Regina Torné

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
ESTE ARTIGO É SOBRE UMA EX-GOSTOSA!!

Se você acha que ela está enrugada, gorda ou morta e enterrada, é porque o Tempo, o grande comedor, também traçou esta. Respeite os veteranos e não vandalize este artigo! Gerações passadas já homenagearam na intimidade do banheiro esta

EX-GOSTOSA

Agnes lum.jpg
Regina Torneira
Jan23 gloria.jpg
Quando era bonita
Nascimento 2 de outubro de 1945
Tabaco Bandeira do México México
Ocupação Atriz metida a comediante
Cabelo Desbotado
Prêmios Melhor atriz figurante de 1900 e guaraná com rolha

Regina "Glória" Torné é uma atriz mexicana que você não deve conhecer pelo nome, mas provavelmente já a viu mais de oito mil vezes na televisão nas reprises eternas do seriado Chaves.

Começo de vida[editar]

Ao que tudo indica, ela foi a primeira criação divina na Terra. Nos primórdios de seu nascimento, Deus ficou tão orgulhoso que batizou-a de Céu, depois de Paraíso, até que finalmente optou pelo nome de Glória. Regina Torné é apenas um pseudônimo adotado posteriormente para ajudar a ocultar sua identidade secreta.

Carreira[editar]

De acordo com seu artigo na Wikipédia em língua espanhola, Regina Torné é uma das atrizes mais famosas e bem sucedidas de todo o México, mas esta informação não pode ser considerada das mais confiáveis, já que as Wikipédias adoram puxar o saco das celebridades dos países que falam seus respectivos idiomas. Ainda de acordo com o já mencionado artigo, sua carreira profissional de atriz teve início em 1964, quando estreou no cinema atuando no filme vagabundo Espectro en el Tejado, fazendo o papel de uma figurante gostosa que sequer apareceu listada nos créditos finais. Sua beleza logo chamou atenção da Televisa, que não demorou para escravizá-la eternamente em suas novelas toscas de baixo orçamento.

Apesar de já ter atuado em tudo quanto é porcaria enlatada mexicana, Torné até hoje é mais conhecida por ter interpretado a vizinha gostosa Glória, papel este que ela conseguiu graças a uma rapidinha que deu com Roberto Gómez Bolaños. Na verdade, ela nem foi a primeira atriz que deu vida à personagem, mas foi a que participou de mais episódios do Chaves, por isso é a única mais lembrada por tal proeza. Atualmente, Torné continua trabalhando na Televisa, mas como já não é mais a beldade que era antigamente, seus papéis agora resumem-se em vilãs megeras que geralmente são mães dos galãs de novela e fazem da vida das mocinhas um inferno.

Informações adicionais[editar]

Como a vida imita a arte, Regina Torné já passou por situações dignas de um enredo de novela mexicana.

Em 2006, sua única filha foi condenada à prisão por ter mandado sequestrar e matar a esposa de seu então amante. De acordo com uma teoria da conspiração que eu acabei de inventar, a vítima assassinada era na verdade Eliza Samudio, o que significa que a filha de Torné foi amante do Goleiro Bruno e este assumiu a responsabilidade pelo crime para livrá-la da culpa, em um nobre ato de amor. Claro que a história foi distorcida pela mídia brasileira sensacionalista, que colocou Bruno como vilão e divulgou que Samudio é quem era amante dele.

Como se não bastasse ser mãe de uma desgraçada daquelas, Torné ainda foi alvo das fake news em 2014 e teve sua morte noticiada, mas foi tudo um grande mal entendido porque confundiram sua filha com Suzane von Richthofen, outra patricinha homicida de sucesso.