour. Felizmente a galera ficou pouco se linchando pro Sonic Clássico, já que disseram que este só prestou mesmo no seu revival de jogo 16 bits feito por fãs.

Fanchar "Avatar"[editar]

Não, não era esse o tal "personagem novo"... E ainda bem que não era, para alivio dos fanboys

Até certo tempo atrás, quando a Sega anunciou esse tal "personagem novo" pensava-se que seria algum personagem dos antigos quadrinhos do azulão que viria pro cânone dos jogos (tipo a Sally ou a Bunnie a fim de promover mais punheta nos games), até porque vão fazer o tal dos Lutadores da Liberdade nessa bagaça; e tinha gente que ainda achava que o tal personagem em questão é um filho do Sonic com Amy (sendo que todo mundo já conhece o Silver).

Depois que liberaram a silhueta do desgraçado mais teorias acabaram sendo criadas, entre quem achava que era o Bubsy, o Antoine, o Big no tempo que era magro ou até mesmo a Blaze versão masculina da Terra 2 (sipá podia ser até o Tiririca). No fim foi revelado que se tratava de um fanchar avatar personagem customizado que você mesmo irá criar (o que levou os desenhistas da Rule 34 a loucura), o qual ajudara Sonic e sua gangue a derrotar o Império Eggman.

Os Demais figurantes personagens[editar]

Resistência/ Rebeldes/ Republicanos[editar]

Apesar dos Sonics serem os únicos jogáveis, eles poderão contar com a ajuda de seus amiguinhos da resistência pra orienta-los nesse guerra bizarra (então porque só o Sonic é jogável?). Entre eles temos:

  • Knuckles the Echidna - O maloqueiro dos mano que vai liderar a tal Resistência chamar outros figurantes só para meter porrada geral em robôs noobs do Dr. Buchotnik;
  • Miles "Tails" Prower - O amigo-medroso do azulão que como sempre só vai aparecer para falar merda ou pilotar o seu velho aviãozinho que aqui resolveu acompanhar o Sonic Clássico em sua jornada aleatória;
  • Amy Rose - Famosa putinha esfolada que como sempre só está aqui mais uma vez para dar pro Sonic e promover hentais. Claro, há quem lembre que ela arrebenta geral com aquele martelão do capiroto;
  • Silver the Hedgehog - Onde tem futuro fudido, tem que ter o Silver, né? A diferença é que aqui ele vai tá do lado do azulão e não querendo mata-lo com seus IT'S NO USE!! (como de costume);
  • Chaotix - Cansados de sempre ficarem em segundo plano, eles voltaram para continuar com suas aparições secundárias a fim de garantir mais fan-service nessa história;

Nova Ordem/ Império/ Separatistas[editar]

Os principais inimigos (ignorem o Zavok. Ele não chega a ser uma ameaça nem a um mosquito).

Dr. Eggman também não é tão trouxa assim pra comandar o mundo seu seus aliados. No lado dos malvados que são usuários do Lado Negro da Força temos:

  • Chaos - Depois de ter aparecido fodasticamente em Sonic Generations (e ter apanhado feio) voltou em sua patética forma 0;
  • Metal Sonic - Enfim foi reconstruído pela 24106661142300769ª vez e agora promete se vingar do azulão (só promete mesmo);
  • Shadow the Hedgehog - Sim! Ele voltou a ser dumau, mas provavelmente vai virar-a-cazaca no final;
  • Zavok - Já tinha apanhado pro Sonic quando o enfrentou com seu grupo. Imagine agora que vai enfrenta-lo sozinho;
  • Infinite - O novo vilão misterioso do qual ninguém sabe nada, a não ser que ele é mais um dos que meteu a porrada no Sonic provavelmente é o responsável pela porra toda (ou não);

Sobre o "Hero Mode"[editar]

Cquote1.png Você quis dizer: Dragon Ball Xenoverse Cquote2.png
Google sobre Sonic Forces

Único motivo pelo qual os fãs gostaram do "Hero Mode": Fazer fanarts!

Como se trata de um fanchar, você irá cria-lo do zero, porem a Sega foi muito boazinha já disponibilizando o modelo do seu bichinho, sendo necessário mesmo só adicionar as cores e acessórios do desgraçado. São ao total 7 espécies diferentes para você colecionar escolher e cada uma com suas singularidades:

  • Wolf O'Donnell – tem uma aparência bem mais furry que os outros e a puta-habilidade que lhe permite atrair anéis pra dentro do cu;
  • Rabbids Rabbit – tem seu tempo de invencibilidade maior que os outros, além da habilidade de procriar em nível absurdo;
  • Catgirl – tem a habilidade de fica com 1 anel depois de levar um hit de qualquer idiota;
  • Watch Dog – tem a habilidade de recomeça o jogo com 5 vidas após o Game Over (e tu achando que só gato tem mais de uma vida);
  • Pedo Bear – possui a habilidade mais foda, pois tem um rugido com o mesmo poder de um homming attack, o que ferra geral com os inimigos;
  • Angry Bird – consegue dar um pulo duplo (já que a Sonic Team não quer mais ninguém bancando o mestre dos ares nessas joça);
  • Sonic Hedgehog - o preferido de todos (porque será?), só que esse não faz nada que os outros ouriços da série fazem, a não ser que pode recoletar os rings caso seja atingido, ou seja, uma habilidade inútil;

Felizmente, a Sega não disponibilizou nenhuma espécie de raposa ou cavalo como personagem customizado, pois certamente se tocou o quanto isso iria despertar as mentes furries doentias de certos "artistas" para fazerem hentais dessas desgraças no DeviantArt (não que isso os impeça de o fazerem...). Segundo a história, ele(a) vem de um tempo alternativo era um(a) fracassado(a) que por falta de opção é recrutado(a) pelos mocinhos para a tropa dos Squirrel High Command ajudar Sonic a salvar o seu mundo, já que a penca de personagem que tão na Resistência (e isso inclui Shadow e Silver) não estavam dando conta do recado. Além disso, o tal personagem tem equipamentos de espionagem no estilo Missão Impossível e ainda conta com uma arma chamada "Burst" que só funciona a base de wisps (sim! você usa aqueles pobres alienígenas como combustível... o que te faz melhor que o Eggman nesse ponto, hein?).

Resumindo: esse "novo personagem" é só mais um pobre coitado que vai ser recanteado nos jogos mais a frente (ou não). Felizmente podemos dar graças a Deus-Pai-Todo-Poderoso já que o sujeito em questão não é a merda do Sonic do Universo Boom.

Campanha do Jogo[editar]

Diferente de jogos como Sonic Adventure, Sonic Heroes e até a pérola do Sonic 2006, onde tínhamos uma campanha pra cada personagem/grupo separadamente, aqui é tudo uma mistureba dos infernos, onde numa fase você está jogando com Sonic, já na seguinte é com o Avatar, depois te manda para uma com o Sonic clássico e assim sucessivamente sem cessar. A história é contada a lá Jack, o Estripador, ou seja, por partes. Então vamos detonar ver toda essa história de uma vez por todas:

Derrota de Sonic e dominação do Império Egg[editar]

Tudo começa com Eggman mais uma vez em seu laboratória pra lá de frustrado após assistir ao último capítulos da novela das oito (que por sinal foi uma bosta) e nisso começa a xingar Sonic por todas as santas vezes que ele lhe chutou a bunda. Com isso ele criou um ser poderoso pra caralho com uma tal de pedrinha rosa lisérgica que tem o poder do ZA WARUDO! chamada Phantom Ruby (sim! bem aquela que apareceu no Sonic Mania) e o batizou de TIM Infinite, certamente na intenção de acabar com Sonic, dominar o mundo e jogar na cara de sua companhia telefônica o que é um serviço Sem Fronteiras. E assim começa toda a putaria!

Cartaz de recrutamento para a Resistência na Guerra Mundial Egg
  • Stage 1 - Green Hill: Lost Valley (Sonic) - Você começa jogando com o Sonic moderno que está dando um rolé em sua terra natal, a Green Hill, quando Tails entra em contato com o azulão dizendo que Eggman está atacando novamente na cidade mais conhecida dos jogos do Sonic; dai o ouriço sai atropelando geral até chegar lá. Nisso ele destrói os robôs do Eggman e salva Tails e uma turminha de furries figurantes que estavam por lá, só que ai Eggman dá o seu famoso suprise motherfuck! e do nada aparecem Shadow, Zavok, Metal Sonic e Chaos sendo liderados pelo tal do Apocalypse Infinite. Com isso o Sonic apanha mais que o Seiya tomando uma baita surra do Infinite e depois a cena corta dizendo que após essa derrota humilhante, Sonic desapareceu (só que não, e foi mandado pra Death Egg onde ficou sendo torturado sexualmente por seus inimigos), Tails ficou deprimido por ter perdido seu bofe amigo, Eggman dominou 99% do planeta e Knuckles resolveu juntar o resto da galera do bem pra formar uma aliança rebelde contra o cientista pansudo. No meio dessa treta toda, eis que aparece você o teu personagem customizado, apelidado de novinha novato pelo ManoKnux, que já vai te entregando um lança-chamas e te manda pra Chemical Plant pra ajudar a ferrar com o exército do Eggman.
  • Stage 2 - Chemical Plant: Spaceport (Avatar) - Seu personagem sai ferrando com tudo quanto é de robô, pega o trem das doze e chega a um local onde pode encontra um grupo de sem-terras que estão embarcando clandestinamente pra Death Egg, dizendo que lá tem condições melhores de vida, alem de alojamentos de luxo e ar-condicionado 24h por dia. Você, sendo trouxa, cai na deles e embarca pra lá também. Enquanto isso, lá pras bandas da cidade detonada, Tails está tentando concertar o Omega que tá só o caco, onde é surpreendido por Chaos e como Tails é uma bichinha reprimida que não aprendeu a ser auto-dependente desde Sonic Adventure 2 sempre, faz que nem o Shun virando a bunda pro inimigo e pedindo ajuda pro Sonikkuuuuu!!!. Pra sorte dele, um portal dimensional se abre do nada e dele surge o Sonic clássico que derrota a água-viva bizarra com um mero pulinho escroto na cabeça. Com isso Tails passa a ajudar o Soniquinho pra que juntos eles possam achar uma maneira de derrotar o Sr. Barriga antes que ele leve toda a humanidade á falência com suas cobranças de aluguel.
  • Stage 3 - City: Ghost Town (Classic) - Nessa fase o Sonic clássico (ou Sonic de outra dimensão como também é chamado... pelo visto a Sega tá querendo cagar até com a timeline do Sonic) sai metendo bronca em todo mundo com o objetivo de ir pra Green Hill, já que é o único lugar desse jogo que ele conhece com a palma da mão (também se não conhecesse pudera, né?).
  • Stage 4 - Death Egg: Prison Hall (Avatar) - Enquanto o clássico tava só na alegria, o seu personagem acabou se tocando da péssima escolha que tomou, e agora tá sofrendo pacas pra se mandar da Death Egg sem nenhum pingo de sucesso. Mais uma sessão curta pra cacete de piromania com robôs pegando fogo pra todo lado.
  • Stage 5 - Death Egg: VS. Zavok (Sonic) - Primeiro chefão do jogo. Sonic tava super de boa na sua cela sendo torturado (por tortura lê-se: não estão dando todas as refeições diárias que ele precisa por dia) e Zavok chega, liberta ele chamando pra uma sessão de luta livre em cima de uma abelha-robô gigante. Sonic dá uma surra do diabão ao melhor estilo JoJo fazendo-o passar vergonha.
Sonic Skywalker atacando o Ovo da Morte!
  • Stage 6 - Death Egg: Egg Gate (Sonic) - Depois disso, Sonic dá uma de fugitivo e sai espaço a fora (não me perguntem como ele consegue respirar no vácuo, mas em compensação pode morrer afogado...) para tentar voltar ao planeta. Depois de bancar o Luke Skywalker pilotando uma nave e caindo em um dos setores de fuga pra Terra Móbius, Sonic encontra o teu personagem prestes a ser estuprado morto pelos robôs do Eggman e só resolve te salvar porque... bom, ele é o herói da série. Nisso todo o grupo da resistência descobre que Sonic ainda está vivo e seu Avatar parte com ele num furgão espacial de volta pro planeta. Lá chegando, Sonic mal retornou e já é mandado juntamente com seu personagem pra uma nova missão suicida na Green Hill.

Cquote1.png Putz! Mas eu nem tive tempo pra ao menos tirar a água do joelho! Cquote2.png
Sonic após chegar na base da resistência

  • Stage 7 - Green Hill: Arsenal Pyramid (Tag Mode) - É a primeira fase com sistema de parceiragem, que nada mais é do que uma forma de tentar enfiar o conceito de Sonic Heroes nessa budega. Sonic e seu personagem são mandados pra área menos verde de Green Hill (se bem que Green Hill nem parece realmente a Green Hill que todo mundo conhece nesse jogo), onde encontram dunas (WTF? tem dunas nessa porra?), uma série de plataformas mecânicas repleta de robôs do Eggman e uma fuck Pirâmide tecnológica no centro dessa desgraça. Basta entrar lá e fuder com tudo e todos, já que logo depois Sonic terá que ir pra Mystic Jungle onde estão rolando altas confusões.

Infinite e a ameaça (do Rubi) Fantasma[editar]

  • Stage 8 - Mystic Jungle: Luminous Forest (Sonic) - Aqui o azulão vai poder se ferrar bonito numa selva escura pra cacete e ainda por cima tendo que enfrentar uma maldita anaconda enviada pelo Orochimaru, e como Sonic não gosta de cobras desce o maior cacete nesta (embora ainda tenha sido comido por ela... no sentido de engolir o Sonic, seu pervertido). Enquanto isso Silver resolveu bancar o edge indo pra lá no intuito de travar uma luta jedi com Infinite. Como já é de se esperar o bichão trevoso vence (novidade...) e quando está prestes a dar o golpe de misericórdia, Sonic aparece e salva o dia a vida do maconheiro telepata. Dai ele faz umas piadinhas a lá Homem-Aranha como seu inimigo e depois tenta partir pro cacete, só que Infinite usa o ZA WARUDO! e manda Sonic pra onde o Judas perdeu as botas. Tá na hora de levar uma surra enfrentar o Darth Vader furry.
Uma típica batalha contra o Infinite (simplesmente molezinha).
  • Stage 9 - Mystic Jungle: VS. Infinite (Sonic) - Aqui Sonic vai ficar correndo nas costas da pobre cobra que ele mandou pro saco, enquanto Infinite fica usando ZA WARUDO! pra destorcer a realidade e ficar criando um monte de bizarrice perigosa pra ferrar contigo, sem falar que vai ficar usando o Jutsu Clone das Sombras do Naruto pra tentar deixar o rato de gel maluco. No final da luta, mesmo que você vença, o trevoso vai te humilhar de novo e depois vai vazar de lá como se nada tivesse acontecido.
  • Stage 10 - Green Hill: Green Hill (Classic) - Fase com o nome mais redundante de todas; sério, de quem foi a ideia genial de repetir as palavras Green Hill duas vezes seguidas? Enfim, aqui o Sonic clássico vai poder matar a saudade de sua terra natal correndo pra lá e pra cá que nem um retardado, pra no final ele e Tails encontrarem de tocaia Infinite e Eggman discutindo a relação, já que o cientista está muito puto pelo seu novo bofe não ter matado Sonic quando teve chance (já que o Infinite é daqueles que prefere brincar com a comida ao invés de dar logo um fim na coisa). Depois disso, Infinite vaza, Tails fica toda molhadinha ao saber que Sonic ainda está vivo e o Sonic clássico (cansado de toda aquela viadagem) parte pra cima de Eggman afim de chutar seu traseiro mais uma vez.
  • Stage 11 - Green Hill: VS. Eggman (Classic) - Começa super de boa igualzinho o primeiro chefe do Sonic 1, só que do nada Eggman invoca o seu famoso Megazord Egg Dragoon e ai a coisa fica feia, com ele atirando com metralhadoras, furadeiras e até tacando pedras em ti. Pra acabar com ele é só ficar rebatendo as rochas afro-descendentes pretas no Transformer do pansudo que logo ele vai pro saco. Depois disso, Eggman fica todo putinho e diz que dentro de seven days 3 dias o mundo vai ser destruído por ele e em cima dos destroços ele vai reconstruir todo o seu império malígno (mas ele já não conseguiu dominar 99% do mundo? Então pra que fazer isso? Esses vilões com complexo de maldade exacerbada...).
  • Stage 12 - City: Park Avenue (Avatar) - Voltando pra cidade fudida, seu Avatar é mandado para mais uma missão que consiste em chutar a bunda de uns robôs, salvar uns civis que ninguém de fato viu por lá... Você sabe, bancar o anarquista em cima de um governo corrupto.
  • Stage 13 - Mystic Jungle: Casino Forest (Classic) - Voltando pro gordinho-azul-calcinha, Sonic clássico acaba indo parar no cassino do Eggman em Mystic Jungle pra relembrar os seus tempos de Sonic Spinball, onde ele não precisava fazer nada alem de virar uma bolinha escrota e sair arrebentando um monte de caixotes e apostando adoidado em máquinas de caça-níquel. A alegria só termina depois que ele chega no final da fase (que já não é lá tão extensa).
  • Stage 14 - Mystic Jungle: Aqua Road (Avatar) - Enquanto o rato de gel das antigas tá curtindo a vida adoidado, teu personagem customizável tá se ferrando do outro lado dessa selva do capeta, escorregando em toboáguas na companhia de robôs assassinos que ficam te jogando pra fora do brinquedo direto pra morte súbita. Felizmente, assim que esse pesadelo passa, teu Avatar chega até o local onde Silver e Infinite estavam se estapeando logo no início (tá lembrado? senão é porque você pulou tudo o que está escrito logo acima e veio logo pra esse ponto, seu preguiçoso!) e encontra um pedaço do Phantom Ruby que o Infinite tem no peito e de praxe se encontra pela primeira vez com o Sonic clássico e com o Tails, e resolve leva-los até a base da Resistência. Lá chegando Tails fica todo animadinho ao ver o Sonic moderno e até tenta beija-lo se jogar nos braços dele (só tenta mesmo, já que Sonic não gostou nenhum pouco dessa viadagem e o manteve distanciado empurrando-o "educadamente", além da Amy está do lado dele e ele ainda presar pela vida do seu amiguinho assanhado), e nisso ele apresenta novamente o Sonic clássico pra todo mundo, como se ninguém já o tivesse conhecido em Sonic Generations, dizendo novamente que ele veio de outra dimensão. Em meio a todo esse lenga-lenga, os rebeldes descobrem que Shadow apareceu na cidade ferrada e dai Sonic resolve ir até lá pra tirar satisfação com sua versão fake.

O resgate do soldado Ryan Shadow (e mais pancadaria com rivais)[editar]

Mais um jogo para você sair atropelando tudo pela frente (e ainda tem gente que não gosta da mecânica do boost... tsc, tsc.)
  • Stage 15 - City: Sunset Heights (Sonic) - A fase mais conhecida de todo jogo, já que todo mundo se enjoou de ter visto ela por completo na E3, então dispensa comentários: Sonic correndo, robôs gigantes fudendo tudo... Enfim, no final da fase Sonic encontra Shadow e lhe pergunta o que diabos ele tá fazendo do lado do Eggman. Nisso Shadow se prepara pra ataca-lo quando de repente... outro Shadow aparece usa o Chaos Control e dá um losango aberto invertido na fuça do primeiro Shadow!

Cquote1.png SURPRISE MOTHERFUCKER!!! Cquote2.png
Desciclopédia sobre este plot-twist

Sonic fica confusaço com o que vê, até que o Shadow que apanhou desaparece que nem uma ilusão do Oriental Magic e o Shadow que deu a bicuda diz que aquele Shadow era um fake criado pelo Infinite após ele ter roubado seus dados de informação. Assim Shadow (o verdadeiro) resolve ajudar Sonic e os outros na briga contra esses putos que os haviam trollado desde o começo.

  • Stage 16 - Metropolis: Capital City (Avatar) - Finalmente uma fase nova (ou não), onde aqui seu Avatar perderá completamente a noção de realidade e começará a pensar que é o Neo dentro da Matrix, já que logo de caro o Inifinite aparece começa a ferrar com toda a gravidade, te jogando pra cima, pra baixo, pra direita, pra esquerda, pra dentro, pra fora, pra diagonal e pro mundo invertido. Como se isso já não fosse bizarro o suficiente, vai ficar aparecendo vários Infinites gigantes no pior estilo Shingeki no Kyojin pra fuder com as plataformas e tentar te impedir de chegar no final dessa joça. Com isso, teu Avatar se caga de medo ao ficar cara-e-máscara com Infinite, mas ai se lembra de palavras idiotas de encorajamento que sempre tem em todo santo jogo do Sonic, como "Você consegue!", ou "Não acredite em você! Acredite em mim que acredita em você!", ou ainda "Você achava que não era eu, sendo que era ele, quando na verdade sou eu! DIIIIIOOOO!!!", e assim você consegue toda a coragem que precisa para levar uma bela surra lutar contra esse vilão trevoso.
  • Stage 17 - Metropolis: VS. Infinite (Avatar) - Agora é a hora de enfrentar o Infinite com o teu personagem (Ainn!! Que EmMoxXaAAUuuMm!!!). O maldito vai ficar tentando te mandar pra outra dimensão dos Infernos com seus cubos-vermelhos-malígnos e depois vai começar a mandar robôs pra te encher o saco e não tentar acerta-lo, mas como você tem uma coisinha especial (só que não) chamada Determination! consegue passar por essa prova dos nove. Depois disso Infinite tenta te matar logo de vez com o ZA WARUDO! só que teu personagem consegue anular por ter aquele pedaço da Phantom Ruby contigo. Dai o Infinite manda um "NANI?", dá um sossega leão no teu Avatar de diz "Foda-se, vocês só tem mais 2 dias de vida mesmo..." e como sempre vaza do lugar.
  • Stage 18 - Chemical Plant: Chemical Plant (Classic) - Outra fase com um nome completamente redundante. No tempo que rolava toda essa papagaiada com o teu Avatar, o Sonic clássico mais uma vez resolveu matar a saudade em ambientações mais conhecidas, só que desta vez decide experimentar uma experiência mais "hard core" indo pra velha usina de água tóxica onde ele já havia se contaminado em Sonic 2, Sonic Generations e Sonic Mania. Pelo visto agora sabemos que Sonic é a prova de toxinas (mas não de afogamentos). Feito isso ele recebe uma passagem só de ida pra última atração dos punheteiros puritanos da Velha Guarda dos Games.
Metal Sonic dando bug antes mesmo de começar a luta (essas máquinas paraguaias de hoje em dia...)
  • Stage 19 - City: Red Gate Bridge (Tag Mode) - Enquanto isso na sala da Justiça De volta a base da resistência, o Sonic moderno recebe informações de Amy que o Metal Sonic está na Crisis City. Depois de um debate sem importância pra saber se este era o original, uma cópia do original, o original com o plot-twist que no final era era o verdadeiro Sonic ou só mais uma estúpida ilusão do Infinite pra te fazer perder tempo, o teu personagem genérico é mandado para ajudar o Sonic nessa (certamente a fim de fazer uma referência escrota e nada criativa a clássica luta contra Metal Overlord). Assim Sonic e teu Avatar vão pra cima da cópia barata de metal do ouriço azul, que está com o dobro triplo do seu tamanho, mas pra acabar com o miserável basta apenas se desviar dos raios que ele solta (coisa que até uma criança de 3 anos consegue fazer) e usar boost desenfreadamente pra dar o maior número de quicadas roundhouse kicks possível no infeliz. No final descobrem que ele era mesmo só um mísero fantasminha criado pelo puto do Infinite (ou seja, uma briga foda que foi em vão.). Pra deixar esse momento ainda mais brega, Sonic diz que a briga foi boa e diz palavras idiotas de autoestima pro teu personagem não se sentir um loser que só ficou atuando que nem um figurante, seguindo Sonic durante toda a porradaria.

Cquote1.png A luta contra o Metal Sonic no Mania é muito melhor! Cquote2.png
Fanboy classicista sobre o combate acima

  • Stage 20 - Green Hill: Guardian Rock (Avatar) - Pra teu personagem não ficar sofrendo com complexo de inferioridade após a luta anterior, Knuckles te manda pra uma nova missão em Green Hill onde você terá de enfrentar sozinho uma aranha-mecha-gigante no pior estilo "Caminhão-da-G.U.N.-da-City-Escape" que fica te perseguindo até o final da fase, onde claro teu personagem (como qualquer nerd que assistiu O Império Contra-Ataca) resolve fazer a velha façanha dos cabos-nas-canelas pra derrubar o robozão estérico. Depois disso é só correr pro abraço fim da fase.
  • Stage 21 - Chemical Plant: Network Terminal (Sonic) - Enquanto isso Sonic resolveu procurar por sua verão da outra dimensão clássica na fudida Chemical Plant, onde só fez mesmo foi tomar muitos banhos de água contaminada, além de no final saber que o pequenininho havia se mandado pra Death Egg sozinho pra destruí-la por conta própria e mostrar que ele é o mais foda por mera nostalgia cega.
  • Stage 22 - Death Egg: Death Egg (Classic) - Mais uma fase com título totalmente redundante (ai, ai Sega... enfim). o Sonic clássico, por já conhecer o lugar de co e salteado, chega rapidinho ao núcleo dessa budega (sem precisar enfrentar chefão nenhum, já ele o havia detonado no Generation) e explode a porra toda. Com isso toda a turminha da resistência comemora a destruição da Death Egg, ignorando completamente o fato que o Sonic clássico tava lá dentro quando essa cópia barata de Estrela da Morte se estripou. Mas todo mundo sabe que ele sobreviveu, né? (pra quem conseguiu sobreviver a uma queda de um satélite espacial até a Terra 12 999 vezes, a milésima vez não é nada).
  • Stage 23 - Metropolis: Metropolitan Highway (Sonic) - Agora é a vez do Sonic moderno se ferrar na futuristica Metropolis, passando por plataformas-carrinhos que te levam pra uma furada fatal nos espinhos metálicos mais rápido que o tempo que você levaria pra uma morte certeira num burado infinito. Felizmente Sonic consegue passar dessa árdua tarefa onde no final se depara com o picareta do Eggman, que como já é de praxe, cumpre a sua parte do clichê dos vilões de videogame contando o seu mirabolante plano pra acabar de vez com a turminha do azulão, e logo em seguida aparece o Infinite que usa o poder do ZA WARUDO! criando um buraco negro que te suga pra outra dimensão. Pra sorte de Sonic (ou não) o personagem customizado aparece pra salva-lo, só que como qualquer figurante tentando bancar o herói acaba morrendo miseravelmente falhando e sendo sugado pelo tal vortex também (ou seja, FUDEU DE VEZ!).
  • Stage 24 - Metropolis: Null Space (Tag Mode) - Sonic e seu Avatar estão vagando sem rumo na dimensão bizarra da Matrix, mas conseguem sair de lá usando um Doble Boost. Com isso eles voltam pra Metropolis como se nada tivesse acontecido, derrotam alguns robôs imprestáveis e conseguem alcançar o Eggman. Só que nada de mais acontece: eles trocam uns xingamentos, ficam discutindo que o outro vai perder, diz que vai comer a tia do Batimã antes do outro e por ai vai até que cada um segue pro seu canto. Eggman então vai preparar seu exército pro grand finale dessa encheção de linguiça enquanto Sonic, Tails e o personagem customizado voltam pro QG dos rebeldes pra chamar os Lutadores da Liberdade e toda a cambada dos OCs pra batalha final. Com isso a cena corta direto pra o que realmente interessa: A Guerra!

Treta final na Fortaleza da Solidão do Eggman[editar]

Enfim chegou a hora da porradaria final: Rebeldes vs. Império (onde foi que eu já vi isso?)

É hora do quebra-pau final! Rebeldes X Império! Resistência X Nova Ordem! Freedom Fighters e soldados figurantes genéricos X Eggman e Infinite com suas cópias baratas de vilões fodas! Enfim a parte mais caceteira do jogo todo! Parecia que os mocinhos iriam vencer, só que infelizmente o trunfo de Eggman era fazer o Infinite criar um sol gigantesco para caralho e fuder com tudo e todos (inclusive com ele pelo visto, já que o impacto de um sol ferraria com todo o planeta e até com o sistema solar inteiro... pelo visto Eggman estava cansado de toda essa vida de perdedor que havia acumulado nos últimos 25 anos de carreira na franquia do azulão). Pra sorte de todo mundo o Avatar tinha um pedaço da Phantom Ruby (tá lembrado que ele achou lá no Stage 14? Se não lembra, volte lá e leia novamente, seu preguiçoso maldito) e depois de receber umas palavrinhas de incentivo nada animadoras de Tails, teu Avatar resolve tentar salvar o dia.

  • Stage 25 - Eggman Empire Fortress: Imperial Tower (Avatar) - Teu personagem sai correndo contra o tempo mais desesperado que Jack Bauer em 24 Horas, afim de desativar o tal dispositivo devastador do Eggman com um projeto falciê da pedrinha com o poder do ZA WARUDO! Depois de quase ter virado churrasco por um canhão laser (e faltando exatamente 0,01 segundos para a detonação dessa joça, o Avatar consegue ser útil pelo menos uma única vez em sua vida (se bem que ele foi bem mais útil durante todo o jogo do que o exército em peso da Resistência que só sabia dar ordens, mas partir pro cacete que é bom... NADA!). Dai Tails dá aquela owanda no Eggman, e a galera lá do campo de batalha para de ficar olhando pro céu, volta a ter suas indiferenças com os clones genéricos dos vilões e todo mundo retorna a porradaria.
  • Stage 26 - Eggman Empire Fortress: Mortar Canyon (Sonic) - Enquanto ManoKnux e o reto da cambada se lenhavam no quebra-pau, Sonic resolve se divertir um pouco no novo playground do Eggman, agora com mais corre-mãos pra deslizar, mais raios laser's pra se desviar, mas áreas de parkuer para praticar e mais bundas de latarias para serem chutadas. Depois de muito lenga-lenga Sonic encontra Infinite pela quinta quadragésima vez e, após uma nova sessão de xingamentos e provocações, os dois partem pra treta final.
  • Stage 27 - Eggman Empire Fortress: VS. Infinite (Sonic/Tag Mode) - Infinite bota seu sonzinho para tocar seu tema na versão mais épica enquanto mais uma vez fica usando o poder do ZA WARUDO! pra tentar trollar Sonic, só que agora, depois de uma penca de vez vendo como essa técnica funciona, o ouriço está bem mais esperto e consegue ficar pau-a-pau com o cabeça de penico capacete (ele não é tão burro como alguns noobs defendem...). Pra completar a brincadeira, teu Avatar resolve aparecer bem no meio da porrada pra ajudar o azulão; dai é praticamente uma "sessão espancamento" no melhor estilo Capitão America e Soldado Invernal contra Tony Stark no filme mal adaptado do Guerra Civil. No fim da contas, após tomar uma bela de uma surra, Infinite pergunta porque Sonic e o teu fanchar personagem genérico conseguiram derrota-lo, ao que Sonic responde "Por que nós somos SONIC HEROES!" que foi tudo graças ao trabalho em equipe e ao poder na amizade horrivelmente plagiada de mangás shounen e animes de crianças e seus mascotes. Com isso (depois de ouvir essas palavras cancerígenas) Infinite vira purpuria começa a desaparecer que nem fumaça e nisso Eggman surge dizendo que mesmo depois de ter sido trollado inúmeras vezes, ele ainda vai ganhar e blá-blá-blá... Enfim, nossos heróis saem de lá pra terminar de fazer o serviço nessa sede imperial tosca do cabeça de ovo.
  • Stage 28 - Eggman Empire Fortress: Iron Fortress (Classic) - Ultima fase com o Soniquinho (alguém ainda se lembrava que ele tava nesse jogo?). Enfim, é só um estágio pra dizer que ele participou dessa treta final, em compensação aqui ele só aparece pra levar tiro, porrada e bomba. Fechando essa bagaça a parte, você volta ao que realmente interessa com a dúpla dinâmica Batman & Robin Sonic e o Avatar.
  • Stage 29 - Eggman Empire Fortress: Final Judgement (Tag Mode) - A duplinha invade a torre central do cientista pansudo passado por mais uma série de corredores, role-mãos, robôs (que milagrosamente agora sabem te atacar), rodas trituradoras e afins, até chegar ao núcleu dessa porcaria, onde encontram várias cápsulas de clones da Phantom Ruby que mantem toda essa porra em funcionamento. Sonic e seu Avatar destroem essa bagaça e fogem de lá na velocidade da luz, com direito a ainda poder assistir a explosão da base de camarote. Depois disso, eles se reencontram com o Sonic Clássico e com o Tails, só que como desgraça pouca é bobagem, eis que o Eggman aparece em sua mais nova versão do Death Egg Robot (que agora tá mais pra uma mistura de Megazord + Transformers + tentáculos) com todo poder de fogo que uma maquina assassina tem direito. Pra piorar as coisas, o exército de cópias baratas dos vilões aumentou pra ferrar de vez com os heróis. Assim sobra pra Sonic, sua verão clássica e o personagem genérico terem que enfrentar esse trambolho como chefão final.
    Acredite ou não, é essa tosqueira fálica que parece ter saido de um hentai sci-fi o qual resolveram colocar como chefão final nessa joça.
  • Stage 30 - Eggman Empire Fortress: VS. Death Egg Robot (Classic/Avatar/Sonic) - Primeiramente aparece o Soniquinho pra dar cabo desse troço, mas a única coisa que ele faz mesmo é rebater as bombas que o robozão lança contra ele bem no meio do saco estomago (e desde quando robô tem estômago?). Depois disso, o ponto fraco do bicho irá trincar e cair para a próxima plataforma. Agora é a vez do seu fanchar brincar com essa bola de bilhar; vá se desviando dos ataques e destruindo os robozinhos estúpido que aparecem até chegar perto da barriguinha tanquinho do latão ambulante, daí faça que nem o Homem-Aranha e lance sua teia mortal nele. Com isso o trambolho gigante vai parodiar o Alien, com uma máquina que mais parece uma versão escrota do Infermon saindo de dentro dele, e com o poder do ZA WARUDO! a luta vai direto pro espaço Null Space. Finalmente é a vez de jogar com o Sonic (só que acompanhado pelos dois pesos mortos anteriores que correm bem menos que ele). A luta é praticamente pista (como se a batalha contra o Infinite e o Metal Sonic não tivessem correria desenfreada o suficiente), onde Sonic vai coletando Wisps e anéis, desviado de raios laser's e bombas até chegar no mechaniloid tentaculoso acertando nos três pontos fracos do desgraçado. Por fim os trio parada dura Sanic + Soniquinho + Fanchar genérico usam o Triplo Bye Bye Bird Triple Boost (mais um plágio sem graça do Team Blast do Sonic Heroes) e esfolam a aberração robótica até ela despirocar pelos ares.

Final do Jogo[editar]

Senhor Tails não estou me sentindo bem...

Depois de muita pancadaria, violência, sanguinaridade, plot-twists e melação de cueca, Sonic junto com sua versão junior e o personagem-furry-aleatório-criado-pelo-jogador conseguem derrotar o transformer-tentaculoso do Eggman, dando fim ao bendito Phantom Ruby e mandando todo o exército xerocado de clones do vilão pro saco, fazendo assim dos Freedom Fighters da Resistência os vencedores dessa guerra mal-feita do caralho, apenas com direito a muita gritaria por parte dos avatares figurantes para disfarçar a falta de entusiasmo por terminarem suas atuações medíocres em um jogo de merda da franquia.

Com isso, já que a imitação barata da Gema da Realidade foi pro beleleu, o Soniquinho começou a desaparecer desse mundo caótico depois que o Thanos estalou os dedos com a Manopla do Infinito para retornar a sua dimensão 2D (já que depois dessa ninguém mais quer saber dele em jogo 3D); Tails fica tão deprimido que até tenta dar um beijo de despedida no seu amado, só que o ouricinho vira poeira antes que essa viadagem acontecesse (graças a Deus!). Com isso Sonic e a cambada de personagens relevantes da série (junto ao seu fanchar genérico) resolver fazer a limpa exterminando os poucos robôs indefesos do Dr. Balofo que ainda permaneciam parados no mesmo lugar onde haviam sido postos pelo resto do mundo, só pra restaurar de vez a paz e a ordem no planeta.

Mais de quatro horas em uma campanha sanguinolenta pra chegar a esse final alegrinho de bosta.

Depois de meia-hora de créditos com uma música-nada-haver-com-Sonic, os heróis se reúnem na base da Resistência pra jogar conversa fora, e nisso o seu personagem customizado se comunica com Knuckles utilizando uma linguagem de sinais nenhum pouco compreensível (já que ele é mudo) ao que o equidna dos manos entende que o OC tá querendo ralar peito da trupe deixar o grupo, pelo simples motivo que teu fanchar não é nada carismático se comparado aos demais personagens da série além de que ninguém liga se você tá ali no meio da galera ou não. Com todos de acordo com tua saída, seu personagem genérico sai de lá e se encontra com Sonic do lado de fora da cidade fudida admirando o por do sol. Dai ele se despede de você, começa a correr em direção ao nunca e teu OC, já bem descontente da vida, faz que nem o Luke em The Last Jedi e se atira no primeiro abismo que encontra em sua frente dando fim a sua infeliz vida de uma vez por todas.

Extras e DLCs[editar]

Como qualquer jogo comemorativo, a Sega fez questão de entupir Sonic Forces com uma penca de merchandiser, alegando estar pensando muito em dar o melhor para os seus fãs (e ela ainda tem fã?), embora todos saibam que só está pensando mesmo é no quanto vai embolsar com conteúdo pago, no qual esses trouxas vão depositar todo o suado dinheirinho que levaram meses anos para juntar. Confira algumas dessas besteiras-bônus a seguir:

Episode Shadow[editar]

Mais uma vez Shadow se acha superior ao Sonic só porque voltou a ser jogavel (mesmo que seus movimentos sejam a mesma coisa do azulão)

Foi uma das poucos (talvez a única) DLC gratuita que foi lançada junto com o jogo. Trata-se de um mini-campanha pré-evento principal onde você joga com o Shadow após 11 anos engavetado na sarjeta desde Sonic 2006 na missão de resgatar o Ômega e dar um coro na bichinha do Infinite antes dele ficar fodão.
Como se isso não basta-se, depois que a mini-campanha é terminada, o jogo libera para que você possa jogar com esse Sonic Preto em todas as fases do Sonic moderno, ou seja, é pura punhetação pra fanboy. Infelizmente aqui Shadow não usa armas e nem veículos e todos os seus movimentos são exatamente os mesmos de Sonic, o que deixou o ouriço negão menos Edgy que antigamente (sim! mas um personagem nutellizado na série).

Super Sonic[editar]

Sério, de quem foi a brilhante ideia de fazer do Super Sonic uma DLC?

Sem dúvida uma das provas mais condizentes de que a Sega está virando uma mercenária descarada, pois ao invés de você liberar o Super Sonic coletando as 7 Chaos Emeralds (como sempre foi em qualquer jogo principal da franquia), eles tiveram a pachorra de inserir o Sonic-Amarelo-que-"avua" numa DLC que só estaria de grátis no primeiro mês de lançamento (estaria, já que depois a equipe voltou atrás e decidiu não cobrar pela inserção do ouriço oxigenado no pacote).
Isso foi a gota d'água para muitos fãs, pois já não bastasse nem sequer terem menção das malditas esmeraldas no jogo, ainda seriam obrigados a torrar uns trocados a mais para ter a versão Super Saiyajin do Sonic em seu estoque de personagens jogaveis. Tá explicado porque tanta gente quis boicotar essa porra.

Cosplay de Shadow, Persona 5 e personagens da Sega[editar]

É aqui onde os fanarteiros piram

DLC voltada para os deviantARTeiros que não conformados com o estoque infinito de roupinhas e acessórios pra enfeitar o seu Avatar, agora poderão vesti-lo como um fursuit do Shadow (como se jogar com o original já não fosse o suficiente) e ainda pode fantasia-los como protagonistas de Persona 5, Jet Set Radio, NiGHTS, Super Mario Monkey Ball, Puyo Puyo e outras desgraças da empresa. Este é o pacote mais consumido pelos jogadores, haja vista que 90% das pessoas que jogam Sonic Forces só ficam na ala de costumização do Avatar (os demais 10% tentam zera-lo e depois ficam falando mal do game no twitter).

Camisa do Sanic[editar]

Ainda fazendo parte do pacote acima (embora vendido com peças separadamente), essa é uma daquelas DLCs que o time da Sonic Team só lançou para provar que nenhum outro mascote quebra Sonic na zoeira (sendo que nós já temos o Canarinho Pistola). Trata-se apenas de uma mísera camisa; só que não é uma camisa como as outras: é a camisa com o meme do SANIC, onde você poderá salvar o mundo com muito estilo (mesmo que o modelito seja bem vagabundo) mostrando que pode derrotar o mal sem deixar de manjar da putarias. Para os fãs mais puritanos isso chega a ser meio triste, já que a Sega canonizou até o Sanic nos jogos mas nem dá sinal de interesse em fazer o mesmo com os personagens de Sonic SatAM (só esperamos que não façam o mesmo com o meme do PINGAS).

O Veredicto[editar]

Mais um jogo com inúmeras promessas que no final só deu mais motivos para fandom terminar de se matar no tapa.

Depois do sucesso de Sonic Mania (que já ganhou até animação versão Plus), a Sega juntamente com a Sonic Team fez um verdadeiro estardalhaço no marketing de Sonic Forces, os quais variaram desde painéis simuladores em chroma key na E3 2017 e edição limitada de préquel em quadrinhos á trailers enganosos mostrando Sonic e os vilões principais da série em meio a cenários que pareciam ter sido tirados dos filmes de Resident Evil (sempre com aquela velha jogada de tentar deixar tudo o mais épico e porradeiramente sanguinário possível). A partir de toda essa propaganda pesada, todo mundo já estava achando que o jogo seria um sucesso tão grande quanto Sonic Generations ou Sonic Adventure 2... e eis que no final das contas tivemos mesmo foi um novo Sonic 2006 parafraseando a música tema do Infinite, isso é uma ilusão!, abra seus olhos pra ver!

Com uma mecânica que faz muito juz ao título (já que te força á quase quebrar o analógico), o jogo foi duramente criticado pelo gameplay, level design, tempo de campanha muito rápida (mas Sonic não tem que ser rápido?), só ter Sonics jogaveis (já que todo mundo só queria ficar bancando o estilista botando e tirando as roupinhas do Avatar, mas jogar com ele(a)... Nheee!!) e todas aquelas desculpas esfarrapadas de sempre que a IGN "critica especializada" costuma dar quando quer ferrar com a reputação de um jogo e fazer qualquer um passar longe dele. No entanto, para não deixar a moral do azulão cair (principalmente após as avaliações do Sonic Mania), a mídia resolveu aliviar a peteca pro lado dele, só considerando-o um jogo medíocre ao invés de ruim (se tratando dos jogos atuais do Sonic, isso já é muita coisa), deixando a cargo dos fãs decidirem se essa bagaça presta ou não. Isso resultou em mais brigas na fanbase, já que ambos os lados sempre resolveram as diferenças como sunitas e xiitas, mas em ambos os casos consideram a costumização do fanchar a melhor coisa do jogo (sipá o único ponto prestável).

Ver também[editar]