Drácula (Marvel Comics)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Drácula.jpg ESTE ARTIGO VEIO DA ROMÊNIA!

No topo de todas suas aldeias há um castelo mal-assombrado pelo Drácula, seus habitantes sabem fazer ginástica e comem estrogonofe de fígado.

Acredite ou não, também somos latinos.

Suarezvampire.jpg Este artigo é vampiresco!

Drácula (Marvel Comics) não gosta de alho, dorme de dia num caixão, sabe virar moguerço e tá de olho na tua jugular! Se você vandalizar, Willian Waack vai chupar seu sangue!

Cquote1.png Bom saber que ainda existem representantes decentes de nossa raça... Cquote2.png
Conde Drácula sobre Drácula

Drácula é mais um dos infinitos personagens que integram a arca de vilões presentes na Marvel Comics. Trata-se do plágio da versão da Marvel do famoso Conde Drácula de Bram Stoker. Como se trata de um personagem setentista, sua representação atende a imagem dos vampiros de verdade clássicos: nobre, gótico, sanguinário, tarado por virgens, habitante de um castelo assombrado, incapaz de entrar numa casa sem ser previamente convidado, não apresenta reflexo, possui superpoderes clássicos (transformação em morcego, hipnotismo, etc) e possui as fraquezas típicas que todo vampiro decente deveria ter (alho, crucifixo, luz do sol, prata, cabeça cortada, estaca no coração, Blade, macumba do Dr. Estranho, etc). É considerado o vampiro mais poderoso da Marvel Comics, até porque, é um dos únicos vampiros importantes que existem lá, já que a maioria deles costuma atuar como elenco de apoio e sua existência passa despercebida.

História[editar]

Drácula em sua primeira aparição, pra variar, com uma virgem (ou será que não?) nos braços. Atualmente, se desfez de sua fantasia gótica e passou a usar uma fantasia medieval.

A ideia de criar Drácula surgiu da mente doentia de Gerry Conway e Gene Colan. Certo dia, Gerry e Gene, que possivelmente eram amigos de longa data, teriam combinado de se reunir com suas respectivas famílias num grande churrasco no próximo domingo na casa de Gerry, com direito a carne gordurosa, farofa e bebedeira incansável. A ideia era fazer um daqueles típicos churrascos a moda antiga: no espeto e no meio da rua, ao ar livre. Tudo ia muito bem, as duas famílias ficaram se preparando a semana toda para aquele dia, e só de pensar em toda aquela banha, já ficavam com água na boca (o que explica porque boa parte dos americanos tem um certo histórico de obesidade mórbida).

Porém, bem no meio da festança, e justo quando a carne já estava quase assada, uma tempestade se forma, e começa a cair uma chuvarada, que além de apagar o fogo, ainda deixou a carne impossível de se ingerir. Por sua vez, Gene, Gerry e suas família se viram ilhados dentro da casa, sem almoço e no maior tédio. Felizmente, havia bacon com ovos na geladeira, com os quais eles tiveram de se virar. Para passar o tempo, eles decidiram assistir as fitas cassete arcaicas e pré-históricas que Gerry tinha guardadas na gaveta, todas com monstros clássicos da Universal Studios. Enquanto assistiam ao filme clássico do Drácula e inspirados pela atuação do ator vampiro Bela Lugosi, eles tem uma ideia: criar uma série em quadrinhos baseada no personagem. Assim, após assistirem a todos os filmes possíveis sobre Drácula e vampiros, lerem a obra de Bram Stoker e jogarem muito Castlevania, eles então criam o Drácula da Marvel Comics, num plágio dos mais descarados possíveis.

Publicação[editar]

O Drácula tal como o conhecemos, fez sua primeira aparição em A Tumba de Drácula, uma série de quadrinhos que quase ninguém conhece, e que ficou no oblívio por muito tempo unicamente por não retratar malucos com fantasia de Halloween batendo em fugitivos do hospício com roupa de Carnaval. Nessa mesma série, diverso outros personagens figurantes da Marvel também teriam feito estreia, tais como Rachel van Helsing, Blade, Frank Drake e outros aleatórios, em sua maioria antepassados da Buffy e descendentes diretos do primeiro caçador de vampiros da história, Abraham Lincoln. A série não teria sido a única cópia descarada dos monstros da Universal, já que paralelo a ela, também eram publicados Lobisomem à Noite e O Monstro de Frankenstein. Inclusive, Drácula teria se envolvido em brigas de bar em alguns crossovers com os titulares das duas séries citadas em algumas ocasiões.

Com o cancelamento da série e sem o que fazer com o Drácula, eles decidiram matá-lo num confronto contra os X-Men (juntamente com Rachel van Helsing, uma personagem chata e que nunca teria feito sucesso algum). Mas como foi um tanto quanto sem sal, decidiram matar Drácula de novo em um confronto contra o Dr. Estranho na edição 62 de Doutor Estranho. Mas como todo personagem de histórias em quadrinhos, ele retornou mais tarde (depois morreu de novo para seu próprio filho e tornou a reviver). Ao longo dos anos, Drácula participou de diversas histórias, enchendo o saco de Capitão Britânia, do Homem-Aranha, do Thor, do Hulk, entre outros, mas se consagrou mesmo como sendo um dos vilões do Blade. Acredita-se que Drácula atualmente seja líder de uma liga composta unicamente por vampiros, onde ao lado de seu pai e de seu filho, pretendem assassinar a fada poser que paga de vampiro chamada Edward Cullen e depois invadir a casa de Stephenie Meyer.

História[editar]