Manaus Futebol Clube

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Manaus Futebol Clube
Escudo do Manaus.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Manaós Futebol Clube
Origem link={{{3}}} Amazonas - Manaus
Apelidos
Torcedores Existem?
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote Periquito-da-amazônia
Torcedor Ilustre
Estádio Calor Zumzum
Capacidade Alguém frequenta lá?
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador Nuvola apps core.png
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador Água Mineral Yara
Time
Material Esportivo
Liga campeonato indígena de críquete
Divisão 1° divisão
Títulos 1 amazonense (grandes merda)
Ranking Nacional Na rabeira
Uniformes



Manaus Futebol Clube é um pequeno time desprezível que provavelmente é da cidade de Manaus. Por ser pequeno e insignificante não possui a menor condição de jogar num estádio de Copa do Mundo como a Arena Amazônia (aliás, pra que construíram aquela porra enorme?) então manda seu jogo num campinho baldio de várzea chamado Carlos Zamith.

História[editar]

Fundação[editar]

Em 2013, Luis Mitoso que de mito tem nada, o ex-presidente do Nacional FC, insatisfeito em poder não tornar-se o imperador supremo daquele timeco que por 100 anos só sabe frustrar e manchar a honra do estado do Amazonas, decide por pura birra ir embora e criar o seu próprio time de futebol do zero. Já sabendo que ninguém reclamaria que criasse mais um time em Manaus, já que faltam times no Amazonas, ele fez um grande esforço de criatividade e decidiu batizar o novo clube de "Manaus" porque pensou "nosso time nunca sairá de Manaus, então vamos assumir essa alcunha".

Por ser um time novato, foi enviado inicialmente para um calvário que a Federação Amazonense criou para testar se um time novato consegue sofrer por 1 ano sem falir, e só então assim provar-se digno de jogar na elite estadual, então em 2013 o Manaus foi disputar algo chamado de "segunda divisão do Amazonas". Jogou contra apenas dois times nessa penitência, o Nacional Borbense de Borba e o CDC Manicoré de Manicoré, só isso de times porque ainda não inventaram o futebol em cidades como São Gabriel da Cachoeira ou Benjamin Constant para punir ainda mais os times de segunda divisão. O Manaus, todavia, demonstrou todo o seu valor, goleando ambos 4 vezes e sagrando-se campeão invicto dessa merda de torneio.

Primeiros anos no estadual[editar]

Agora na elite estadual o Manaus teve a honra de jogar contra os times tradicionais mais merdas do país como Fast Clube, Nacional FC, e Rio Negro no chamado campeonato amazonense mas que mais parece um campeonato de tente-não-falir. Nos anos de 2014, 2015 e 2016 disputou o estadual visando apenas não rebaixar. Com três 6º colocações merecia rebaixar, mas nem existe segunda divisão, não tem times nem para uma primeira divisão direito.

Em 2015 ainda participou da primeira Copa Amazonas de Futebol (um torneio feito para encher linguiça já que os times do Amazonas não disputam nada de relevante ao longo do ano) quando já começou a despontar como uma equipe amazona de ponta ao conseguir chegar na final e poder lograr o primeiro vexame de sua história ao perder a final por singelos 5x2 para o Fast.

Amazonense 2017[editar]

Cansado de só brigar para não rebaixar, para o ano de 2017 o Manaus decide ousar e almejar objetivos maiores, e por isso anuncia a contratação do mito Aderbal Lana como treinador, um velho caquético que nunca levou o futebol amazonense para lugar nenhum e só serve para ganhar estadual para depois ser humilhado pelos times dos estados vizinhos.

Sabemos que, na falta de emoção intrínseca ao sem graça futebol amazonense, no jogo decisivo da semi-final contra Fast Clube ambos times encenaram brigas e confusão, para fabricar uma rivalidade e tentar valorizar o futebol do estado, afinal sabemos que nenhum jogador ou torcedor brigaria por essa bosta de campeonato que não vale absolutamente nada. No final o Manaus venceu e conseguiu ir para a inédita final.

O jogo da final contra o Nacional FC foi com torcida dividida, só faltou chamar os torcedores para o estádio deserto. O Manaus com gol nos acréscimos na maior cagada conseguiu seu primeiro título estadual e a sonhada vaga na Série Z do Brasileirão de 2018.

Títulos[editar]