Dublinenses

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Este artigo se trata de um LIVRO!

Ele tem dedicatória, uma introdução chata pra caralho e assinatura do autor, que com certeza usa gola rolê e um par de óculos.

Outras obras literárias que você tem preguiça de ler.
20100203221304!5 wikipedia-2-550x550.jpg


Dublin is Boring
Dublinenses.png
Capa da versão pocket
Autor James Joyce
País Bandeira da Irlanda Irlanda
Gênero Cotidiano entediante de Dublin
Editora Editora Qualquer Uma
Lançamento 1914


Dublinenses é o extremamente entediante livro do super-estimado escritor de groselhas James Joyce, que consiste numa coletânea de 15 contos, um mais sem graça que o outro, todos escritos de maneira completamente mal feita, apressada e todos sem começo ou fim, sendo apenas acontecimentos soltos e isolados. O livro é tão ruim que nem os habitantes de Dublin gostam dele, na verdade se ofendem que o livro que os representa é um saco entediante, não a toa embora o livro tivesse sido concluído em 1905, só seria lançado em 1914 porque nenhuma editora era idiota o bastante para publicar um livro tão demasiadamente ruim.

Se alguém lê Dublinenses hoje em dia, é apenas por um motivo bem simples: Algum filho de uma puta decidiu que Ulisses é um livro cult e que merece ser lido, mas se você já encostou naquele tijolo e conseguiu ler duas páginas sem dormir, você é um vitorioso. O que acontece então, sem conseguir ler 500 páginas de puro nada que é Ulisses, as pessoas que ainda tem curiosidade de saber o que é literatura irlandesa, então dão chance aos contos de 3 páginas de Dublinenses, quando descobrem que nem esses contos conseguem ler até o fim sem dormir antes.

Estilo literário[editar]

Qualquer pessoa normal que pegue esse livro já vai saber que é uma bosta. Não tem uma cena de briga, nenhum drama, nenhuma putaria, nada de mais. Mas sempre vai ter aquele hipster achando algum significado secreto escondido por trás dos acontecimentos cotidianos e banais da obra. Para você se ter ideia, até os erros gramaticais e de coerência tem quem vá se desdobrar pra achar algum significado naquilo, procurando um James Joyce gênio onde não existe. As constantes trocas entre texto em primeiro pessoa e terceira pessoa, também vai ter algum nerd virgem que te explique o que isso pode significar.

Contos[editar]

Cada conto é uma história nova, então se poupe decorar o nome dos personagens.

  1. Irmãs - Um padre louco morreu e duas irmãs conversam sobre como esse padre era louco. Escutando essa conversa está um garotinho que nunca foi molestado sexualmente por um padre, e por isso esse garoto se sente desconfortável, especialmente enquanto escuta que tal padre só gostava de andar com jovens garotinhos pueris em idades tenras. As duas irmãs concluem que o padre era louco por falta de pedofilia.
  2. Um Encontro - Dois garotos decidem gazetear aula quando descobrem que Dublin é tão chata e entediante quanto às aulas que decidiram faltar. Enquanto vagabundeiam pelas ruas da cidade, encontram um velho pervertido que tenta seduzir os garotos, não consegue, então vai se masturbar atrás de uma moita.
  3. Arábia - Não é o país, mas apenas o nome de uma feira, é o lugar que um garoto pobre e fodido vai visitar para comprar um presente para sua crush, mas chegando no lugar, a feira está mais falida fábrica de papel higiênico na Venezuela. A única loja aberta vende uns vasos, mas o garoto fica tímido em comprar aquela porcaria, afinal que garota gosta de vasos?
  4. Eveline Uma mulher que tem uma vida de merda, que vive com um pai de merda, fadada e um destino infeliz de erda, numa vida sem amigos e repleta apenas de abuso doméstico. É bonita, então o marinheiro Frank depois de comê-la uma vez decide casar e levá-la embora para um país melhor. Mas quando a mulher descobre que é para Buenos Aires, desiste e prefere ficar em Dublin.
  5. Após a Corrida - A reunião de um monte de playboyzinho e playsson da alta classe europeia, reunidos em Dublin para beber num iate, jogar baralho e comer putas. No meio deles há 1 nativo, que obviamente é o fodido liso que está ali de penetra. Para não fazer feio vai participando das festinhos, enquanto se endivida em centenas de cheques-especiais.
  6. Dois Galantes - Conversa entre dois caozeiros, um deles se gabando que comeu todas empregadas de Dublin. Enquanto um escuta, o outro fala como meteu a rola na empregada e como ela está apaixonada por sua pica. No final esse cara acha uma moeda de ouro no final da noite.
  7. A Pensão - História de uma mulher feia e gorda que se casou com um homem miúdo e fraco de quem se divorciou depois e sugou todos seus pertences. Como ela não quer trabalhar, decide prostituir sua filha de 19 anos, vendendo-a para um ricaço gordo, feio e fedido.
  8. Uma Pequena Nuvem - História de um irlandês pobre, fudido, infeliz e derrotado que se encontra com um antigo amigo vagabundo que se mudou pra Londres e se deu bem na vida mesmo sendo um cachaceiro pegador que nunca estudou, apenas pelo fato de que se mudou de Dublin e isso já faz qualquer um prosperar. Entristecido com essa situação e invejando o amigo, quando o dublinense retorna pra casa, percebe que seu filho bebê não para de chorar, então faz o que é de se esperar, tenta estrangular o bebê, uma tentativa de assassinato falha porque a esposa parece, uma mulher que aliás nem quer mais foder com ele, tem um filho pra cuidar.
  9. Contrapartida - Um cara não sabe trabalhar no escritório, ele tem o trabalho mais simples do mundo que não requer um único esforço cognitivo, ele tem apenas que copiar documentos, mas ele não consegue fazer nem isso, por isso o chefe está puto com ele, e o pior, esse empregado incompetente ainda é respondão e quis brigar com chefe. Depois do expediente passa a noite na bebedeira, e quando chega em casa espanca o filho porque ele não cozinhou seu jantar. Mais um dublinense fodido.
  10. Argila - Empregada submissa que sonha um dia ser amarrada num daqueles bondage, mas todos homens de Dublin são uns frouxos e ela se sente triste porque sabe que vai morrer sem nunca ter realizado nenhum de seus fetiches. Serve chá e lava roupa. Esqueceu todavia de comprar o bolo dos patrões, aí chora no final.
  11. Um Caso Doloroso - Um homem ranzinza em determinado momento de sua vida descobre que sente mais prazer batendo punheta do que comendo mulher, por isso dispensa uma pretendente quando mais jovem. 4 anos depois essa jovem morre atropelada por um trem. E é isso o conto.
  12. Dia de Hera na Sede do Comitê - Um dia absolutamente esquisito no Parlamento de Dublin, quando os políticos locais se reúnem para respeitar a memória de um tal de Parnell. Mas o fato é que todos ali nem sabem direito quem foi Parnell, e na verdade passam é 1 hora tentando abrir uma garrafa de champanhe.
  13. Mãe - Outra dublinense louca, mas que pelo menos não tentou prostituir a filha, embora faça de tudo para que essa filha entre no BBB. Essa mãe falha no final das contas.
  14. Graça - Um bêbado caiu de uma escadaria num boteco de Dublin. Isso leva as pessoas ao seu redor começarem a acreditar que apenas o catolicismo pode salvar aquele pobre coitado.
  15. Os Mortos - Dizem que este conto aqui é o melhor elaborado desse compilado todo, mas não se engane, talvez ele seja na verdade o mais chato de todos 15 contos. A única diferença é que este conto aqui tem mais de 5 personagens, e ninguém na cena sabe o que está fazendo, ou o que está havendo, mas é sobre um cara tendo uma epifania do que seria a morte.