Pokémon: Detetive Pikachu

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Desinopselogo2.png

Este artigo é parte do Desinopse, a sua coletânea de filmes rejeitados.

Deadpool: Pick a Shoe
Deadpool 3: Pokémon (BR)
PokemonMDP.png
Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos
2019 • cor • Menos que Ultimato
Direção Roberto Homemdaletra
Roteiro do próprio jogo
Elenco Deadpool/CGI como Pikapool
Justice Smith como Tim Goodman bronzeado
Kathyrn Newton como Guria retardada e repórter
Rita Ora como Drª Laurent
Diplo como...ele só está nos nomes mesmo
Gênero Infantil


Pokémon: Detetive Pikachu foi uma tentativa da Warner Bros. Pictures de tentar cagar na cara da rival Walt Disney, embora estejam todas as pessoas cagando e andando com esse filme depois de terem visto Vingadores: Ultimato.

Com a missão de convocar todas os adolescentes que conheceram Pokémon ao apenas jogar o joguinho para celular, as crianças de 9 anos fãs do PewDiePie que fingem gostar da série de jogos e animes, mais os marmanjos que jogam desde Kanto ou Johto (se é que eles se importam com esse filme, depois de abominações de filmes de jogos)

Bilheteria e lançamento[editar]

O filme veio para competir com a Disney para ganhar ao menos do desnecessário Toy Story 4, porém pela infelicidade (e pela burrice dos criadores) de criar o filme depois do tão considerado hiper-sucesso do filme dos Vingadores, deixando esse filme totalmente obsoleto em comparação aos Vingaceiros. O filme foi lançado em 3 de maio para os japoneses, 9 de maio para os brasileiros e 10 de maio para os americanos, sendo o primeiro filme de Pokémon que não foi atrasado em terra tupiniquim.

Sinopse[editar]

Este filme é quase a mesma merda do enredo do próprio jogo Detetive Pikachu, mas quase ninguém no ocidente jogou este jogo, justamente por ser um spinoff de terceira importância para os pokémaniacos, então quase ninguém sabe sobre os personagens ou o jogo em si.

Enredo[editar]

Alerta de spoiler: O artigo pode conter alguns spoilers, tais como o fato de que o

PIKACHU SE SACRIFICA NO FINAL PARA SALVAR TIM

então leia por sua conta e risco.

O início[editar]

O filme começa com uma cena em um laboratório, onde Mewtwo foge de ser trancafiado pela 585389ª vez e resolve perseguir o carro de Harry Goodman, o detetive mais famoso do local e acerta com um golpe psíquico, causando um acidente letal com Harry e seu pokémon.

A cena volta para o protagonista Tim Goodman, que fez o branqueamento do Michael Jackson ao contrário comparado a sua versão dos jogos, que foi em uma floresta com um amigo e que estava a fim de caçar um Cubone, porém começa a contar piadas e ofensas de quinta série para o pokémon, que ficou 150% putasso e Goodman e seu amigo tiveram que correr pra caralho para fugir de um Cubone furioso, mas como não era um pokémon baseado em velocidade, Tim consegue voltar são e salvo. Ao voltar para casa, Tim descobre que seu pai morreu de morte morrida em um acidente, fica depressivo e vai para a delegacia de polícia descobrir sobre isso.

Negando entrar na mesma roubada que seu pai, Tim descarta ser um novo detetive e ao entrar no seu apartamento, é cercado por uma guria retardada repórter Lucy Stevens, onde Tim achou que era uma drogada com um Psyduck e resolveu dar uns foras nela até que vazasse do local. Ao chegar em seu apartamento, Tim começa a olhar seu quarto e memórias com o seu pai quando era vivo, e depois de horas fazendo porra nenhuma em seu quarto, Tim se depara com uma substância tóxica feita com drogas alucinógenas chamadas de "R" (haja criatividade), que só afetavam pokémons e também vê um Pikachu falante, onde é o único que consegue ouvi-lo por ironia do destino (leia-se: clichê). A substância afeta uns Aipom que estavam fazendo nada, e começam a ficar doidões e vão atrás de Tim e seu Pikachu falante, porém Tim escapa pulando do prédio e sobrevivendo ao cair em uma lata de lixo.

O mistério[editar]

Tim resolve aceitar ficar com o Pikachu e ao estilo As Pistas de Blue e desarrumar toda a casa de Harry, Pikachu e Tim provam que Lucy não era tão demente quanto pensavam e que tinha alguns boatos interessantes ao trabalho. Tim resolve ir a sede da CNN em Ryme City para achar ela em emprego, e bisbilhotando facilmente sem ao menos ter algum segurança competente no local, Tim descobre que Lucy toma uma grande mijada de seu chefe por ter apenas boatos e não ter uma notícia prestável para o governo da cidade, e depois de passar total vergonha, Lucy mesmo assim convida Tim para sua casa para tomar um café.

Na casa de Lucy, os três resolvem aprofundar o mistério e descobrem o gás pokealucinógeno vinha de local clandestino para batalhas e resolvem investigar o local, onde descobrem que o dono tinha um Charizard que apanhou para um Pikachu e reconheceu o mesmo e queria uma revanche. Em uma luta totalmente justa, Pikachu tentou correr pra caralho o máximo possível, porém foi pego e salvo graças a Tim, que se interferiu na batalha e isso causou um gás pokealucinógeno sendo jogado por todo o ringue, afetando vários pokémons e Tim e seu Pikachu conseguem sair graças a isso, porém são "presos", mas voltam em liberdade 11 segundos depois por ser filho do detetive mais famoso da cidade.

Mais pistas e fuga[editar]

Sem provas para conferir e nada para fazer, Tim e Pikachu resolvem ver o ex-chefe da empresa Clifford, Howard, que teve um acidente e acabou ficando em cadeira de rodas por toda sua vida e passou a chefia ao seu filho, Roger, e diz que seu filho tinha feito uma merda atrás da outra e que iam afundar-a e culpa tanto ele quanto Roger pela morte do pai de Tim e que foi causada em um laboratório de pokémons. Tim, Pikachu e Lucy resolvem ver o que Roger estava tramando e descobrem que o local está em ruinas, sem ninguém além dos pokémons e descobrem sobre um dos vários experimentos no Mewtwo, que acabou fugindo furiosamente e que as drogas pokealucinógenas foram criadas usando o DNA de Mewtwo, além do fato de tudo isso ser uma cilada e que soltam três Greninja para capturar o trio elétrico, mas acabam fugindo graças a um ataque psíquico de Psyduck (mostrando que esse filme também é sem lógica quanto o anime)

Em uma cena com três Torterra gigantes, feita apenas para promover o filme Godzilla II, o trio quase é morto, porém Pikachu vira fraco do nada e quase morre com uma pedrada e resolve chamar um Bulbasaur para tentar ajudá-lo por ser de planta. Vários Bulbasaur e Morelull tentam guiar Tim e Pikachu para algum lugar secreto, onde revelam que Mewtwo estavam procurando pelos dois e também salva Pikachu da possível morte, porém é capturado pelos capangas de Howard Clifford e Tim e seu Pikachu conseguem fugir com segurança.

Os dois resolvem ir para o carro junto com Lucy, mas Pikachu resolve arregar de vez e larga Tim, deixando os dois juntos achando que iria rolar namoro no carro sem saber que Tim era meio broxa.

O plano secreto e luta final[editar]

Ao ver a ponte do tal acidente de Harry Goodman, Pikachu descobre que o acidente foi feito pelos Greninja e não pelo Mewtwo, como o jornalismo e Clifford haviam forjado. Tim, sem saber de nada, vai ao prédio de Howard dizendo que o Mewtwo seria capturado pelo filho Roger, mas descobre que era mais uma cilada Bino e descobre que Howard era um pokéfilo e que queria unir pessoas com pokémons, porém o povo levou ao pé da letra e fizeram uma cidade unida com pokémons e humanos, abolindo as batalhas.

Harry Clifford explica que queria usar o poder do Mewtwo para evoluir o humano em uma forma superior, além de criar uma Terra ao estilo Pokémon: Mystery Dungeon e que queria tornar a pokéfilia legalizada em Ryme City e com ajuda de um objeto, transfere sua mente a um Mewtwo e começa a espalhar gás alucinógeno no desfile de pokémons, causando todos humanos ao redor a se juntar com seus parceiros pokémons. Como óbvio, Tim toma um especial de porrada, mas acaba se levantando e depois sendo salvo pelo seu próprio Pikachu.

A luta final acontece quando o Pikachu resolve usar uma Investida Trovão no Mewtwo e acaba jogando-o longe, mas alguns minutos depois, Mewtwo volta a bater em Pikachu e Tim, aproveitando a chance de desfazer isso, é impedido pelo Ditto de Clifford, mas depois disso é salvo por Roger, que volta a fazer mais nada depois que é novamente incapacitado pelo Ditto. Tim resolve jogar gás alucinógeno no Ditto, o que faz ficar cansado de tanto se transformar e Tim, aproveitando a distração de Pikachu, consegue retirar o aparelho de Clifford, onde Mewtwo e Pikachu caem no chão, porém Pikachu é salvo e como óbvio, Clifford é preso.

Toda merda feita por Clifford é desfeita por Mewtwo, que resolve revelar o tal mistério do Pikachu e diz que ele era o pai de Tim Goodman. Tim fica surpreso por isso e Mewtwo explica a porra toda da cena inicial, onde o Pikachu de Harry Goodman sabota a máquina do Mewtwo, Clifford chama alguns Greninjas para perseguirem-o, criam o acidente do Mewtwo e que Mewtwo para recompensar isso, acaba unindo a mente de Goodman com seu Pikachu. Uma cena final aparece Harry Goodman em carne e osso já separado de Pikachu, onde os dois resolvem morar no mesmo local e o filho resolve ser detetive.

Elenco[editar]

  • Ryan Reynolds/CGI como Pikapool/Harry Goodman: Um humano em um corpo de um Pikachu que tenta imitar sem sucesso as piadas de Deadpool.
  • Ikue Ōtani como Pikachu normal: Aquela voz fina de Pikachu que todos tentam imitar e passam vergonha
  • Justice Smith como Tim Goodman: O mesmo Tim Goodman dos jogos, após fazer um bronzeamento solar intenso e acabar virando negro. Procura pelo seu pai perdido.
  • Kathryn Newton como Lucy Stevens: Uma Guria retardada que virou repórter júnior após escrever várias Desnotícias de baixo nível na Desciclopédia.
  • Bill Nighy como Howard Clifford: Um velho pokéfilo, que depois de ter um acidente com seu Ditto em uma das sessões, passou a viver em uma cadeira de rodas e possui o sonho do mundo sexual ideal de humanos e pokémons.
  • Ken Watanabe como Detetive Yoshida: Um amigo e companheiro com benefícios de Harry Goodman.
  • Chris Geere como Roger Clifford: Puxa-saco de seu pai e que administra a empresa Indústrias Clifford.
  • Rita Ora como Drª. Ann Laurent: Uma doutora que tentou fazer uns experimentos em um Mewtwo.
  • Diplo como ele mesmo: Tocador de pendrives como na vida real.
A mãe de Tim preferiu se divertir em Unova do que ajudar a procurar o marido.

Ver também[editar]