Masturbação divina

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Sabe aquele ditado, né. A mão que cria é a mesma que...
Uma divindade desconhecida no ato. O que chamamos de estrelas podem ser, na verdade, as gotas de esperma.

A masturbação divina é um santo processo (e bota santo nisso), além de ser uma das inúmeras teorias do surgimento da vida e das incontáveis espécies neste planetinha.

Como acontece[editar]

Quando uma deusa inventa de siriricar, ou um deus não está presente por algum motivo, é aí que ocorre o negócio. Geralmente, a divindade prefere se masturbar quando nota que não vai poder gerar um semideus devido à fragilidade da pessoa que havia escolhido. Os detalhes disso são algo proibido para nós, que somos meros mortais, mas a partir daí é possível admitir que a invenção ou a origem da putaria toda já não é coisa exclusiva do ser humano.

No princípio, em certos textos foi deixada a instrução "crescei e multiplicai-vos", prova de que a suposta multiplicação teria que começar de algum jeito. Como também é muito difícil determinar o sexo de certos deuses, admite-se que estes são hermafroditas, e tem-se aí cada vez mais e mais evidências de que a masturbação divina é algo perfeitamente imaginável, mesmo aparentemente sendo coisa de outro mundo.

Controvérsias[editar]

Infelizmente, ainda há quem admita que todo deus é conservador, ou até mesmo moralista. Porém, em todo e qualquer debate sobre a masturbação divina, ainda não foi provada a existência de partes íntimas sobre-humanas, como também não foi derrubado o argumento de que uma das coisas que certamente um(a) deus(a) pode fazer é se masturbar. Após a análise da passagem de cometas e meteoros, também continua em aberto a discussão para determinar se todo planeta não é, na verdade, um grande óvulo esperando para ser fecundado de alguma forma, seja ela qual for.