Principais Locais de Mineração da Valônia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Principais Locais de Mineração da Valônia é um conjunto de 4 minas (não 4 mulheres belgas, mas sim 4 cavernas) que atravessam toda Bélgica de leste a oeste, não que isso seja aquilo que se diga "Nossa! Mas que cavernas mais grandes de enormes para atravessarem um país inteiro!" já que não é difícil de fazer isso num país minúsculo como a Bélgica. O metrô de São Paulo, que é uma bosta, consegue ser maior que isso.

Por simbolizar a arquitetura utópica das minas que funcionavam durante a Revolução Industrial iniciando a discriminada degradação do meio-ambiente da Europa, e por ter uma saída nas cavernas de São Thomé das Letras, essas 4 minas foram declaradas patrimônio mundial pela UNESCO em 2012.

As minas[editar]

A Valônia possui mais de 8000 minas de carvão, mas quase todas perderam sua infra-estrutura original e hoje servem como mero depósito de antigos chapéus-coco. Apenas quatro minas guardam seus formatos originais, que são Grande Horny, Bois do Lucas, Bois do Kaiser e Blergh Mr. Mime.

Grand Hornu[editar]

Em torno da mina de Grand Hornu há uma cidade só de mineiros (não aqueles que comem pão de queijo, mas o que trabalham picaretando em cavernas). Um exemplo clássico de como a Europa se tornou um avançado continente repleto de gente prepotente e metida porque no final do século XIX um monte de semi-escravos semi-presidiários moraram nesse lugar para extrair o precioso carvão que movimentava a primeira indústria dos indispensáveis cadarços dos bem cuidados sapatos alemães.

Bois-du-Luc[editar]

Esta bela mina onde antigamente Lucas guardava seus bois é a mais antiga minas de carvão de toda Europa, datada do século XVII, já naquela época tinha quem precisasse fazer seu churrasco nos domingos (os bretãos). Então se há demanda, tem que haver a oferta.

Bois du Cazier[editar]

Local onde eram guardados os bois do kaiser, essa mina é tão inútil que todos belgas esqueceram de desativá-la e ela continua lá até hoje, e por isso não há muito o que se inventar sobre esta daqui.

Blegny-Mine[editar]

Esta é a única mina de toda Europa onde são extraídas geleias de coloração verde, utilizadas como matéria-prima das famosas gelatinas de limão que parecem de tamarindo mas tem gosto de tangerina.