Pitons (Reunião)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Pitons da Ilha Reunião é um pequeno pedaço do planeta Marte que caiu na Terra lá ilha de Reunião, uma das ilhas do arquipélago de Comores.

Geologia[editar]

Pitons de Reunião. Um pedaço de Marte na Terra.

Os Pitons são um grande conjunto de vulcão, águas termais e circos com shows de arremesso de facas que surgiram há 500.000 mil anos atrás quando a placa tectônica africana começou a se afastar da placa tectônica australiana de quem adquiriu divórcio no cenozoico. Dessa forma, a fenda que se abriu no distanciamento dessas placas foi um portal direto para o Inferno onde Hades governa e ordena que seus orcs de estimação cuspam fogo para o alto, e esse portal fica exatamente no Pitons da Ilha Reunião, a misteriosa saída dos fundos do Inferno para o Purgatório, por onde Dante Alighieri pegou o atalho depois de beijar a bunda do Satanás, aquele cachorrinho simpático da Bruxa do 71.

Por ser um ambiente com atmosfera e geologia similar à Marte, as montanhas Pitons de Reunião abriga um ecossistema repleto de espécies animais endêmicas, como os raros volcanos.

Piton de la Fournaise[editar]

Inúmeros vulcões reunidos (reunidos na Ilha de Reunião, sacou?) cospem material incandescente em cenas melodramáticas, porém o Piton de la Fournaise é o vulcão mais famoso, que a cada dois anos entra em erupção e mata as virgens que são sacrificadas em sua cratera em nome do Deus Espaguete Voador, a divindade protetora da ilha.

Piton de la Fournaise embora seja o mais famoso, ultimamente anda meio depressivo e solitário, só porque jogou um pouco de magma na população da ilha em 2010, apenas por querer se enturmar, o Piton de la Fournaise acabou sendo odiado, temido e evitado. Para levantar o astral do Piton de la Fournaise, a pedidos da UNESCO, poetas franceses visitaram o vulcão e recitaram algumas poesias de rimas pobres para ver se ele se animava e se sentia mais amado, os versos diziam: "Obrigado meu lindo vulcão! Por despejar sua lava na ilha, lançar suas cinzas na atmosfera! Renovar a natureza fertilizando o solo com o fosfato indispensável à vida natural! E principalmente, cancelar todos voos das pessoas de Comores que querem imigrar ilegalmente para a França!"

Turismo[editar]

Os habitantes de Reunião todo fim de tarde se reúnem (se reúnem, em Reunião, sacou?) em volta dos reunidos vulcões de Pitons,orando para que algum dia o vulcão lance purpurina ao invés de lava sobre suas cabeças.

O turista pode visitar os circos e as muralhas de Pitons. Os ecologistas chatos são os únicos que não gostam dos Pitons, porque eles lançam mais gás carbônico na atmosfera que toda a humanidade junta, e agora eles não podem mais colocar a culpa do aquecimento global na ação humana e ninguém mais vai concordar em regressar à Idade da Pedra para não poluir o meio-ambiente.