Porta-aviões

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Marinha.jpg Este artigo é da Marinha!

Não vandalize, senão Smoker vai apagar um charuto no seu rabo!

Clique aqui para saber de outros bravos marinheiros que só se fodem!

Vista aérea de um porta-aviões

Porta-aviões são plataformas móveis que a Marinha usa quando tem uma crise de identidade, e começa a atacar com aviões. É o veículo mais poderoso da Marinha, mas também o mais vulnerável. Precisam receber uma escolta poderosa, senão se transformam em história e ferro velho.

Suporte[editar]

Algum almirante cearense rachador executando uma manobra de alta periculosidade, conhecido como empinada de porta-aviões. Esse movimento é acidental e ocorre quando o paredão de som se desmonta, desequilibrando o navio.

Por ser um navio do tipo cargueiro (carrega aviões e helicópteros pra lá e pra cá), o poder de fogo do porta-aviões é péssimo. Os cruzadores fazem a segurança das madames porta-aviões, assim, caso o inimigo lance algum torpedo, quem se ferra é o cruzador que está servindo de guardinha. Realmente, o poder de ataque do porta-aviões é quase nulo, tendo umas arminhas fracas para fazer a proteção contra pombos e urubus.

O ataque do porta-aviões aumenta quando os aviões decolam e se lançam em direção ao inimigo. Se for um kamikaze, o poder do porta-aviões aumenta bastante. A fragilidade do porta-aviões é tão evidente que basta um tiro de arma de chumbinho para fazer esta grande plataforma explodir e fazer todos os navios seguranças irem para o espaço também.

Construção[editar]

Para construir um bicho deste tamanho, a Marinha do país gasta metal que seria suficiente para construir 300 aviões poderosos, 1000 helicópteros fortes ou milhares de armas super-potentes. Mas há quem diga que vale a pena construir uma plataforma destas, afinal, os aviões podem descansar um pouco antes de voarem até o local da guerra. Demora uns 7 anos para concluir a construção de um porta-aviões de tamanho 3 na escala Rin-Tin-Tin. Esta escala vai do número 4 até o número 23.

A parte mais complicada é colocar este bicho imenso dentro da água. Vários burros-de-carga são chamados para puxar o navio até a costa. Depois que chega até o litoral, ainda precisa de um empurrãozinho, até alcançar a água funda. E depois, muita oração é feita, pata torcer que nenhum espião acerte um tiro no porta-aviões, senão ferrou tudo e lá se foram 7 anos e 30000 toneladas de metal para o espaço.

Grandes utilidades na Guerra[editar]

Usando a criatividade, um porta-aviões pode se transformar em um campo de golfe

Servir como um pedaço de metal gigante e flutuante, com alguns aviões nas costas. Ah, e também é bastante útil para servir de chamariz, afinal, como mantér sigilo tendo um navio deste tamanho em sua frota? Se uma Marinha estiver procurando guerra e quiser ser localizada rapidamente, basta usar um porta-aviões. Mesmo que a Marinha esteja na China e a inimiga esteja no Paraguai, um porta-aviões ainda pode ser localizado pela Marinha (????) do Paraguai. É o único veículo naval que pode ser visto do espaço.

Grandes utilidades fora da Guerra[editar]

Servir como ferro velho, peça de museu ou, se usar a criatividade, um campo de golfe, futebol, rugbi, críquete, beisebol ou qualquer outro esporte ou jogo. Mas assim como na guerra, fora da guerra o porta-aviões também não tem muita utilidade.

Ver também[editar]