Palácio e Parque de Fontainebleau

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
FrancesAutentico.jpg ALLONS EN₣ANTS DE LA PUTARIE!!

Este artigo è ₣rancês! Ele não toma banho, come camembert e faz biquinho. O autor já mendigou na Avenue Champs-Elysèes e è xenofòbico.

Cuidado! A qualquer momento um alemão pode invadi-lo!

Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


O Palácio e Parque de Fontainebleau, ou Palácio de Fontainebleau para os que gostam de falar ou escrever menos, é mais um dos trilhões de Châteaux (ou palácio) da família real na França. Como não existe mais rei francês, Fontainebleau está desocupado. Existe um projeto que transformaria o local num abrigo para pessoas que não possuem onde morar (como mendigos), já que ninguém mais vive no palácio.

Surgimento e acontecimentos[editar]

Esgoto acumulado ao lado de Fontainebleau depois de um problema na instalação da rede que recolhe os dejetos.

Porém, esse projeto não foi para frente, porque o palácio virou um patrimônio mundial, assim deve permanecer desocupado, que nem a grande maioria dos patrimônios. O local, antes de ser um trambalho grande palácio, era uma cabana usada pela realeza para passar as férias caçando no meio do mato. Quando os caras não estavam no meio do mato procurando comida, eles ficavam na cabana. Na época fazer isso era visto como um ato de bravura e coragem, além de ser "chique"

Mas depois de um tempo, a moda mudou radicalmente, e caçar na floresta usando técnicas primitivas não era mais algo legal. Pelo contrário, passo a ser visto com algo idiota feito por gente idiota. A moda agora era fazer palácios grandes cheio de negócios. A realeza, para não ficar fora de moda, ordenou a construção de um palácio gigante. Então reformaram a cabana minúscula até ela virar um negócio gigantesco.

Um dos problemas enfrentados pelos construtores é que eles não tinahm a mínima criatividade na hora de fazer algo, mas o novo palácio precisava de um estilo. Assim, eles plagiaram o modelo de um prédio italiano. Isso explica o motivo de Fontainebleau parecer um clone de outros edifícios mais antigos. O palácio, depois de feito, mal era usado pelo rei, que tinha cerca de 666 casas parecidas. Ele ficava um dia em cada para aproveitar todas elas.

Portanto, Fontainebleau era ocupado em 1 de cada 666 dias. Nos 665 dias restantes, o local ficava vazio, não servindo para nada. Nos anos seguintes, o rei concordou em deixar que uma escola funcionasse lá, até que os alunos pirralhos quebraram cerca de 80% das estátuas e quadros de Fontainebleau durante o recreio, deixando o rei puto. Hoje nem a quadra poliesportiva em pedaços do palácio pode ser usada, já que ela está incluída no patrimônio.