Disco disperso

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Disco disperso, não confundir com um "CD distraído", é o nome do Cinturão de Kuiper um pouquinho maior, é mais uma dessas definições ambíguas e confusas que os astrônomos criam para restringir apenas para eles o entendimento do universo. O disco disperso é um grupo de escassos objetos trasnetunianos em formato de rosquinha de coco que orbitam o Sol entre Plutão e Planeta X.

Descoberta[editar]

Foto tirada do Telescópio Espacial Hubble do Disco disperso.

O Cinturão de Kuiper foi criado por Gerard Kuiper em 1951, então vários outros astrônomos invejosos continuaram procurando mais coisa nos confins do sistema solar para tentar colocar o nome deles, mas a infelicidade desses desocupados aconteceu quando foi criada a União Astronômica Internacional que decretou que os asteroides deveriam receber números e letras toscas na sua nomenclatura.

O mais prática seria dizer que o Cinturão de Kuiper era maior que o previsto por Gerard Kuiper, mas para confundir ainda mais as pessoas, decidiram criar esse tal "disco disperso", que fica mais além ainda do Cinturão de Kuiper.

No ano de 1996 foram descobertos os maiores corpos daquela área, como Éris, Sedna, (15874) 1996 TL66, BMW 2011, 2424 24, CF 1999119, (213124) LOL, 1999 AAAAAAAAAAAAAAA, 55 CHAN, 123456 WTF?, 564364 \o/, 090909 ^^ e 323424Trollface.jpg.

Composição[editar]

Os objetos do disco disperso são inúmeras bolas de sorvete de chocolate, discos de vinis, ursinhos de pelúcia, tazos, bundinhas e naves da Voyager perdidas.

Formação[editar]

Quando os suecos inventaram os CDs, o Planeta Terra começou a sofrer um grave problema com o entulho de discos de vinil, especialmente os de Thriller (isso porque nem haviam inventado o MP3 ainda). A única solução encontrada pelos humanos para se livrarem daquela imensa quantidade de lixo foi o Programa Pioneer da Nasa que lançou e despejou 99% de toda massa de discos de vinil do planeta para além do Cinturão de Kuiper, resolvendo o problema.

Órbitas[editar]

Existe órbitas de todos os tipos: redondas, elípticas, inclinadas, quadradas, em ziguezague, em formato de coraçãozinho. De vez em quando dois desses colidem, saem de órbita, adentram o sistema solar não sendo capturados nem por Saturno nem por Júpiter, e finalmente caem na Terra destruindo toda a vida existente nela. Nesse dia, chame o Bruce Willis.

v d e h
Sistema solar
Estrela: Sol
Planetas: Mercúrio | Vênus | Terra | Marte | Júpiter | Saturno | Urano | Netuno
Planetas anões: Ceres | Plutão | Haumea | Makemake | Éris
Asteroides: Vesta | Palas | Hígia
Satélites naturais: Terrestre | Marcianos | Jovianos | Saturninos | Uranianos | Netunianos | Plutonianos | Haumeanos | Eridiano
Anéis planetários: Jovianos | Saturninos | Uranianos | Netunianos
Cinturões: Near-Earth object | Cinturão de asteroides | Cinturão de Kuiper | Disco disperso | Nuvem de Oort
Transnetunianos: 90482 Orco | 38628 Huya | 28978 Íxion | 20000 Varuna | 50000 Quaoar | 2002 AW197 | 2002 TC302 | Sedna
Objetos do sistema solar por ordem de tamanho
Objetos espaciais que podem porrar com a Terra