Desnotícias:Guarda morre eletrocutado com armadinha instalada no próprio carro

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Desnoticias logo.png

Este artigo é parte do Desnotícias, a sua fonte de ignorância 24 horas por dia.

BELÉM, Brasil -

Desde que Icarus inventou que o homem podia voar com asas de cera e penas, despencando dos céus ao chegar perto do Sol e que Becquerel descobriu a radioatividade e acabou morrendo pelos efeitos nocivos dela no organismo, inúmeras pessoas acabam vítimas de suas próprias invenções.

Em Belém do Pará um guarda municipal, cansado dos furtos frequentes de seu veículo, inventou um dispositivo anti-furto totalmente eficaz: elaborado através de um eletrificador de cercas rural, de alta potência, ligado à bateria do carro e com eletrodos no assento do motorista e no volante de direção um gatuno inoportuno simplesmente não furtaria mais o seu carro: ele seria eletrocutado e torrado até sair fumaça de seu corpo. Por erro, imperícia, imprudência, negligência ou mesmo esquecimento ou uma falha na armadilha, o próprio guarda, inventor e dono do carro, acabou sendo a vítima de sua criação, agonizando no volante em seus últimos momentos de vida. Aos 47 anos, tivesse ele se recordado das antigas propagandas da década de 70 com refrão "Não faça de seu carro uma arma, a vítima pode ser você", certamente não teria instalado um dispositivo desses e ainda estaria vivo.


Fontes[editar]