Desnotícias:Não há comprovação de que a ingestão de fezes não funciona contra COVID-19 - diz OMS

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Este artigo é parte do Desnotícias, a sua fonte de ignorância 24 horas por dia.

Asclepius.png Saúde

Seja bem vindo(a) ao caderno de saúde do Desnotícias.
Atchim!

GENEBRA, Suíça

Cheirar gatinhos também é muito ineficaz no combate à pandemia.... (ou será que não?)

Tedros Adhanom, Diretor Geral da OMS comentou nesta sexta-feira (17) ter assistido à live do Bolsonaro transmitida na noite anterior.
Cquote1.png Decidimos lançar uma lista de coisas que não tem comprovação científica de que não funcionam contra a COVID-19 em resposta ao presidente Cquote2.png

Na live, Bolsonaro questiona a decisão de alguém (não se sabe quem) de proibir a hidroxicloroquina:
Cquote1.png A hidroxicloroquina tá proibida. Se não tem alternativa, por que proibir? ‘Ah, não tem comprovação científica que seria eficaz’. Mas também não tem comprovação científica que não tem comprovação eficaz. Nem que não tem nem que tem Cquote2.png (SIC)

Cquote1.png Decidimos enfatizar que a ingestão de fezes não tem comprovação de que funciona contra a doença, mas nenhum estudo prova que não é eficaz. Também gostaria de lembrar da antiga tática do governo brasileiro: o uso dos cristais de energia positiva e pedras de chákara Cquote2.png disse Adhanom.


Fontes[editar]

Compartilhe
essa desnotícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram