Candelabro

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Menorá)
Ir para: navegação, pesquisa
T-rex.jpg
Este artigo ou seção trata do passado. A partir daqui, só os dinossauros, o Dom Quixote e outros fanfarrões da idade média ou da pré-história estavam presentes.



Alguns candelabros de três lugares esforçam-se para compensar essa falta.

Cquote1.png Estou no topo Cquote2.png
Vela central em um ataque de arrogância.
Cquote1.png Pega mais embaixo... Cquote2.png
Candelabro sobre mão indiscreta.

Candelabro, é uma luminária das mais goela seca, pois não consegue ter menos de seis focos (pontos de luz, sejam velas, lâmpadas ou vaga-lumes da bunda acesa). Em geral saão sete, mas pode ter até nove pontos de luz. Nem se sabe para que tudo isso, mas antigamente servia para multiplicar o risco de incêndio.

Dando a luz[editar]

Candelabros perdem a noção do ridículo e se vestem de pessoas.

Os candelabros alumiam até hoje e, não bastando sua versão de por nas mesas, eles inspiraram lâmpadas de iluminação pública, ou seja, alguns tipos de postes de luz, porém eles não conseguem ter tantos pontos se atendo a cinco no máximo, isso foi também uma homenagem à mão humana, mas quem teve a ideia possuía sseis dedos em uma das mãos... porém na outra faltava um, assim ele não reclamou dos seis focos.

Para você não dizer que está do fim pro começo, vamos às malditas velinhas. Os candelabros antigos abrigam velinhas imponentes, mas não serve para se fazer macumba, feitiço e afins, se acha que a macumba será sete vezes mais eficaz, engana-se. Nada também relacionado ao candelabro ser um dos símbolos da maçonaria, eles só o pegaram de enxeridos. O Harry e seus amigos quizumbeiros mesmo dizem que os candelabros de Hogwarts são apenas para dar um ar de vampirismo clássico e mais nada. Por sinal eles são movidos a bateria, apenas parecem velas. Na hora dos feitiços têm as velas apenas para constar.

Agora voltando aos postes de luz que parecem candelabros. Em algumas cidades do Brasil você vê essa coisa, em Curitiba por exemplo, existem alguns, mas como são fabricados no Paraguai são bem fajutos, eles dispensam isso em Foz do Iguaçu, depois que mudou para um prefeito com mais bom senso e, como não sabiam para onde mandar, veio então para Curitiba.

Acenda com moderação[editar]

Os candelabros podem ser fabricados com latão qualquer, tipo os que porventura possam ter em sua casa, mas alguns são até de ouro, de qualquer forma, pode-se abrigar a luz assim mesmo e proteger as mãos do esporreamento (...) das velinhas singelas, não importando se o material é caro ou barato. Qual a diferença então? A diferença é que as velas se sentem melhor... acredite nessa baboseira se quiser.

Nos candelabros é recomendável que se respeite as velas múmias mais velhas, que devem ir no topo.

As velas que vão para os candelabros não servem mais para fazer macumba, nem feitiço, nem pacto, nada dessas asneiras demoníacas, bem ao contrário do que pensaram os maçons, em início de de seita, eles acharam também que as quizumbas seriam muitas vezes mais eficazes, mas nada disso, o candelabro tem algo de angelical, ou menos sublime do que isso, eles apenas são coisas para dar à luz sem dor mesmo e, se são para dar luz e, em segundo plano, enfeitar, as funções ficam estabelecidas. Mas, ele já estava estabelecido como um dos símbolos maçônicos quando os integrantes descobriram isso e lá ficou todo alumiado.

Para segurar um candelabro da forma certa não há muito segredo, até você pode entender o mecanismo, basta pegar na parte onde não estão as velas... é difícil que essa parte se quebre, mas se isso ocorreu, daí as coisas se complicam... jogue essa droga fora! No reciclável de preferência.

Curiosidades[editar]

  • Na Bíblia o candelabro é descrito como uma dessas baboseiras de objetos sagrados que foram tocados por Jesus, e que os mesquinhos nojentos da Igreja Católica vendiam pedaços de qualquer coisa dizendo serem sagrados e angelicais, e blá blá blá, mas o sagrado mesmo é o dinheiro que eles estavam extorquindo de sua pobre vovozinha;
  • Na Bíblia Satânica o candelabro é descrito como um dos objetos essenciais nas surubas missas negras, mas você só pode usar um único candelabro branco. O resto tem que ser afrodescendente. Isto é para mostrar como os satanistas não são racistas.
  • Nem o candelabro escapa! Agora até inventaram uma daquelas monstruosidades portáteis em uma bola vermelha e branca inspirada em um candelabro, um tal pokémon chamado de Chandelure;
  • O maior candelabro possuía mais de 8.000 76 braços, foi tombado como patrimônio da humanidade e até entrou naquele livro tosco de recordes, onde também se encontra a mulher samambaia e o homem oncinha registrados como aberrações da natureza;