Síndrome de Pokémon

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Asclepius.png A Desciclopédia não é um consultório de medicuzinho.
Por isso, tome vergonha e vá procurar um para fazer seu check-up.
Nikos Ese artigo é um esboço.
Se vozê aumentar ele, Patronzinho vai ficar feliz.

Cquote1.png Você quis dizer: Vício Cquote2.png
Google sobre Síndrome de Pokémon
Cquote1.png Na União Soviética, VOCÊ vícia o Pokémon! Cquote2.png
Reversal Russa sobre Síndrome de Pokémon
Cquote1.png As características da síndrome são [...] o alto apego pelos jogos da franquia Pokémon Cquote2.png
Médico sobre a doença
Cquote1.png Eu tenho a doença... Cquote2.png
Pokemaníaco sobre Síndrome de Pokémon
Cquote1.png Por que tem esse nome? Cquote2.png
Noob sobre Síndrome de Pokémon
Cquote1.png Isso aconteceu durante o lançamento de Pokémon Green e Red e tem como objetivo baixar as vendas do jogo Cquote2.png
A mensagem que fala sobre Síndrome de Pokémon
Cquote1.png Quiporréssa? Cquote2.png
Favelado sobre começar a snagrar pelos olhos

Cquote1.png Essa turminha do barulho sem vida social, vai aprontar todas em um evento de videogame. Cquote2.png
Narrador da Sessão da Tarde sobre Pokémaníacos

Síndrome de Pokémon é uma variação da Síndrome de Vício em Jogos Eletrônicos. É "patologia" por assim dizer que causa vários sintomas no portador. Dizem que a síndrome ocorreu durante o lançamento no Japão de Pokémon Red e todas aquelas versões enroladas do jogo. Alguns dizem que a Síndrome de Pokémon é apenas uma lenda criada por um desocupado e é mesmo mas isso é mentira porque muitos Pokemaníacos e Nintendistas já ter adquiriram estes sintomas e até resolveram alterar o próprio histórico médico para isso.

O fato é que podem haver milhares de idiotas com a tal síndrome ou então os que tinham a síndrome acabaram morrendo (Ou não). A síndrome pode ser chamada de "Patologia Pokémon" para quem for retardado e não saber pronunciar "Síndrome"

Quem é vitima dessa doença[editar]

Videos[editar]

Ver também[editar]


Síndromes, autismos, retardos mentais e outras frescuras patológicas da humanidade