Rita Cadillac

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
JessicaRabbit-9fc5d.jpg Rita Cadillac é uma ruiva!

Era feia quando pequena, mas agora põe loira pra comer poeira.

Clique aqui para conhecer outras deusas do fogo.

Esta página se adequa à Nova Política de Conteúdo Sexual.
Conteúdo impróprio para menores de 18 anos! Tirem as crianças da sala! Este artigo tem conteúdo impróprio para menores!
Este artigo pode conter pornografia pesada ou leve. De preferência, leia-o de olhos fechados...

Se ele estiver cometendo uma infração à Política de Conteúdo Sexual, por favor, reporte à moderação.
ESTE ARTIGO É SOBRE UMA EX-GOSTOSA!!

Se você acha que ela está enrugada, gorda ou morta e enterrada, é porque o Tempo, o grande comedor, também traçou esta. Respeite os veteranos e não vandalize este artigo! Gerações passadas já homenagearam na intimidade do banheiro esta

EX-GOSTOSA

Tiazinha035.jpg



Cquote1.svg É como cadillac antiga só que melhor (lê-se com 15 anos) Cquote2.svg
Eu sobre definição de ninfeta
Cquote1.svg Eu vô Cquote2.svg
Mano Quetinho e Mano Mendigo sobre Rita Cadillac
Cquote1.svg Eu só me fodo Cquote2.svg
Conrado Rita Cadillac sobre ela mesma
Cquote1.svg É a sua profissão Cquote2.svg
Danilo Gentili sobre Rita Cadillac
Cquote1.svg Adoro carne de Bacalhau Cquote2.svg
Manuel (o Português) sobre Rita Cadillac
Cquote1.svg Meu pai gosta de Fusca. A Rita Cadillac. Cquote2.svg
Mais uma super piada da Série Trocadilhos Estupidescos.
Cquote1.svg Eu caí, mas volto. E você, mina, que caiu bunda, peito e num volta mais? Cquote2.svg
Corintiano frescando com a Rita Cadillac
Cquote1.svg Rita Cadillac é a velha mais gostosa e enxuta que existe!!! Cquote2.svg
Sabio Chinês sobre Rita Cadillac
Cquote1.svg Eu já fuieeeeeeeeeei-de você eu já fudi você Cquote2.svg
Gino & Geno sobre Rita Cadillac
Cquote1.svg Lavô tá nova... Cquote2.svg
Frank Aguiar sobre Rita Cadillac
Cquote1.svg Panela velha é que faz comida boa Cquote2.svg
Sérgio Reis sobre Rita Cadillac
Cquote1.svg É bom para o moral, é bom para o moral... Cquote2.svg
Rita Cadillac
Cquote1.svg Si fó pra cumê, eu comu miu... Foi o cão qui botô pra nóis cumê!! Cquote2.svg
Jeremias sobre Rita Cadillac
Cquote1.svg Você não merece nem um centavo!!! Cquote2.svg
Velho que comeu e não pagou sobre Rita Cadillac
Cquote1.svg Eu sô uma Profissional do Séquiço...!! Cquote2.svg
Profissional do Séquiço sobre Rita Cadillac
Cquote1.svg Puta paga!? Caraaalho!!! Cquote2.svg
Comissário Gordon sobre Rita Cadillac
Cquote1.svg Agora já sei o que fazer se as coisas derem errado. Cquote2.svg
Narcisa Tamborindeguy sobre Rita Cadillac
Cquote1.svg Ela é uma atriz muito boa!!!! Cquote2.svg
Avó de Adão sobre o primeiro filme pornô que ele fez com ela
Cquote1.svg Já comi Cquote2.svg
Alexandre Frota sobre Rita Cadillac
Cquote1.svg Trampo do foda, hein? Cquote2.svg
Jorjão Funileiro sobre Rita Cadillac
Cquote1.svg Se eu pudesse eu comia mil! Cquote2.svg
Jeremias sobre Rita Cadillac
Cquote1.svg Quando vi o cara atolar na xana dela, eu disse: PQP, a buceta dela teve AVC!!! Cquote2.svg
Bola de Fogo sobre Rita Cadillac
Cquote1.svg Minha musa inspiradora! Cquote2.svg
Kelly Key sobre Rita Cadillac
Cquote1.svg Na União Soviética, o calhambeque dirige VOCÊ! Cquote2.svg
Reversal Russa sobre Cadillac
Cquote1.svg Na União Soviética, a Rita Cadillac come VOCÊ! Cquote2.svg
Reversal Russa sobre Rita Cadillac
Cquote1.svg Na Holanda, a Rita Cadillac se come sozinha, não precisa de VOCÊ! Cquote2.svg
Reversão Holandesa sobre Rita Cadillac
Cquote1.svg Peraí galera! É a TV que tá torta, ou é a buceta da velha? Cquote2.svg
Garotada vendo o filme sobre Rita Cadillac
Cquote1.svg Essa... hum, "menina" vai entrar em altas loucuras para dar seu bumbum Cquote2.svg
Narrador da Sessão da Tarde sobre Rita Cadillac
Cquote1.svg Quanto mais velha, mais cara! Cquote2.svg
Mecânico sobre Rita Cadillac

Rita Cadillac, antigamente Rita Fordinho Bigode, é a inventora da profissão mais antiga do mundo - não, não é a de puta - mas sim, a de chacrete.

Origens[editar]

Rita Cadillac, uma das profissionais do sexo mais antigas do mundo, sendo fodida por Alexandre Fruta.

Nascida em Uberaba, desde criança pensava em ser atriz, mas não sabia de quê.

Rezam antigos manuscritos sumérios que, na Era Antediluviana, uma mulher foi criada com a forma de uma grande bunda e, no momento seguinte, deu uma: esta foi sua primeira vez.

Este momento fantástico e fabuloso foi, oito mil anos depois, levado para as telas, num filme educativo brasileiro, chamado:

  • A primeira vez de Rita Cadillac

Família[editar]

Bernardo Cadillac, pai de Ritinha, dando um rolê no filme Cars da Disney

Filha de Bernardo Cadillac e Rita Najura, Ritinha tinha uma irmã gêmea que não nasceu, mas foi reabsorvida por sua retaguarda avantajada, sendo a evidência científica do poder gravitacional de seu buraco negro. Não se casou, mas teve filhos desconhecidos e conhecidos. Seu caso mais rumoroso foi com Reginaldo Rossi, que após longo processo judicial sobre a paternidade, assumiu a responsabilidade pelo filho de ambos, o Padre Marcelo Rossi. Ela não teve filhos com Slash do Guns N' Roses, pois segundo ela, faltou profundidade ao rapaz na relação.

Televisão[editar]

Responsável direta pela invenção da masturbação diante de uma tela de TV, Rita capitaneava uma legião de seguidoras que se exibiam semanalmente para apreciação da bunda.

Abelardo Barbosa, ou Chacrinha, era o coadjuvante que, para a plateia compreender que Rita tinha outras coisas mais cheirosas que suas nádegas extremamente avantajadas, distribuía postas de bacalhau.

Como naqueles tempos primitivos a televisão não possuía cheiro, os telespectadores tinham de se arranjar com outros peixes.

A primeira vez[editar]

Na verdade, Rita não se lembra. Mas quem se importa? E seu filme é de ficção (e fricção).

Rita: Quase centenária e ainda dando no couro...

Pensamento Econômico[editar]

Embora pouco conhecido esse aspecto de sua vida, cedo Ritinha deixou a casa paterna para se dedicar aos estudos na Universidade de Cinelândia, na cidade Ma-ra-vi-lho-sa. Ali desenvolveu, com bolsa da Fundação Ford, sua tese de mestrado e doutorado, sob orientação do famoso cientista econômico Abelardo Barbosa, o Chacrinha.

O apelido Chacrinha provém de suas propostas para uma política de Reforma Agrária baseada em pequenas propriedades e farta distribuição de bacalhau ao povo, hoje adotadas pelo MST e pelo governo Lula.

Essas propostas influenciaram fortemente a tese doutoral defendida por Ritinha, intitulada Fundos mexidos e remexidos, prontos para aplicação, traduzida imediatamente para o inglês como Shake your ass and make money, que se tornou livro de cabeceira de Keynes, Delfim Netto e Zagallo, discípulos contemporâneos de Weber, Durkheim e Marx. Basicamente, as polêmicas teses de Rita Cadilac podem ser sintetizadas em:

  1. O administrador do fundo nunca pode mostrar a cara aos acionistas.
  2. O administrador do fundo deve motivar o mercado oferecendo sua própria bunda para investimento.
  3. Toda aplicação segura tem gosto de bala chupada com papel
  4. Toda aplicação de risco é feita a descoberto
  5. Administrador bêbado só faz aplicação a fundo perdido
  6. No mercado de futuros, o fundo sempre cai
  7. O lucro é diretamente proporcional ao raio equidistante entre glúteos e furico segundo a fórmula:


Falhou ao verificar gramática (MathML com retorno SVG ou PNG (recomendado para navegadores modernos e ferramentas de acessibilidade): Resposta inválida ("Math extension cannot connect to Restbase.") do servidor "https://wikimedia.org/api/rest_v1/":): {\displaystyle L=(log(cu)*exp(bunda/2))+(rebola)}


A simplicidade dessas teses e sua eficácia na gestão econômica levaram-na a ser indicada ao Prêmio Nobel de Economia, que ela ganhou em 1932, no dia 9 de julho. Como o prêmio lhe foi entregue na Bovespa, até hoje o povo paulista a homenageia carinhosamente com um feriado e uma avenida nessa data.

Guiness Book[editar]

"É bom para o moral"

Rita Cadillac, apesar da lataria enferrujada e entranhas descalibradas, entrou e saiu, entrou e saiu e… entrou pro Guiness Book como a puta mais antiga a estrelar um filme de putaria.

Ver também[editar]