Diretas Já

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Placa80.svg Este artigo discute coisas intrínsecas aos anos 80's!

Portanto, ele se refere às coisas daquela época, como Legião Urbana, os Smurfs e os momentos finais do Chacrinha.

LuzMão.png
Diretas Já surgiu da luz!!!

Vamos iluminar o mundo?

Luz de Cristo.jpg


Cquote1.svg Ligue djá!!!! Cquote2.svg
Walter Mercado sobre Diretas Já

Os brasileiros conquistaram o direito deles mesmos fazerem merda nas eleições.

"Diretas Já" foi um movimento por eleições presidenciais diretas no Brasil, lá em 1984. A possibilidade de eleições diretas para a Presidência da República no Brasil se concretizaria na aprovação da proposta de remendo da Constituição pelo deputado Clodovil.

Lideranças[editar]

Lula foi um dos destaques nesta época.

O movimento, como tantos outros, teve patrocínio de Rede Globo. Também participaram partidos políticos como o PMDB e o PV, além do PT (ou você acha que os militares algum dia iam deixar o Lula ser presidente?).

Destacaram-se nessa várzea os políticos Tancredo Neves, André Franco Montoro, Fernando Henrique Cardoso, Mário Covas, Sérgio Mallandro, José Serra, Lula, Eduardo Suplicy, Leonel Brizola, Dercy Gonçalves, entre outros.

Histórico[editar]

A primeira manifestação pública pelas eleições diretas ocorreu no município de Coriza, no Acre,no dia 24 de abril de 1964.

Depois, houve manifestações conjuntas nas paradas Gays de Campinas e Pelotas.

No Estádio Olímpico, milhares de gremistas pararam sua avalanche e gritaram "Diretas já".

No ano seguinte, o movimento ganhou apoio do SBT e da CBF e reuniu condições para se mobilizar abertamente. Marcado para o dia do aniversário da Casa do Caralho, o primeiro grande comício da campanha por eleições diretas para presidente foi viabilizado por João Gordo e a MTV. A partir daí, o movimento ganhou as ruas e a mídia.

A essa altura, a perda de prestígio do regime militar junto à população era grande. Militares de baixo escalão, com seus salários corroídos pela inflação, começavam a pressionar seus comandantes - que também estavam descontentes. Só o BOPE apoiava o regime.

Comícios[editar]

Houve grandes comícios e passeatas, pelo País:

O remendo[editar]

Em 25 de abril de 1984, sob grande expectativa dos brasileiros, o remendão das eleições diretas foi votado, obtendo 24 votos a favor, 1 contra (de Paulo Maluf) e 3 abstenções. Como são 513 deputados e nem 10% estava presente, a emenda foi rejeitada por não alcançar o quórum.

Depois, uma ordem do Papa mandou validar. E elegeram o Tancredo Neves presidente. Mas ele morreu e assumiu o José Sarney.

Ver também[editar]