Heroína

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Cquote1.svg Será que botei demais? Tá batendo pra cacete... Cquote2.svg
Kurt Cobain sobre heroína.
Cquote1.svg Ri, catapulta, heroína... Cquote2.svg
Black Eyed Peas sobre heroína.
Cquote1.svg Heroína pra mim é água. Cquote2.svg
Christiane F. sobre heroína.
Cquote1.svg Tomei picada uma vez, achei tendência... Cquote2.svg
Estilista paulista sobre heroína.

Heroína é um composto originalmente criado por um alquimista daltônico no século XYZ Dragon Cannon com o objetivo de levar She-Ra, Mulher Maravilha e Mulher Gato para a cama, contudo, por ter trocado essência de luxúria de Gomorra por água de plutônio, a droga às levaria para a cama de um hospital.

Basicão[editar]

Verdadeiro exemplo de droga pesada.

A heroína é uma substância de alto valor agregado, alto custo de produção e alto poder de causar desgraceiras (a.k.a.: droga) derivada do ópio, aquela droga chinesa produzida de uma planta que "dá" só no Oriente Médio, mas "come" no resto do planeta, espalhando suas sementinhas negras ao redor das padarias do mundo.

Durante séculos, ela passou esquecida e desapercebida pela sociedade, até o fim da era Hippie, quando um ser místico e sobrenatural chamado Pernalonga se uniu ao Pato Donald para procurar farra na Desenholândia e acabou topando com a infeliz, sob posse da Mulher Maravilha, que usava o Palácio dos Superamigos da Liga da Justiça como refinaria clandestina para a produção da danada. A partir daí, a heroína fez a volta ao mundo, saindo de Hollywood e parando dentro dos apartamentos de luxo, de mansões e o caralho a quatro. Ela manteve status como entorpecente de ricos, mas isso não impediu nenhum pobre de arrumar 200 dólares em ticket alimentação para comprá-la e consumi-la.

No inicio de 2008, o trafico de heroína cresceu bastante no meio travesti, atuando em baladjenhas homossexuais com DJs drags tocando muita música ruim, dedo no cu e gritaria, mas sem língua na buceta.

(D)Efeitos[editar]

O uso frequente da droga pode transformar o usuário em uma Christiane F, mas tem coisa pior:

  • Vontade incontrolável de salvar o mundo;
  • Vontade de dar para o Batman;
  • Vontade de comer o He-Man;
  • Vontade de dar um tiro de escopeta no focinho;
  • Perda de vergonha na cara;
  • Coloração de pele idêntica à dos Simpsons;

Modos de consumo[editar]

Típica trava DJ traficante de heroína fazendo pose em foto pro Instagram.

A heroína pode ser consumida de três modos:

  • Injetada: como é uma droga injetável... normalmente se injeta... injetando na veia...
  • Inalada: deixa-se numa chaleira até fritar ferver. Tem o incomodo de ficar no ar por dias...
  • Oralada Goela abaixo: faz-se um chá, usa-se uma colher de açúcar pro viciado evitar dar um chilique e bebe-se quente. O efeito não é o mesmo, mas há quem consiga ver vacas voadoras assim.

Quem adora tomar picada[editar]

Grunges, indies e Punks em geral se encaixam nessa categoria, especialmente os que morrem (como um herói) de overdose:

Mas também existem os que não morreram e estão fazendo o máximo de uso possível para não viverem o suficiente para serem vilões: