Megaman X6

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg Megaman X6 é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, um n00b faz uma Steel Longsword.

Kiss.jpg

Ozzy Osbourne deu sua benção a este artigo!

Obrigado! Este artigo se sente mais forte agora :)

Clique aqui para mais abençoados.

Megaman X6
MEGAMAN X6.jpg

Como nos outros jogos de PSX, Zero e X na capa.

Informações
Desenvolvedor Capcom
Publicador Capcom
Ano 2001
Gênero Plataforma
Plataformas PlayStation, PC
Avaliação 89%
Idade para jogar Livre

Cquote1.png Cacete, o Gate é mais apelão que o Sigma! Cquote2.png
Jogador sobre Megaman X6.
Cquote1.png Que isso, o Sigma tá mais apelão aqui que no X4 e X5! Cquote2.png
Outro jogador sobre citação acima.
Cquote1.png Que nada, aquelas duas bolhas são as piores! Cquote2.png
Qualquer um sobre citação acima.
Cquote1.png E quanto aquela libélula impossível de se vencer? Cquote2.png
Ninguém sobre citações acima.
Cquote1.png Esculhambou com meu Megaman Zero. Cquote2.png
Keji Inafune sobre Megaman X6.
Cquote1.png Agora fiquei tr00! Cquote2.png
X sobre Ultimate Armor de Megaman X6.

Megaman X6 é o sexto jogo da série X da franquia Megaman, como pode ser constatado até por uma ameba. Entretanto, ele não deveria existir, por causa de uma ordem jurídico-militar feita em Tanagar pelo criador, Keiji Inafune, para garantir que o jogo anterior daria um fim certo para que pudesse usar o protagonista vermelho que ele tanto queria.

Para variar um pouco, o jogo segue a seguinte fórmula: Um reploid qualquer dá a louca e resolve ameaçar a Terra. X e Zero lutarão para salvar a Terra. Vem uma fase xarope com um chefe zé ruela, oito caboclos menos toscos que o primeiro, as fases finais, que são difíceis pra caralho e onde se enfrenta o reploid doidão, aí o Sigma aparece do nada, luta-se de novo com os oito carinhas e depois com o Sigma, o jogo acaba, mas lembrando que o Sigma nunca morre e vain aparecer no jogo seguinte se a Capcom quiser.

História[editar]

Spoiler5.JPG ATENÇÃO! O texto abaixo pode conter (ou não) um ou mais SPOILERS!

Ou seja, além de deixar o artigo com mais pressão aerodinâmica nas retas e mais estável nas curvas de alta, ele pode revelar, por exemplo, que o Paul come a mãe do Stifler, ou que Sky Tate consegue virar Power Ranger vermelho depois que Jack Landors desiste.

Spoiler3.jpg

Depois da última luta contra Sigma, todos deram Zero como morto. Realmente ele perdeu muitos litros de sangue óleo ali, e ele viu sua vida passar diante dos olhos, sem falar que estava no roteiro, mas por ser o segundo mais imortal da série, ficando atrás apenas do próprio Sigma, que também foi dado como morto, até pelo Inafune, de alguma forma Zero voltaria, mesmo que tal esperança fosse praticamente zero, principalmente a do próprio Zero. De acordo com o final verdadeiro de Megaman X5, isto é, aquele que aparece na abertura DESTE jogo, X ficou com o sabre de Zero e continuou a expurgar genderfluids, digo, mavericks. Três semanas depois, ainda havia muita poluição na Terra, que felizmente (ou não) não teve toda a vida obliterada, e um homem era... X. Acredite se quiser, isso está no enredo. Três anos depois, X enviou três hunters n00bs para enfrentar um maverick grande e gostoso no bloco HORIE 2146, a três quilômetros da puta que pariu.

Saindo de vez de Megaman X5[editar]

O reploid em questão encontrando o fígado necrosado durante o rolê.

Durante esse pequeno intervalo de 1074 dias e 18 horas, um reploid roxo de jaleco dava um rolê na cratera onde a estação espacial Eurasia caiu, sabe-se lá por quê, o que indica que o sujeito é um cientista desocupado ao invés de um rélis pipoqueiro perdido no meio do nada. Lá, ele encontrou um artefato aparentemente alienígena do tamanho de um fígado necrosado com uma tela repleta de hexágonos verdes. Depois de uma semana, após levar o treco pra casa, o reploid se encontrava completamente doidão, chegando ao ponto de seus olhos ficarem cor-de-rosa e radioativos, e estava feliz pra caralho, como um químico depois de 5 meses sem cagar ou tomar banho, protegendo seus produtos de síntese com uma Magnum 357 contra todo tipo de retardado, conseguir sintetizar seu fármaco, ou um físico depois de achar que conseguiu refutar Einstein.

Algum tempo depois, X, que se encontrava no mundo das fadas tendo um pesadelo sobre Zero, é acordado de sua cápsula estilo Avatar para ir até onde Judas Sigma bateu as botas. Um mechaniloid feito de lixo deixou um oco em dois reploids não tão n00bs e X teve que se livrar dele, conseguindo em partes, que foram destruídas por um reploid lilás parecido PRA CARALHO com o Zero. Após a suposta aparição sobrenatural de Zero, um reploid negão aparece flutuando e perguntando onde Zero estava. Se apresentando como High Max, ele não foi com a cara de X, que correspondeu a desconfiança e os dois travaram uma pequena luta, que acabou sem vencedor porque High Max começou a sentir os efeitos do laxante que havia tomado de manhã e fugiu pra cagar no mato mais próximo. X ficou perplexo, não com a diarreia de Kailan um reploid, mas pelo fato de que NENHUM dos ataques que fizera surtiu efeito em High Max e que Zero aparentemente virou um fantasma.

Fenômeno Nightmare ocorrendo na Bahia.

Depois de questionar o que caralhinhos voadores estava acontecendo e quase surtar, tudo ficou mais claro com a palestra do político Isac Isoc, um reploid com cabeça de papel higiênico. Na palestra, ele explicou que estava acontecendo um fenômeno que parecia um sonho, mas que na verdade era um pesadelo, por isso, foi chamado de fenômeno Nightmare. O fenômeno consistia de eventos bizarros, como gatos com corpo de torrada defecando símbolos LGBT voando ao lado de uma foto LGBT de um apresentador de programa de auditório, e todos os fenômenos eram de total responsabilidade de seus idealizadores de uma entidade chamada... Zero Nightmare! Sim, o fantasma não era uma alucinação! O fenômeno estava sendo investigado por uma equipe cabra-ômi liderada por um cientista chamado Gate, equipe esta constituída pelo próprio Isoc e oito reploids que até certo tempo atrás estavam MORTOS! Pra deixar X totalmente calmo, o objetivo dos reploids zumbis era investigar áreas onde Nightmare Zero foi avistado para que ninguém mais, ninguém menos que Karl Marx HIGH MAX travasse um truco valendo o toba X1 com ele e o matasse. Se não ficou explícito antes, High Max é o membro chave da equipe. Isoc também disse que o Quico disse que a mãe dele disse que outros reploids poderiam ajudar reportando áreas que não estavam na listinha que Gate elaborou com amor e carinho em seu laboratório secreto.

O baguio começou a ficar loko aqui[editar]

X resgatando mais um n00b.

X, sujeito homem, foi investigar por conta própria, mas na cola dos outros 8 investigadores, encontrando vários reploids n00bs pra caralho, como Phantom, Bambu e vários personagens da Capcom. Coincidentemente (ou não), todos os investigadores tinham uma relação com Gate no passado, sendo isso a principal causa de suas mortes. Pra piorar, o tal Gate era o reploid alegre citado anteriormente, o que significa que aquela brisa tem relação com a porra toda, desde o renascimento de Freeza dos investigadores até o próprio fenômeno! Mas nada é tão ruim que não possa piorar exceto o sabor de jiló...

Ao explorar as áreas sob tutela dos investigadores, X descobre um portal que o levou a uma dimensão alternativa similar ao lugar em que estava. Lá, ele encontra o fantasma de Zero, que TAMBÉM ESTAVA PROCURANDO ZERO! Naquele momento, X se deu conta de que Zero Nightmare também é da equipe de investigação Gate e sua equipe não estão investigando o fenômeno porríssima nenhuma e declarou X1 ao clone misterioso. Durante um combate muito irritante, devido ao fato de que Zero Nightmare consegue se teletransportar, especialmente quando demonstra que seu ponto fraco é o sabre do Zero, X consegue derrotar o fantasma. Isso faz com que o verdadeiro e único Zero apareça SEM UMA PORRA DE UM MOTIVO!!

Com uma expressão de felicidade jamais vista, superando as caras de Stoya, Janice Griffith e Jailson Mendes levando ferro, X questionou Zero sobre como é possível que ele ainda esteja vivo após decisão unânime de todos os neurônios de Inafune em matá-lo de novo uma vez, no entanto, nem mesmo o próprio Zero fazia alguma ideia disso, afinal não havia nenhum X-Hunter a solta. Apesar disso, um cuzão obeso que anda de scooter com metralhadora no lugar da cestinha de compras metido a tradutor decidiu que Zero simplesmente escondeu a si mesmo enquanto consertava a si mesmo, o que gerou zombarias em todos os 12 universos.

Episódio VI O retorno do jedi[editar]

Pronto para voltar a ativa, afinal era seu trabalho, e puto da cara porque teve sua reputação manchada, Zero ajudou na investigação sorrateira de X, e aos poucos o fenômeno e a investigação do mesmo foram sendo destrinchados:

  • Em todas as áreas oficiais da listinha de Gate, existiam robôs ciclopes com corpo de DNA transformando n00bs em zumbis de combate. Quando esses robôs eram destruídos, surgia uma esfera azul hipopotizadora que se não fosse isolada rapidamente, invocava o robô de volta do cemitério. O robô foi denominado nightmare, em uma falta de criatividade esplêndida, e a bola azul passou a se chamar nightmare ball soul.
  • Os investigadores não eram apenas fortemente relacionados a Gate, mas também ao próprio fenômeno: após enfrentar o mais bicha dos investigadores, Shield Sheldon Commander Yamark, X descobriu que a arma roubada adquirida ajudava a conter os efeitos do fenômeno. O efeito sanado pela arma era o de uma infestação de mosquitos transmissores de malária.
  • A morte do clone LGBT de Zero não contribuiu em porra nenhuma pra acabar com o fenômeno: tanto os efeitos psicodélicos quanto os portais satânicos ainda estavam presentes. X e Zero penetraram em um deles e descobriram que High Max estava lá. O que o negão do High Max faria por lá se morto Zero Nightmare estava? X já tinha na cachola que a equipe de Gate era uma fraude e Zero queria se vingar de seus caluniadores mentirosos, o que resultou em um combate em que High Max LEVOU DANO e ainda foi derrotado!
Após descobrirem que a investigação era falsa, o investigador Blaze Heatnix saiu numa turnê com sua banda de Power Metal.

Naquele momento, a farsa foi finalmente revelada (já não era sem tempo): Isoc deu um esporro em High Max por não ter exterminado os hunters, Max fica boladão porque nenhuma mulher aguentava seu pinto por não ser um Dalek pra exterminar e Zero viu a chance em descer o cacete em alguém por trás dessa caralha, mas Isoc o paralisou com um feitiço maluco. O velhote cabeça-de-herbalife escapa, mas não resiste e antes xinga X de ultrapassado. Zero é levado por um lifesaver e um hunter da unidade de feitiçaria para reparos, enquanto X continua seu caminho, até ser abordado por Gate, flutuando em uma bolha verde de plasma. Ele revela seu plano macabro nazista de se livrar dos reploids judeus invejosos que deram migué em suas pesquisas e todos os reploids fracassados que curtiram Catraca Livre, o que X, por mais sensato que fosse, discordou veementemente e declarou nota de repúdio seguida de X1. Two hours later, Gate se revela (ficou estranho, eu sei) para Zero ao mandar uma transmissão em vídeo para a base dos hunters falando mais ou menos a mesma bosta que disse a X. Zero estava lá por coincidência, o que permitiu que ele também fizesse o mesmo, mas de uma forma mais heterossexual.

O que acontece entre desbloquear e realmente ir até as fases finais[editar]

X e Zero continuam sua missão, salvando seus amigos hunters dos nightmares, enfrentando os outros investigadores, jogando cocô em explosivos e dedetizando a porra toda. Em uma das regiões, Zero e X penetraram em outro portal sabe-se lá por que, podendo ser por acidente ou por ter ficado preso e necessitando fugir dali. Nisso, eles encontraram DYNAMO, o mercenário humilde que foi contratado por Sigma pra encher o saco os hunters enquanto a humanidade estava prestes a ser aniquilada no jogo anterior. Dynamo descobriu que as nightmares souls aumentavam o poder de luta e valiam mais que um rim no mercado afrodescendente, então ele começou a colar nas áreas da lista do Gate e chupar coletar as bolas, o que explicou a ausência delas em algumas regiões quando os investigadores não estavam mais investigando.

Aparência de um nightmare.

Após coletar 9999 souls, boa parte delas obtidas jogando balões d'água na fuça de Dynamo, Alia finalmente revela que, no passado o futuro já aconteceu, ela e Gate eram parceiros de iniciação científica na faculdade. Gate era um puta gênio e não demorou para que seus robôs não pudessem ser analisados com os métodos vigentes, o que os livrava de pagar imposto, impossibilitando a obtenção dos moedinhas por parte dos reploids judeus por trás da mídia, dos bancos e tudo referente ao monstrinho verde da piada anterior. Irados com a atitude de Gate, eles convenceram todo mundo, inclusive a Alia, de Gate era uma ameaça à moral e aos bons costumes e que todos os seus robôs eram estupradores em potencial. Com o tempo, os robôs de Gate sofreram migués absurdos, beirando acusações de ser maverick e até sofrer um ataque terrorista ORQUESTRADO, foram presos, xingados no twitter e terminaram morrendo de morte matada parecendo morrida. Ainda na vibe, ela explicou que o fenômeno era causado por um vírus artificial, mais poderoso que qualquer outro já visto, superando I Love You, Zika, Ebola, H1N1, e até o Zero Vírus do jogo anterior. Ele alterava o DNA dos reploids, causando lavagem cerebral e aumento peniano, mas se o reploid fosse muito zé ruela, ele era morto pelo vírus, que regenerava e procurava outro hospedeiro para atormentar o Brad Pitt.

Depois de morrer umas mil vezes, finalmente...

Com 7 dos investigadores mortos novamente, faltava um: Metal Shark Player. O problema é que ele não dava pra encontrá-lo de jeito nenhum, seja porque os hunters estavam ocupados demais desviando de um esmagador com vida própria ou explodindo baús no meio do caminho, seja porque haviam dois portais na área. Completamente de saco cheio, os hunters decidiram investigar cada portal e descobrem que Shark estava escondido em um deles. X viu na cara que ele estava envolvido até o pescoço no fenômeno e isso ficou mais óbvio quando Metal invocou os ex-hunters Sting Chameleon, Magna Centipede e Blast Hornet, mortos no Super Nintendo da locadora. Zero se apossou da âncora de Player e elaborou uma segunda arma com o Michael Douglas.

Indo arregaçar o Gate[editar]

Sem mais investigadores e com o problema do Dynamo se tornando irrelevante, já que era infinito, X e Zero foram atrás de Gate para ensiná-lo que não se pode brincar de Hitler sem usar memes de gás, especialmente os peidos que Adolfinho soltava quando comia salsicha de judeu. O laboratório secreto de Gate ficava bem embaixo de onde ele encontrou o fígado necrosado, isto é, onde a Eurasia beijou o chão. Como os hunters observaram, o vilão lugar foi especialmente convidado desenhado pra foder com quem entrasse: o sinal do wi-fi era uma porcaria e falhava o tempo todo e haviam espinhos em todos os lados. Inimigos do passado retornaram, o chão estava congelado e pra piorar de vez, tinha LAVA dentro do lugar! E a lava não derretia o gelo! Por causa dos espinhos, X foi forçado a voltar para a base para usar a nova armadura ninja que conseguiu, enquanto Zero se esquivava de lasers malucos.

Dynamo choramingando após ler que não era mais importante perder incontáveis lutas e nightmare souls.

X retorna ao laboratório e encontra Zero grudado no teto jogando estalactites de gelo em robôs iluminatis. Os dois se reúnem e partem para o final da fase, onde encontram dois robôs semelhantes ao olho do Yellow Devil, só que muito mais macabros. Após um combate insano, com direito a choques elétricos, incêndios monstruosos, chuva de meteoros e esmagamento de ratas, os olhos são destruídos. Zero volta para a base para trazer Alia para dialogar com Gate, que não estava nem aí pra mais nada, apenas se importando com seu plano nazista e o pedaço de fígado, que foi a peça chave para TODO O FENÔMENO. Gate revelou que aquele treco era um pedaço do corpo do Zero, o que explicava: por que High Max era fodão, por que o vírus era paulêra e por que Zero Nightmare agia como Zero, mesmo que de forma mais ríspida. A única coisa inexplicável era como Zero estava funcionando depois de perder um pedaço daquele tamanho.

Os hunters devolvem Alia para a base e continuam a explorar o laboratório, encontrando mais espinhos, totens assassinos, aquelas plataformas ciclopes do Megaman X2 e por fim, High Max... de novo. Na moral, High Max está para este jogo como Vile está pra franquia no geral. Enfim, para encurtar, Zero deixa X para enfrentar High Max e assim adiantar o caminho para encontrar Gate. Tal ato pode ser interpretado para ambos os gameplays, logo não tem diferença se você preferiu jogar com X ou Zero, então não me encha o saco reclamando que o artigo não corresponde ao seu modo de jogar. O que difere mesmo é o que acontece com os hunters: em algum momento depois da luta contra High Max, as naves espaciais do Gaiares e os rolos compressores da primeira fase infestam o local, deixando os hunters num clima de muita confusão. Nisso, aparece um último portal, que poderia ser verde só pra dar um toque de fase final ou de suspense, mas não é, e é aí que Zero e X se separam. Enquanto X é levado a uma seção semelhante ao templo Inami, onde chovia ácido, Zero é levado a uma seção com um esmagador maluco que você-sabe-o que/como/onde, nem preciso completar a frase.

Gate em sua luxuosa armadura dourada de combate. Repare que ele ficou mais nazista.

Depois de um apagão no laboratório, os dois encontram Gate, que mudou de armadura para ter uma luta memorável. O combate demorou uma eternidade, pois Gate era imune a todos os ataques dos hunters, mas era fraco contra as sobras de seus ataques, que podiam (e devem) ser destruídos, sem falar no isqueiro do Satanás que volta e meia obliterava uma plataforma. Gate é derrotado e já não tinha forças para continuar lutando, então ele usa seu plano B, que não tinha sido terminado, já que o plano A era belo e moral o bastante para mantê-lo focado. Sem nenhum pingo de pudor, escrúpulo ou sanidade mental, Gate encontrou E RECONSTITUIU O CORPO DO SIGMA!!! Em um ato de gratidão marcante, Sigma desdenhou do esforço de ressuscitá-lo e lançou um ataque em direção ao peito de Gate, que gritou como a bicha louca que as fãs de Sailon Moon que estão lendo este artigo gostariam que ele fosse. Era a chance dos hunters de se livrar de Sigma novamente, mas por estar incompleto, como Gate mencionou, ele estava numa situação deplorável, pior que mendigo viciado em crack, não valendo a pena enfrentá-lo. Pra ficar sobrenatural, Isoc é encontrado morto logo próximo a saída.

Indo arregaçar o Sigma...[editar]

Os hunters voltam ao laboratório, que adquiriu um aspecto maligno e satânico, parecendo um futuro ruim de Sonic CD. Haviam nightmares e morcegos por toda parte e tocava uma música assustadora de fundo, mas não tão macabra quanto a versão americana da música de chefão do Sonic CD. Após aquele velho clichê de enfrentar os chefes de novo, X e Zero encontram Sigma, que em seu primeiro ato... cai no chão. Ele se levanta como um zumbi, se move como um zumbi, e ataca... como um zumbi... do Sonic CD...? A luta é uma verdadeira desgraça, os ataques de Sigma quando não são psicodélicos e indestrutíveis, são ironicamente rápidos, e ele reage à arma do fracassado já citado Commander Yamark como um navegador de Megaman X4. Entretanto, ela tem um fim, mas aí começa a batalha contra o Sigma gigante, que desta vez abdicou à própria mente. A luta é marcada por séries de gritos insanos, lesmas gigantes com a cara do Sigma e disparos colossais de lazors de YouTube Poop. Ela acaba com um discurso vazio que proclama que vai ter um Megaman X7, de uma forma bem analfabeta, e Sigma é destruído... outra vez...

O jogo acaba com todos se reunindo felizes porque a porra toda acabou, enquanto Gate terminou vivo e morto ao mesmo tempo, dependendo do referencial.

Jogabilidade[editar]

Falando com Papai Noel[editar]

Cquote1.png Puta que pariu, outra vez... Cquote2.png
Dr. Light parafraseando Papaco sobre outra epidemia viral que o forçou a pedir novamente para que a maior criação de seu arquinimigo ajudasse a juntar as partes das armaduras que ele criou.

Dr. Light mostrando sua satisfação ao ver outra epidemia viral fazê-lo depender de Alia de novo.

Megaman X6, assim como seu antecessor, prestou atenção nos acontecimentos acontecidos anteriormente e aplicou na jogabilidade. Assim como Megaman X5 manteve (e estragou) a armadura do Megaman X4, X6 fez o mesmo, disponibilizando a armadura, porém sem uma habilidade crucial para o divertimento de jogadores noobs, como você, como a Vânia... Entretanto, Megaman X5 tinha 2 armaduras, e obviamente a que foi mantida era a que não caminhava nos espinhos, isto é, a Falcon Armor. A habilidade que foi removida foi poder voar, mas ao contrário de X5, X6 apresentou uma justificativa plausível: devido às férias de Douglas na Polinésia Alemã, quem ficou responsável pela manutenção foi Alia, e suas habilidades em robótica (ou fisiologia reploid, vai saber) presenciadas por Gate no passado não foram suficientes para restaurar o voo, condenando a Falcon Armor a executar um dash aéreo escroto pra caralho, contudo, foram suficientes para conceder um buster decente, capaz de carregar as armas dos chefes (como deveria ter sido), mesmo que isso tenha sido feito em conjunto com o bom senso dos programadores do jogo.

Para desgosto (ou não) dos puxa-sacos do X4, a Fourth armor não voltou com a Falcon.

A Ultimate Armor também voltou, dessa vez em seu visual mais tr00 e foderoso de todos, o que infelizmente não é apreciado pelos fãs, que insistentemente chupam a rola do visual brega do Megaman X4. Para os jogadores menos pacientes, era uma desgraça ter que esperar o desbloqueio do celular da terceira fase do Zero para encontrar a cápsula secreta escondida na mansão subterrânea de Hitler na Argentina, compensando mais fazer o lendário ritual da Manha da Ultimate e sacrificando a Fourth Armor para o poderoso Volcano. Entretanto, em Megaman X6, o secretão não removia a Falcon Armor do jogo porque a cagada de Alia fazia parte do roteiro, então mesmo que X já estivesse usando seu macete da Ultimate como um sujeito homem, a Falcon Armor estaria lá, reservada e com saudade da mãedioca. O código da armadura também estava BEM menos babaca. Como Zero estava desaparecido, o que é um eufemismo para dado como morto e assombrando a Austrália, ele não está disponível desde o início, só podendo cumprir seu trabalho depois que Zero Nightmare tiver sido mandado pro colo do Capeta. Tá muito na cara que estou falando da Black Armor do Zero, porém o jogo estava meio obcecado com filmes de máfia e chantageou legal:

Cquote1.png Você até pode fazer a manha do Zero preto, mas se a manha da Ultimate tiver sido feita, ela é cancelada. Cquote2.png

Isso nunca foi um problema pra ninguém se importar, pois antes o código era expurgado da realidade assim que o jogador decidisse trocar de personagem, mas como no X6 o código era feito na TELA DE SELEÇÃO, dava pra fazer altas putarias gamesharkistas, ou daria... Pra piorar, não existem cápsulas secretas nas fases finais, então nem tente cair naqueles 4 buracos da segunda fase do Gate. Caso o jogador optasse pelo Zero preto, ele notaria que o sabre ficou azul claro, o que não tinha porra nenhuma a ver com tudo o que já havia acontecido. Pra terminar, os rituais eram formalmente apresentados após o final do jogo, com uma satisfação bastante elevada da comunidade gay, que além de dançar lou-ca-men-te com a música dos créditos, leu os códigos vendo a bunda do Zero.

Não satisfeitos com as proezas acima, os programadores, após consultar o oráculo de Delfos, tiveram a ideia que determinou a principal característica da jogabilidade de Megaman X6 desconsiderando o level design, que era nada mais, nada menos que X usando a Z-Saber. Lendo assim, com um punhado de Doritos numa mão e seu pinto minúsculo na outra, é pouco surpreendente e vibrante devido ao fato disso ter aparecido no X5, mas isso queria dizer que X poderia atacar com o sabre de luz! E pra ficar mais fiel e sensato (ou simplesmente sacana), como X nunca foi um exímio mestre espadachim esgrimista com pontuação de 95%, o ataque é uma versão três vezes mais lenta e fraca do último ataque do combo de Zero.

De resto, tem-se duas novas armaduras baseadas nas duas coisas que as crianças japonesas queriam ser quando crescessem antes da internet lhes apresentar a pornografia: samurai e ninja. Enquanto a armadura samurai era a azul e branca (e pela primeira vez, verde) e tinha habilidades parecidas com as da Hyper e Fourth, a ninja era preta, andava nos espinhos e tinha um ataque de um poder colossal que não era visto desde o Shoryuken no Megaman X2.

Interagindo com os itens[editar]

Cquote1.png Meu deus do céu, Berg! O nightmare acabou de ressuscitar na nossa frente. Cquote2.png
Corre Berg sobre Nightmare soul.

Três n00bs esperando serem resgatados.

Deixando de lado as novidades em termos de armaduras, o jogo apresenta um item que felizmente (ou não) nunca mais voltou: a Nightmare soul. São esferas geralmente azuis obtidas após mandar um nightmare pro inferno temporariamente. Elas podem mudar de cor e de tamanho, além de usar o Monstro que Renasce pra trazer de volta o nightmare, que retribui invocando o Exodia, obliterando a nightmare soul depois que o nightmare for morto de novo. A principal função da nightmare soul é aumentar o pênis nível do jogador para que pudesse passar os ranks D de demente, C de cocô, B e de bucéfalo e por aí vai, até chegar no GA, que é quando o jogador pode conseguir upgrades que o tornam capaz de usar o Poder Realmente Supremo. Esses upgrades são versões gourmet das parts consagradas pelo jogo anterior, que foram muito mal usadas, já que no modo fácil não tinha parts e no difícil só 6 das 16, o que não faz nenhum sentido, mas aqui, o sistema de parts é totalmente excelente e pode ser completado independentemente da dificuldade, sendo que a única coisa que pode foder com isso é se algum dos n00bs perdidos acabar morrendo de morte nightmarezada.

Os n00bs são classificados em 8 listas conforme o lugar em que foram salvos de serem sodomizados pelos tentáculos anais de Leonel Brizola dos nightmares. Sendo 16 reploids perdidos em cada fase, são 128 pé rapados que acharam que poderiam ganhar fama, fortuna e qualquer coisa que eles quisessem se apontassem a localização do Zero Nightmare naqueles cus de mundo. O resgate desses reploids se dá na mesma forma do Megaman X5, com o n00b concedendo uma chupeta vida, um pouco de crack energia e quem sabe uma part, mas dessa vez a part não é concedida no cara e coroa, ela é presa emocionalmente ao n00b e a única forma de consegui-la é salvar determinado reploid e oferecer uma xícara de água café a ele... ou ela. Como o upgrade está vinculado a apenas um rescue reploid, cada um dos 128 é único e caso ele tenha sido salvo, ele não aparecerá novamente para tentar a sorte de achar o fantasminha cor-de-rosa. Não bastasse essa seriedade no resgate, se o viado for possuído, já que pra ele morrer VOCÊ DEVE MATÁ-LO quando ele for infectado, a part já era e não será mais possível usar a peça para trabalhar e relaxar.

Heart-tanks, sub-tanks e cápsulas de armadura não mudaram porra nenhuma.

As fases[editar]

Cquote1.png Essa é a parte que deu merda... Cquote2.png
Capitão Nascimento sobre design das fases.

Novamente, o enredo foi substancial para a escolha da primeira fase, o que não é nenhuma novidade desde o Megaman X2, entretanto, a ideia da localização nunca era do caralho, exceto quando aquelas pulgas gigantes com hélices do Megaman X3 invadiram a base dos Maverick Hunters e a primeira fase acabou sendo lá. Em Megaman X6, a primeira fase aconteceu onde tinha caído a colônia espacial de férias Eurasia, ao redor do buraco bizarro que transformou a internet em algo material e ressuscitou várias coisas que ninguém sentia saudade dos jogos mais paparicados pelos fãs, como os raios da morte do Megaman 2. Isso quer dizer que Megaman X6 começou onde X5 havia acabado, o que é tão legal quanto a sensualização precoce das crianças.

Já as oito fases dos investigadores sofreram algum tipo de ritual vodu com o deimoraitus que trocou a localização no mapa global: um sítio em ruínas claramente maia, podendo ser a A PRÓPRIA CHICHEN ITZÁ, aparecendo na Austrália, ou um templo chinês no Equador quando havia uma fase na China... Se quase todas as fases se passassem na Austrália, ficaria extremamente conciso, tanto graças ao fenômeno Nightmare, quanto às próprias fases em si: não bastasse o desleixo geográfico, existem vários pedaços nas fases excelentes pra te foder, de várias maneiras possíveis, seja com espinhos, seja com inimigos no lugar certo ou em todos os lugares, impedindo que se pegue um item, resgatasse um n00b ou simplesmente te matando mesmo.

As fases são:

X esperando a Mangueira entrar avalanche passar enquanto resgata outro n00b em uma vala. Sim, aquele lobo é um reploid e as pedras de granizo são daquele tamanho!
  • Amazon Area - É uma área amazônica, como o nome diz. Já não bastando o mapa do jogo indicar que fica em Papua Nova Guiné do Sul, sendo que deveria ser em algum país amazônico com exceção do Brasil, já que a Amazônia brasileira não tem civilização (ou mato), fica claro que a fase se passa no MÉXICO! O que mais chama a atenção é que há rostos na rocha abaixo do musgo, rostos claramente demoníacos para nerds viciados em Devil's Crush. Como todas as áreas florestais de Megaman X, há pedaços robóticos completamente inúteis no meio da floresta. O fenômeno Nightmare afetou o local congelando uma caverna com gosma de caracol, mas às vezes também neva e falta luz (WTF?!).
  • Northpole Area - Se a área acima era amazônica, esta é no Polo Norte. O lugar mais provável onde esse lugar fica é no Alaska, o que significa que reploids também estão explorando o petróleo do Alaska, porém o mapa indica China, Rússia ou Coreia do Norte, tamanha a desgraça que ele é. É a primeira fase, não só da série, como também da franquia, em que TODAS as paredes e pisos estão TOTALMENTE congelados, oferecendo o maior rendimento de jogadores dando chilique, quando escorregam para a morte, de todos os tempos. A bizarrice aumenta quando meteoros flamejantes caem em um setor calmo ao lado de cachoeiras de granizo, destruindo uma parte da parede, e a paciência diminui quando uma avalanche desses granizos (imagem ao lado) começa a se formar do nada e a única opção é se esconder em uma vala, a menos que apareçam aqueles malditos fantasmas coloridos...
  • Magma Area - A área "magma", ou área magmática pra quem tem bom senso, é OUTRO vulcão. Entretanto, não é um mero vulcão robotizado por dentro sem utilidade, lá existem refinarias... OK, e daí? Acontece que elas estão lá porque a lava do vulcão é azul! OK, na verdade é roxa, mas toda a rocha magmática ao redor está azulzinha, confundindo jogadores iniciantes que podem achar que se trata de gelo. A lava azul teoricamente foi causada pelo fenômeno, só que a Magma Area, apesar do mapa apontar entre a Coreia do Starcraft e o Japão, provavelmente fica na super vazia Indonésia, onde REALMENTE EXISTE um vulcão com lava azul! Apesar da curiosidade maneira, se você curte Manual do Mundo, a fase é eternamente odiada por causa de seus 6, repito, SEIS mini-bosses! Os mini-bosses têm 30 cm de piru a aparência de um ouroboros e lutam de forma parecida: atirando esferas verdes de seus tumores nas costas e batendo o corpo contra a parede. A situação piora quando chegam mosquitos infernais, que começam a jogar coquetel Molotov e quebrar bancos, na imaginação deles, e blocos metálicos saltadores que não deixam você pegar a armadura.
Reação dos rescue reploids diante do compressor da Recycle Lab. Vale também pros nightmares do Central Museum.
  • Recycle Lab - O laboratório de reciclagem é um verdadeiro inferno, a ponto de eu não comemorar o fato de que não temos fases com "Area" no nome. Essa é a fase supostamente localizada na Indonésia, entretanto, pelos motivos já mencionados acima mais de 8000 vezes, sabemos que não fica lá, com o pequeno porém de não ser possível determinar onde fica essa caralha, exceto para seu tio engraçadão que de cara pensou na Austrália, o que até faz sentido. O fenômeno afetou o lugar ligando o compressor de lixo, que é o infame esmagador demoníaco que não sossega nunca. Às vezes, aparecem alguns baús de merda, alguns deles explosivos, outros lubrificados. Pra piorar, existem dois portais, um leva pra outro setor do laboratório, onde também tem uma esteira rolante (e uns pisos congelados) e o outro, além ter a esteira, está com o lixo repleto de um cloreto de césio bem goiano.
  • Central Museum - Ao som de uma das mais perturbadoramente psicodélicas composições dedicadas à punheta, o museu central é uma das poucas fases em que não houve troca de país, o que significa que ele fica... na Austrália. Seu comportamento de museu deveria tornar esta fase chata pra caralho, mas nada como um exército monstruoso de nightmares para transformar o tédio supremo em perigo e caos. Cada setor do museu (Idade Antiga, vida marinha, astronomia e dinossauros) está selado em totens fantasmas que fizeram cirurgia de mudança de sexo paranormalidade e agora são portais. Os portais são aleatórios e só é possível ir em 4 deles por jogada, logo, pra zerar a fase, é necessário jogar todas as armaduras para ir em todos os setores e sofrer com blocos de rocha flutuantes surgindo do nada, além de aqui também nevar e ter os blocos de metal esmagadores de rata.
  • Inami Temple - É um templo chinês com nome japonês que, segundo o mapa retardado, fica em Galápagos. Apesar de ser um templo, o lugar é altamente desenvolvido e robotizado, como é possível ver em seu muro aparentemente gigantesco que faria Donald Trump morrer de tanta firmeza. O efeito do fenômeno é chover ácido. Não é uma mera chuva ácida, é chuva de macho ácido mesmo, pois só assim pra causar dano crônico como faz no jogo, mas felizmente a chuva pode ser revertida destruindo uma turbina protegida por um campo de força viado que funciona graças a geradores de raios blutz em forma de câncer de testículo. O lugar também é notável pela nostalgia, com inimigos da fase do Launch Octopus no X1, as plataformas ciclopes do X2 e até a poça de mijo da arena de luta do Jet Stringay no X4. Fora isso, também falta luz, em lugares mais mortais e estratégicos que na Amazon Area, e há fantasmas coloridos, em lugares felizmente MENOS irritantes que na Northpole Area.
  • Laser Institute - Quando não dava pra imaginar um nome tão idiota quanto área amazônica/norte-polar/magma, chega o instituto laser. Já não basta uma universidade dedicada ao hambúrguer que não é universidade porra nenhuma, agora tem um instituto dedicado ao laser, que também não é um instituto, é uma fortaleza militar com porta-aviões voadores. Eles ainda ficam, de acordo com o mapa, no mesmo país, mas a essa altura do campeonato, você já deveria saber que as fases não-australianas estão todas trocadas. Enfim, o instituto é repleto de superfícies refratárias, pra refletir filosoficamente os disparos dos atiradores de laser, que ganharam vida própria graças ao fenômeno, mosquitos, que foram atraídos pelo cheiro das caixas de merda, além de plataformas invisíveis e uma parede falsa.
  • Weapon Center - A fase de escadaria que foi consagrada pelos laboratórios nos jogos anteriores. Desta vez, a "escadaria" é pra baixo e o que roda é o fundo, repleto de tubos gigantes onde adormecem... honestamente eu não faço a mínima ideia do que pode ter lá. O lugar fica na Austrália, sendo o único que lugar que sobrou no mapa, e também a única fase que não mudou porra nenhuma depois do portal. Uma das armas desse centro, Illumina, foi ativada pelo fenômeno, e o TEMPO INTEIRO ele dispara mini estrelas pelos olhos, faz cover do Ciclope e invoca muros com dispositivos a laser diretamente do inferno ao imitar um sarcófago. Para destruí-lo e mandá-lo para a arena do chefe, é preciso saber viver encontrar colossais aparelhos alienígenas e destruir a bala de cereja no meio delas. Pra piorar, naves do Gaiares, meteoros flamejantes que não eram mencionados desde a Northpole Area e até os blocos de metal malégnos fazem aparições regulares.

O laboratório secreto de Gate elevou tudo isso a um patamar inigualável: a quantidade de espinhos daquele lugar é maior que o número de rolas que a tua prima chupou na vida (por enquanto), além de se encontrar onde tudo começou! Tal sacada só não supera a última fase do Megaman X2.

Chefes[editar]

Os mavericks investigadores[editar]

Blaze Heatnix também foi um monstro de duelo.
  • Commander Yammark - Uma libélula, literalmente. Além de viado, é o mais fraco de todos, talvez o mais fraco da série, feito sob medida para iniciantes. Antes de investigar o fenômeno Nightmare, investigava casos de desmatamento na Amazônia, usando seus drones em forma de libélula para afugentar os viris lenhadores pagadores de macho que pararam no tempo e por isso ainda cortavam árvores. Como as árveres davam lucro pras lujinhas, os judeus ficaram de mal com Gate e orquestraram a morte de Yammark, jogando pó de mico em suas asas, forçando uma colisão com um Ford Pinto abandonado. Seu estilo de combate consiste em fazer os drones ensaiarem O Lago dos Cisnes. A melhor estratégia contra ele é ir pra cima apertando todos os botões.
  • Blizzard Wolfang - Não há muito o que comentar sobre esse lobo, seja por ser um cover do Slash Beast, trocando o taekwondo pelo ninjutsu, seja pela sua vida marcada pela perda de seus amiguinhos de infantaria, mortos em uma emboscada pelos mesmos proprietários de lujinhas acima. O agravante neste caso é a motivação, que era tratar Gate como o inimigo público número 1, e o método, que era o pracaralhamente judeu bode expiatório.
  • Blaze Heatnix - Renascido das cinzas de uma bicha peidorreira que vandalizava a Desciclopédia, Blaze era o vigia de um parque temático em um vulcão, até o proprietário se matar e seu irmão assumir e transformar o lugar em uma zona de Schrödinger, onde pesquisadores organizavam orgias épicas e desenvolviam suas pesquisas científicas ao mesmo tempo (E não!). Menos fraco que a média, ele não se contentava em ver aquele tipo de coisa, então, um belo dia, ele deixou todos morrerem quando o vulcão entrou em erupção ao invés de evacuá-los. Seus ataques consistem em jogar pedras magmáticas mais lentas que Oi Velox, quando fica na parte de cima da arena, e cuspir Alex Fulls na parte de baixo, além de um cover do Psycho Crusher do M. Bison, isso quando não está escondido na lava brincando de uni-duni-tê com as plataformas.
  • Metal Shark Player - Faço da descrição do Lobo Mau a descrição deste aqui, com as diferenças de que esse peixinho é um grandessíssimo filha da puta e não teve uma morte injusta. Ele basicamente joga um monte de âncoras pesadas de metal que quicam na arena (coerência, cadê você, minha filha?) executa mergulhos nada profissionais de cabeça... no chão. Fora isso, ele invoca chefões antigos que os jogadores mais novos não saberiam identificar: os já citados Sting Chameleon do X1, Magna Centipede do X2 e Blast Hornet do X3.
Ground Scaravich e o level design do Central Museum.
  • Rainy Turtloid - Turtloid é o amigo mais fiel a Gate, a ponto de entregar sua vida a X. Isso explicaria ele ficar paradão esperando os ataques, mesmo sendo mais provável que seja pra evitar a fadiga, já que ele é o maior chefe da franquia a conceder poderes. Apesar disso, ele não parece tão disposto a morrer, já que parado ele atira mísseis do casco (aliás, ele invoca) e ainda tem duas placas verdes marca-texto de silicato de níquel que devem ser destruídas para que Turtloid leve algum dano. Fora isso, ele começa a dançar You spin me round rumo onde você estiver com espadas saindo do casco, e as vezes gorfando bolas de cachaça, parando apenas quando as placas verdes se regeneram. É.
  • Shield Sheldon - Sheldon era o segurança de um cientista chamado Jim, o que é estranho, já que nenhum reploid teve nome de gente antes. Um belo dia, Jim virou maverick e Sheldon cagou e andou, não percebeu ou não podia fazer nada, exceto bater em repórteres do Pânico. Isso foi o bastante para que os judeus anti-Gate o acusassem de ser maverick e exigirem sua morte por fuzilamento, mas ele mesmo se mata depois de matar seu patrão. Não bastando ser rosinha e ter uma cara tosca, ele é uma ostra e mesmo assim mantém uma postura de fodão, inclusive sendo difícil de se derrotar, graças às duas conchas nos ombros que servem de armadura, projétil, instrumento musical, banheiro, brinquedo de ilusionista, bola de pinball, escudo, teletransportador, tobogã e coqueteleira.
  • Infinity Mijinion - Se Turtloid era o maior de todos os tempos, Mijinion é o menor. E mais irritante também. No passado, ele testava armas pra você testar naquela mesma Weapon Center, ao mesmo tempo em que criava outras, como a sua obra-prima, Illumina. Além de competir diretamente com os judeus anti-Gate no mercado de armas, ele também fabricava drogas ilícitas armas altamente perigosas, como sacarrolhas e pistolas d'água com vinagre. Um belo dia, ele estava a testar mais uma arma, totalmente chapado, quando o veículo em que estava quebrou e causou sua morte. Mijinion luta produzindo bolhas de catarro gigantes, atirando feixes de plasma e lasers bem toscos e produzindo clones que produzem MAIS BOLHAS a cada ataque de sabre que sofre. Só é derrotado apertando R2 o tempo inteiro.

Os outros[editar]

Nightmare Zero bolado com o artigo por falar pouca coisa dele.
  • Dynamo - Definitivamente, o personagem mais inútil para a história, tanto é que nem mudou de música. Não vou me ater a falar muito dele por ser um personagem repetido. Ele é o chefe das fases de portais, onde penetra para roubar purpurina, mas tudo o que consegue roubar é seu tempo. Só serve pra conseguir nightmare souls.
  • Nightmare Zero - Versão gay rosa do Zero, foi criado com intenções de destruir a boa fama de Zero e fazer todo mundo odiá-lo, transformando-o no novo Chris Rock. Devido a falta de criatividade da Crapcom, a luta dele é uma cópia da mesma luta no Megaman X5, só que com uns dois ataques a mais, sendo um deles uma versão piorada de outro ataque do X5.
  • High Max - A obra-prima de Gate, excluindo sua própria armadura dourada. Todo jogador de Megaman X6 já odiou High Max e alguns o odeiam até hoje, pois nada funciona contra esse cara.

Cquote1.png Isso não é verdade: é só carregar o Yammar Option e deixar atirando. Aí, você carrega o X-Buster e atira nele, depois mira um dos tiros do Yammar Option nele. Já derrotei o High Max assim. Cquote2.png
Nerd viciado sobre parágrafo acima.

Cquote1.png Método mais simples: uso o golpe daquele escaravelho rola-bosta com o Zero. Tira um pouco de vida minha, mas dá pra matar fácil. Cquote2.png
Jogador sem paciência sobre citação acima.

Cquote1.png É melhor usar o ataque da tartaruga, assim não leva dano por ter se chocado com ele. Cquote2.png
Jogador de Megaman clássico, bem mais paciente, sobre citação acima.

Cquote1.png Achei um jeito muito mais fácil. É só atirar nele com o X-Buster e ele fica paralisado. Depois é só pegar o Guard Shell, carregá-lo e atirar nele. Foi muito fácil. Cquote2.png
Mentiroso sobre citação acima.

Cquote1.png Você também pode usar aquela espadada carregada da Shadow Armor, tô certo! Cquote2.png
Narutard sobre citação acima.

Cquote1.png Meu método é mais prático. Primeiro desbloqueio a Ultimate Armor com código. Depois paralizo-o com o X-Buster carregado e em seguida solto a Nova Strike. Mata rapidinho! Cquote2.png
Apelão do caralho sobre citação acima.

Cquote1.png Eu carrego o X-Buster, ele paralisa e aí mando a Magma Blade, aí é só repetir que ele morre! É fácil. Cquote2.png
Poser que lê detonado antes de jogar sobre citação acima.

Sigma em Megaman X6 estava emo demais. Não, pera, este é o do X7!
  • Nightmare Mother - Aquelas duas bolhas... Depois que se aprende a derrotar o High Max, esse passa a ser o chefe mais odiado. Além de ter uma barra de vida fudida, cada golpe dele tira um quarto da tua vida, é invulnerável a maior parte do tempo e fica cada vez mais rápido. Pelo nome, deveria ser a rainha de um enxame de nightmares, mas nããão, pois a verdadeira rainha é o Gate.
  • Gate - Falando no diabo, Gate é o grande e gostoso vilão do jogo. É isso mesmo, não é o Sigma, é ele. Gate criou o vírus, o fenômeno e está por trás de todos os reploids envolvidos na investigação, com exceção do Isoc, que foi criado pela Herbalife mesmo. Isso significa que ele criou High Max, Commander Yammark e todas as porcarias com Nightmare no nome que apareceram no jogo. Como tem boas informações sobre ele na seção história, assim como um artigo dele aqui na Desciclopédia, não irei me aprofundar nele também. Como chefe, ele é o mais apelão, empatando com as duas bolhas. Nada funciona contra ele, nem aquilo que funcionava contra o High Max, afinal a armadura dele foi feita com o sangue do Zero. Para afetá-lo, você tem que destruir as bolas que ele invoca. Como dizia o Tio do Jackie Chan: Cquote1.png Apenas mágica deve derrotar mágica! Cquote2.png. Quando você pensa que zerou o jogo depois dessa luta do capeta, aparece o Sigma.
  • Sigma - O que mais dizer dele que tanto nos encheu o saco, não é mesmo? Desta vez, ele está incompleto, quebrado, parecendo um zumbi, tanto na voz satânica quanto no caminhar morto. Ele invoca feixes de plasma psicodélicos e executa um ataque macabro sempre que uma libélula o atinge. Em seguida, vem o corpo gigante, aqui chamado de Devil Sigma. Completamente insano, gritando o tempo inteiro, assassinando todas as línguas do mundo, atacando de forma apelona e brincando com bonecos de ação que na verdade são lesmas. Para derrotá-lo, basta um especial de porrada com a Shadow Armor, não há como perder.