HK MP5

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
CUIDADO!!! CONTEÚDO EXPLOSIVO!

Esta página contém elementos bélicos, químicos, atômicos ou bombásticos,
podendo causar um grande estrago no computador (e na mente) do leitor.
BumInutilsmo.gif
Mg42trpodstrtm3.jpg HK MP5 é uma arma criada com o intuito de matar (ou não)

E tem o apelido de Betty e ex-esposa.

HK G36.png


Cquote1.png Foi baseada em mim. Cquote2.png
HK G3 sobre HK MP5
Cquote1.png Essa eu aprovo Cquote2.png
Capitão Nascimento sobre HK MP5
Cquote1.png Que metralhadora tesonica Cquote2.png
Pessoa normal sobre HK mp5
Cquote1.png É UMA SUB-METRALHADORA!!!!! Cquote2.png
Viciado em CS sobre comentário acima
Cquote1.png Eu tinha um MP5, mas já saiu de moda e agora eu tenho um MP12 Cquote2.png
Carla Perez sobre MP5

A MP5 posando para foto.

A HK MP5 (ou só MP5 para os que tem preguiça de falar o nome inteiro) é uma submetralhadora com munição 9mm inventada na Alemanha por engenheiros civis que faziam um estágio na fábrica de armas Heckler & Koch inventada em 1900 e cassetada. Surgiu quando o fuzil G3 estava vendendo mais que sombrinha em dia de chuva, e para lucrar mais fizeram um monte de armas copiadas do G3.

Para dizer que as armas fabricadas não eram fuzis G3 com um nome diferente, a HK colocou munições diferentes em cada arma. Uma teve .50, outra .30, e mais todos os tipos de munição existentes. A MP5 nasceu com um G3, que ganhou um adaptador 9mm e cortaram uma parte dele fora para dizer que era uma submetralhadora. Para completar o disfarce, pintaram-a de preto. Um nome diferente e surgiu uma nova arma, usada pelas tropas de elite.

História[editar]

Um soldado usando sua MP5 para mirar numa formiga.

Depois da Segunda Guerra Mundial, a Alemanha estava mais que fodida numa situação não muito boa. Todo mundo zoava com ela, as cidades não eram cidades, e sim pedaços de pedra prestes a desabar. Para piorar, passaram a faca no seu território, agora um quebra-cabeça. E todos disputavam quem iria ficar com mais ruínas, no interesse de vandalizar os escombros menos devastados.

Os americanos não eram acostumados a ficar com um pedacinho de terra como os disponíveis para ele. E para pegar os terrenos alheios, era proibido fazer guerra. Como todos os problemas são contornáveis, os gringos fizeram um acordo com os outros países. Eles doariam seus terrenos para os E.U.A, que por sua vez distribuiria McDonalds pelos países que doarem as terras.

Militar na propaganda da arma. Essa ele garante.

Mas na época havia muitas lanchonetes fast-foods na União Soviética. Era como a cerveja no Brasil. As redes de lanchonetes soviéticas faziam propagandas ligando sues produtos a uma vida legal com muitas gostosas para todos, incluindo feios e deformados. O lobby dessas lanchonetes era forte no governo, e interferiam nos políticos como e quando queriam.

McDonalds espalhados por todos os países era algo que incomodava os grandes empresários donos de lanchonetes russas. Para impedir o avanço do palhaço entre as criancinhas, os lobistas convenceram os governantes russos a ficar contra os Estados Unidos e instalar armas potentes no seu território alemão.

Isso incomodou o McDonalds por ser uma dura barreira no processo de dominação mundial. Utilizando lobistas, influenciaram os governantes americanos a causar uma guerra contra a Alemanha soviética. Mas havia um grande problema. A imprensa estava de olho em qualquer movimento dos E.U.A que possa causar alguma guerra. E a popularidade iria queda abaixo.

Depois de muita Coca-Cola o suficiente para entrar num estágio de alucinação, tiveram uma ideia. Iriam jogar a Alemanha americana em guerra. Só faltava ela ter armas decentes. Para isso, contrataram a HK para fabricar a arma. Como o fuzil G3 estava na moda entre os bandidos, querendo dizer que eram originais, fizeram cópias com munições diferentes.

Fabricaram vários modelos, cada um com um tipo de munição diferente. Um deles tinha munição 9mm. E cortaram metade do cano dele, pintaram cm uma cor diferente e mais algumas modificações na estética. Lhe deram o nome de HK MP5, ou só a segunda parte. Decorar o nome inteiro já era difícil, imagina HK. Agora ela e seus parentes foram fabricadas e armazenadas para uma futura batalha contra os comunistas.

Funcionamento[editar]

Esse homem nem sabe se acertou o alvo. O disparo é invisível.

Nem todos que acabaram de nascer são perfeitos, mas a MP5 era. A versão de nascimento era chamada de MP5 junior por motivos óbvios. Ela tinha várias opções de ajuste dos disparos. Para os cagões que tem medo dos disparos muito rápidos, para quem não gostava de desperdiçar a munição de uma só vez, para snipers que precisam se concentrar em um único disparo, nao querendo atirar mais, havia a opção de tiro semi-automático.

Com o semi-automático ligado, todos os problemas dessas pessoas acabavam. Os snipers podiam se concentrar no seu único disparo e ainda conseguiam ajustar uma luneta em cima. Os cagões não tinham o risco de dar centenas de tiros, o que impedia tomar um susto bem grande. Os com mania de utilizar tudo sem desperdício, como a reciclagem, não gastavam tiros à toa.

O modo de rajadas disparava uns quatro tiros de uma só vez. Esse tanto era suficiente para matar um otário de uma única vez. Assim, o atirador não precisava contar "um tiro, dois tiros, três tiros...". O que economizava saco dos assassinos.

O modo de tiro automático era o mais irado. Durante 2 segundos, o atirador disparava o cartucho inteiro. Algo suficiente para pôr medo nos inimigos, que fugiam correndo da luta. O único problema é que essa técnica só pode ser utilizada uma vez. A não ser que exista um caminhão de munição por perto. Como as chances de ter um caminhão rico de munição na sua frente são poucas, é melhor não contar com a sorte.

Ela funcionava com o sistema rolagem compresiva de recuo padrão. Para normais que não entendem de assuntos mecânicos, esse sistema pode ser comparado ao créu. Porque as peças vão para frente e para trás. Quando a arma atira, o mecanismo vai para frente, e depois para trás. Isso na velocidade 200 da dança do créu, algo impossível de ser feito por um ser humano comum como você. Ou não.

A vantagem desse é que até idiotas podem entender. Quem não entendeu o movimento para frente e para trás já passou do estágio simples de burrice e agora entrou na fase de morte do cérebro. Realmente algo muito ruim.

Dados da arma[editar]

"Go Go Go CS"
  • Peso: Não municiada: 2,670 gramas | Municiada: 2,970 gramas
  • Comprimento: 70 cm, se nenhuma peça se perdeu.
  • Comprimento do cartucho: Vai pegar uma régua, se quiser saber.
  • Munição: 9mm (ou qualquer outra que couber dentro do cano.)
  • Ação: Boa para filmes de ação.
  • Tiros por minuto: Ninguém consegue contar. Nem mesmo uma calculadora.
  • Velocidade do tiro: Ninguém consegue ver a bala, imagina calcular sua velocidade.
  • Distância efetiva: ----.

Evolução[editar]

Capitão Nascimento tem uma HK MP5 de estimação.

Como a grande velocidade dos tiros da MP5 utiliza muita munição 9mm, obrigando os atiradores a sempre comprar mais balas nas lojas especializadas ou pela internet, os estoques de munição 9mm acabaram progressivamente. Numa determinada hora, não havia mais munição 9mm a venda nas lojas. Os que tinam guardaram e não venderam, na esperança de valorizar a bala.

Para contornar esse pequeno problema, a Heckler & Koch pegou outro tipo de munição e desenvolveu uma maneira de botá-la na MP5 sem pifar o mecanismo nem entalar no cano. Conseguiu o feito e vendeu os adaptadores para todos os proprietários da HK MP5. Agora todos que tinham essa submetralhadora podiam usar qualquer tipo de balas, desde pedrinhas de estilingue até bolas de sinuca.

Durante os treinamentos dos futuros soldados, quando era prática do tiro ao alvo, os oficiais superiores notaram um problema. O metal era caro demais para ser desperdiçado com munição para aspirantes noobs treinarem tiros, do qual 85 % passavam longe do alvo. Como sem treinamento com armas faria os futuros militares serem uns manés, não podiam impedir o funcionamento da academia.

Para solucionar o problema, contrataram MacGyver para solucionar o problema inventando um cartucho barato (mais ou menos do preço de uma bala de iorgute). Usando uma sacola de supermercado, MacGyver inventou uma munição de plástico, o que evitava gastos desnecessários e mortes de passarinhos. Agora a MP5 podia atirar com mnição de plástico, precisando só de fazer uma bola com a sacola!

O sucesso da MP5 foi tanto que muitos clientes encomendavam a arma de uma forma diferente. Os fuzileiros navais dos E.U.A, por exemplo. Como eles lutam muito na água, precisam de uma arma que aguente um pouco um banho. No início, eles usavam a M16. Mas esse fuzil era muito fresco, e qual banhozinho o tratava, para a ira dos fuzileiros.

A tropa de elite e seu uso diário da HK MP5.

Eles podiam usar a AK-47, mas lembre-se. Eles eram americanos. E usar uma arma de comunista não pegaria bem entre os generais. Para solucionar esse impasse, a marinha dos Estados Unidos encomendou uma MP5 à prova de água. Logo foi desenvolvida uma versão para a marinha. Por causa dessa experiênicia, agora a HK pode fazer o serviço de encomenda de diferentes versões da MP5.

Fizeram até uma versão para pessoas comuns. Como a fiscalização pega qualquer um que portasse uma arma, s versão popular tinha que ser parecida com uma arma de brinquedo. Então o fabricante mudou a cor da arma e colocou a munição feita de plástico, aparentemente inofensiva. Assim, qualquer pessoa podia ter o seu, sem se incomodar com a fiscalização policial. É amplamente difundida entre traficantes.

Isso era uma vantagem. Se um emo quisesse uma submetralhadora com figuras do My Chemical Romance, ele conseguia. Assim, a MP5 passou a ser uma das melhores submetralhadoras do mundo.

Uso pelas tropas de elite[editar]

Com o passar dos tempos, a MP5 foi mostrando seu potencial e aprimorando sua perfomance. E sua força chamou a atenção da polícia de elite. Esses policiais fazem missões quase impossíveis, e para trabalhar necessitam de uma arma sinistra. Para fazer propaganda pelo mundo da Alemanha, a polícia alemã adotou a arma primeiro. Depois de aprovada, passou a ser usada em todas as missões.

Como a luta contra o comunismo não começou e nem começaria, milhares de armas foram fabricadas pra nada. Seria um desperdício jogar os carregamentos fora, até porque algum bandido iria encontrá-la e distribuiria a seus colegas de profissão. Se os assaltantes usam armamentos pesados, se pegassem a MP5 o povo tava ferrado. Querendo ter fama de amiga, a Alemanha doou as armas para outros lugares.

Uma dessas armas parou na mão do aprendiz Nascimento. Anos depois se tornou um capitão respeitado, que sempre usava sua MP5 no trabalho. Isso virou propaganda, espalhando-a para todos os outros países. A SWAT substituiu suas antigas armas pela HK MP5. Até a elite da polícia de Vanuatu, país que se existir, fica em outra dimensão, a usa.

Variantes[editar]

A HK MP5, como qualquer arma famosa, apresenta cópias falsificadas pelo próprio fabricante. Aqui está algumas. Qualquer semelhança não é mera coincidência:

  • MP5N: É o modelo para os fuzileiros navais. Ele não tem frescura, pois aguenta água, lama e criptonita. Tem um silenciador para fuzileiros ninjas (ou os que querem bancar um).
  • MP5F: Modelo desenvolvido por franceses, vem em cor rosa e contém um pequeno frasco de perfume acoplado, para disfarçar o mau cheiro.
  • SP89: É a MP5 para uso de qualquer um, a popular. Vem parecida com uma arma de brinquedo e munição de plástico para enganar os policiais. Mais barata que os outros tipos.
  • HK54: Era a HK MP5 no seu início de vida, só é fabricada pela nostalgia dos velhos tempos.
  • MP5SFA3: Ninguém sabe a diferença dessa para as outras, nem mesmo os fabricantes.