Operário Futebol Clube (Mato Grosso do Sul)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Operário Futebol Clube (Mato Grosso do Sul)
Escudo do Operário-MS.png
Brasão
Hino Hino da União Soviética
Nome Oficial Proletariado Futebol Clube
Origem link={{{3}}} Mato Grosso do Sul- Cuiabá
Apelidos Galo
Torcedores Trabalhador
Torcidas Síndicato dos Metalúgicos de Campo Grande
Fatos Inúteis
Mascote Galo (refeição do jacaré na tradição pantaneira)
Torcedor Ilustre Lenin
Estádio Morenão (que nome gay)
Capacidade O Morenão aguenta até 45.000 sentados
Sede Pantanal
Presidente Emílio Garrastazu Médici
Coisas do Time
Treinador -
Pior Jogador Nuvola apps core.png Serginho Chulapa
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png Manga
Patrocinador bolso dos jogadores
Time
Material Esportivo ...
Liga Campeonato Sul-Matogrossense
Divisão 1° Divisão
Títulos Copa do Gelo:1973
Ranking Nacional 37°[carece de fontes]
Uniformes Uniforme Atletico.jpg
Uniforme Atletico branco.jpg



Operário Futebol Clube é um sindicato de trabalhadores disfarçado de time de futebol do Mato Grosso do Sul, conhecido como O Galo, não param por aí as muitas semelhanças com aquele time secundário de Minas Gerais, isso explica em parte as consecutivas derrotas, a torcida (quase inexistente) que vive do passado e o orgulho por ter ganho a Taça do Gelo. Outro lado ruim do Operário é que a sua cidade Campo Grande não tem nenhuma estrutura para uma partida de futebol. A péssima cidade, e seu transporte horrível, ruas horríveis e rodoviária e aeroporto decadentes. Para piorar o clima a população de Campo Grande não gosta de futebol, os habitantes estúpidos, secos, invejosos e mentirosos odeiam todos que os visitam. A cidade ainda tem a cara-de-pau de querer ser subsede da Copa do Mundo de 2014, isso só pode ser brincadeira de mau gosto, quem conhece Campo Grande sabe que não há estrutura para receber nem Copa do Mundo de Futebol de botão.

História[editar]

Fundação[editar]

Foto da época que o Operário pelo menos ganhava o Troféu Governador Dr. Pedro Pedrosian (atual campeonato sul-matogrossense).

Fundado em 1938 depois da criação da União Soviética, na época nem existia Mato Grosso, aquilo tudo era uma Bolívia misturada com Pará, e o Operário disputava os campeonatos de futebol do Ducado do Grão-Pará, perdendo todos para o Paysandu.

Penta-campeonato sul-matogrossense[editar]

Finalmente, em 1976, com a criação da NASA e o mapeamento do Brasil (floresta amazônica e pantanal), é criado o campeonato sul-matogrossense amador, e como só havia o Operário, ele ganha por W.O. o penta-campeonato (1976/1977/1978/1979/1981) do qual tanto se orgulham. Em 1982, com a criação do Esporte Clube Comercial o Operário perde o campeonato e já dá o primeiro vexame no Mato Grosso do Sul.

O título mais importante da história do clube foi a Copa do Gelo (conquistada antes apenas por potências do futebol como Atlético Mineiro e Fast Clube), venceu amistoso contra o time sub-13 do Bayern de Munique na Rússia nos penaltis após empate por 0 X 0 no tempo normal.

Campeonato Brasileiro de 1977[editar]

Orgulho do time, a campanha memorável de 1977 virou marchinha de carnaval em Campo Grande.

No campeonato mais avacalhado da história dos campeonatos brasileiros, participaram 68 times em uma fórmula de disputa similar à atual Copa do Brasil, o Operário foi passando de fase porque só pegou time ruim, como Atlético Mineiro e Fluminense, na semi-final foi humilhado pelo São Paulo com direito a gol de Serginho Chulapa. A equipe terminou o campeonato em terceiro lugar, só não participou da Libertadores pois a Conmebol alegou que Campo Grande era uma cidade longe demais e ninguém merecia viajar para lá.

Decadência[editar]

Depois que a União Soviética se dissolveu, o Operário FC foi comprado e se tornou uma empresa, o que marcou uma decadência total, como é de se esperar de um sistema comunista, os dirigentes do time caíram na corrupção e o Operário mal conseguia ficar entre os 4 primeiros no seu estado, o último título foi um campeonato pantaneiro em 1997. Atualmente nem a série D do brasileirão disputa mais.

Em 2009 o time finalmente entra em falência depois de conseguir a humilhação sem igual em ser rebaixado na porcaria do campeonato amador do estadual sul-matogrossense, com 200 times de peladeiros. Se eu fosse esses caras, eu me aposentava.

Torcida[editar]

Não há mais torcida, todos se tornaram palmerenses, pois a Globo só transmite futebol do Sao Paulo para o Mato Grosso do Sul. Os 17 torcedores remanescentes e fiéis vivem completamente do passado. E se orgulham daquela vitória sobre o Bayern a 100 anos atrás.

Títulos[editar]

Títulos Inventados[editar]

  • Copa do Gelo:1973
  • Troféu Doutor Roberto: 1983.
  • Liga Espanhola Municipal Campo Grande: 3 vezes (1942, 1945 e 1966).
  • Troféu Governador Dr. Pedro Pedrosian: 1753.
  • Copa Bolivariana Simon Bolívar: 2007.
  • Copa Campo Grande: 2007.

Curiosidades[editar]

A maior goleada na história dos jogos semi-profissionais do Mato Grosso do Sul ocorreu no jogo em que o Operário derrotou o Caveirópolis por 11x0.