Programação orientada ao Atrito

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Ptbosta.gif Este artigo tá uma bostinha.
Ele está pequeno, chato e sem graça. Será que teria alguma alma caridosa capaz de fazer uma boa ação, tipo a de editar e colocar coisas engraçadas, de forma que ele fique mais engraçado e menos idiota? Só tome cuidado porque o Moderador Malvado está de olho em VOCÊ!


Cquote1.png "Não vivo sem o DEBUG" Cquote2.png
Programador usuário do POA sobre a Programação orientada ao Atrito.

Cquote1.png "A prova vai ser só com a caneta e papel, estou fudido!" Cquote2.png
Estudandante usuário do POA ao descobrir que sua prova de programação vai ter que ser feita a lapis sem ter o debug para lhe ajudar.

Cquote1.png "Só 3 bugs estou com sorte hoje!!!" Cquote2.png
Programador usuário do POA após mandar compilar o programa 3 segundos depois de terminar ele.

Cquote1.png "11 erros mas que merda!!!" Cquote2.png
Programador usuário do POA após "consertar" um dos 3 erros acima, e logo após mandar compilar.

Cquote1.png "Agora sim, agora ele vai." Cquote2.png
Programador usuário do POA após consertar os 11 erros acima, assim vencendo a "guerra".

Cquote1.png "Existe o seu jeito de fazer, e o meu jeito de fazer" Cquote2.png
Programador usuário do POA tentando justificar o seu código com lógica esdruxula.

Introdução[editar]

Com o gigantesco aumento do número e complexidade dos padrões de projeto de software e tecnicas de programação no últimos anos e com as outras tecnicas de programação não suprindo a necessidade de rapidez cada vez mais necessária na hora de se fazer um programa, a Programação Orientada a Atrito foi desenvolvida.

Definição de POA[editar]

Programação orientada a atrito é a técnica de se chegar ao código necessário para atender a um objetivo através da tentativa e erro.

Entre todas as técnicas de desenvolvimento existem, a POA é considerada a mais produtiva devido ao fato de conseguir em um único programador ignorar todo o processo de análise e partir diretamente para a produção do código, gerando executáveis mais rapidamente que qualquer outro modelo conceitual.

A POA está fundamentada alguns grandes pilares:

1) Enquanto estiverem explicando o problema, já idealizando o código na cabeça, não dê muita importância aos detalhes, no final da conversa a analise já está concluída;

2) O primeiro teste do sistema só pode ser realizado depois que todos os processos estiverem prontos, e este tese deve ser sempre necessariamente de interface: Se apresentou na tela é porque está funcionado

3) Todos os Bugs fazem parte do ciclo do desenvolvimento. Bug não é erro, é o meio de aumentar a qualidade do software eliminando-o de uma rotina e transferindo-o para outra.

Embora altamente produtiva, a POA funciona corretamente quando com prazos apertados. Sempre informe que em 2 horas está pronto, e se derem 7 dias para resolver o problema, ocupe-se com outras atividades, faltando 1 dia para realizar o trabalho inicie o desenvolvimento em POA e terá toda a potencialização dessa técnica.

A POA é considerada também uma das técnicas mais rentáveis para as empresas de desenvolvimento, pois há necessidade apenas de um programador júnior e todos os processos em sua volta são terceirizados:

- O analista passa a ser o cliente - O tester passa a ser o cliente - O gerente de projetos passa a ser o cliente

Com isso a empresa através do POA estabelece uma rentabilidade muito maior que com outras técnicas, pois terceiriza com quem está pagando os processos burocráticos que não agregam valor ao negócio.

Para o desenvolvimento hábil do POA é necessário analisar muito o que deve ser feito. Vá fuçando, usando um método aqui outro ali, passando diferentes valores, até que uma hora uma funcione e os bugs sejam removidos. É uma constande guerra de programador, debug e o arquivo de help VS. linguagem de programação e programa a ser desenvolvido.

Varias características são essenciais ao programador POA, um deles é saber lógica, a lógica ajuda o programador a achar os erros do código mais facilmente, sem ser necessário que ele documente o programa ou comente várias linhas. Outro deles é saber o ingles, vários programas tem seu arquivo HELP em ingles, e saber ingles é essencial na hora que se quer procurar novos comandos no help, devido ao fato de que os que você sabe ou lembra não estão funcionando.

Casos de sucesso que utilizam POA:

- Microsoft, quando ao demostrar o novo Windows, deu pau. - Microsoft, quando atualizou o windows 7, deu pau. - Microsoft, quando lançou o Windows Vista e funcionou lento.