Mahjong

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Cquote1.svg Você quis dizer: Dominó Cquote2.svg
Google sobre Mahjong

Jogadores de mahjong.

Mahjong também chamado de dominó oriental é um jogo achinesado, cheio de frufru e terrivelmente complexo (não tente aprende-lo). Seu nome é derivado de muitas coisas, desde nome de um peixe caolho (mahseer), até mesmo o nome de um porco ditador (Kim Jong-un). Ele é composto por mais de cem peças (só pra perder depois de jogar uma vez), todas desenhadas com caracteres chineses, rabiscos e garranchos ilegíveis, e coisas exóticas como as ameaçadoras "três varas de bambu", bem como as amedrontadoras "ameixas ambulantes do outono". Ambas as peças, também chamadas de pedras, são as mais importantes no jogo, pois segundo a cultura otaka, elas inspiram a alma e atuam exatamente no orifício do recebimento do Chakra.

Chegou no ocidente por volta dos loucos anos 20, sob o nome de dominó e com regras muito mais simples, até porque os ocidentais nunca entenderiam a genialidade do original mahjong. Enquanto os ocidentais jogam o mahjong apostando o cu, os orientais apenas jogam o jogo para se divertir, pois é usado para erradicar uma doença que assola os mais velhos, a espera pela morte o tédio.

Para os ocidentais, o mahjong é um grande passatempo, pois com ele é possível avançar no tempo sem ver ele passar, é comum um ocidental jogar mahjong como um retardado, devido ao fato de que no extremo oriente, os ocidentais são famosos por não jogar mahjong, já que eles não pensam em suas jogadas.

História Antiga[editar]

Peças de mahjong, observe que um dado está perdido no meio delas.

A invenção do Mahjong acontece por volta de 1300 antes de cristo, nesta época era comum que os samurais depois de uma longa batalha jogassem jogos de raciocínio e estratégicos, para não se perderem em botecos ou cabarés e continuarem firmes psicologicamente para o próximo desafio, foi assim que foi inventado o quebra-cabeça.

O grande poeta Fernando Pessoa Li Bai, pai do Mahjong e detentor dos direitos autorais de mais de 90% dos caracteres chineses, era fascinado pela cultura japonesa, poderíamos dizer que Li era um verdadeiro Otaku. Em sua obra mais detestada, O Mundo Não É Para os Fracos, o poeta diz que os Samurais eram como lagartixas, rápidos, discretos e incrivelmente aterrorizantes. Muitos dos historiadores, dizem que Li era gay e provavelmente tinha um amor platônico por Samurai Jack, deve ser por isso que Li Bai tentou achar sentido em tudo que fazia, ficando alienado no final de sua vida.

Pela busca de encontrar sentido em tudo, Li Bai fez escrituras dia e noite em pedras, simples símbolos chineses, mas se nós traduzimos elas se tornam textos imensos. Isso poderia indicar o inicio de uma demência, mas para uma gueixa que passava por lá, isso poderia significar algo mais interessante.

Um ocidental jogando mahjong, note a cara de diversão do garoto.

Pulando para alguns anos afrente, Li Bai morre de solitária, e a gueixa que tinha mais de cem anos pega as pedras que um dia e noite Li Bai fez e entrega aos seus filhos. Por anos aquelas pedras foram decoração de uma sala de estar e pegaram muito . Contudo, como nem tudo fica parado por muito tempo, um pintor famosíssimo chamado Pablo Picasso, com apenas 5 anos de idade estava fazendo ponto no Japão, isso em torno de 1750, em uma maneira de matar o tédio, Picasso pegou as pedras e começou a desenhar os símbolos delas em rolos de papel higiênico, a princípio sua mãe quase pegou a chinela, afinal 100 rolos de papel não são baratos, mas depois de ver melhor os desenhos, resolveu vende-los para uma fábrica de brinquedos.

Fujiro Nakombi foi o sortudo que inventou o dominó chinês, sua inspiração foi o sofrimento dos antigos japoneses que viveram durante a época que rolava o feudalismo, com os direitos do símbolos de Li Bai, Fujiro Nakombi lançou no mercado em 30 de fevereiro de 1789, o mahjong, sendo que as primeira remeças foram feitas com sua perua na madrugada do dia anterior.

Popularidade[editar]

Assim que o jogo lançou nas lojas de 1,99, não vendeu nada, pode até perguntar para o dono da loja, pois foi o produto que menos vendeu lá. A popularidade apenas emergiu no final do século XIX, segundo os funcionários do castelo real japonês, o imperador Meiji jogava Mahjong sempre depois de brincar com sua esposa, para se desestressar.

Vendo que até o imperador jogava o bendito na horas vagas, as marias vai com as outras logo começaram a se revelar e o jogo ficou famoso. Jogavam jovens, velhos, desempregados, mentirosos, barraqueiros, e muitos outros. Depois chegaram até a abrir um cassino onde o jogo principal era o mahjong, seja rico ou pobre, todos apostavam, lá não se apostavam apenas os bens materiais, mas até as cuecas freadas eram levadas ao monte da aposta.

Mahjong Titans[editar]

O mahjong que todos conhecemos.
Mahjong Titans Vista Icon.png

Mahjong Titans, também chamado de Mahjong Solitaire é o estilo mais comum de se jogar mahjong (pelo menos para os seres que não usam pauzinhos), esse é o famoso Mahjong da Merdasoft que vinha embutido no Windows 7, para quem não tinha internet era ótimo para passar o tempo, quebrando a cabeça e tentando resolver os 6 desafios: tartaruga, dragão, gato, forte, caranguejo e spider.

Para o Cabeça de Balde que não viveu em tempos de paz cybernética, o Mahjong Titans é uma forma de jogo em que é jogado sozinho, na frente de uma tela de computador de tubo, sendo que no final de cada jogatina, você provavelmente ficava com a bunda quadrada de tanto tempo que você passou sentado pensando. O jogo em si, não é nada difícil ou que exija muitos neurônios, sendo muito mais fácil do que um jogo de memória.

Jogando de 4[editar]

O mahjong é mais do que um jogo, é parte da cultura da China.

Jogar com quatro amigos em cima de uma mesa é o modo tradicional de mahjong, e é como os orientais gostam de jogar. Esse modo é como se fosse uma mistura de copas, dominó e pôquer. Em copas, cada jogador pensa em foder com o seu adversário; no dominó, os jogadores jogam peças; e no pôquer, os jogadores superconfiantes perdem o salário minimo em uma noite. Mas as semelhanças acabam por aí, pois, no mahjong de 4, não existem corações, peças em fileira e nem mesmo fichas. Exceto por cada um querer atrapalhar o outro, além da fome por vitória.

O jogo é simples, o mais velho da turma embaralha as peças fazendo muito barulho, depois de 2 horas de embaralhamento, os jogadores criam muralhas de peças, parecido com aquelas pirâmides de copos de plástico, assim que o muro de peças for erguido, os jogadores pescam uma fileira de peças e vai largando na mesa como se fosse Super Trunfo, em que a maior peça ganha. Quando o jogador ganhar uma peça ele vai gritar Mahjong bem alto, para que seus vizinhos saibam que ele está jogando mahjong e que precisa de mais silêncio para jogar com sabedoria.

É cultural de jogadores de mahjong que o momento mais longo do jogo seja o embaralhamento, pois é nessa hora que as fofocas começam a chegar, não o bastante, esse é um ponto trivial para os jogadores, um momento de descontração onde você pode tagarelar, dar gargalhadas, tomar uma breja e até fumar, assim você conhece os seu oponentes e perde a timidez engaiolada dentro de você.

O mahjong de 4 é tão diverso, que as vezes nos esquecemos da onde ele veio, além da China e do Japão, o mahjong também é jogado na Coreia, Hong Kong, Taiwan e até mesmo em Vanuatu. Essa é uma pratica abençoada por Baal, onde cada país, apesar de crerem em diferentes religiões, respeita a ideia de que essa é a melhor maneira de roubar o dinheiro de seus amigos ocidentais, que devem ser mais burros que uma porta.