Desnotícias:Bolsonaro libera armas para "os cidadãos de bem"

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Desnoticias logo.png

Este artigo é parte do Desnotícias, a sua fonte de ignorância 24 horas por dia.

Brasil, CAPITAL DE DESESPERANÇA

Combater a violência com violência só gera mais violência mas tem gente que não aprende...

O ditador presidente eleito Jair Bostonaro finalmente assinou na última terça-feira (15/01/19) o decreto que libera os cidadãos de bem a possuírem uma arma, um rifle, uma metralhadora e futuramente um tanque de guerra.

O direito à posse é a autorização para guardar a arma em casa, no local de trabalho ou no seu cu (desde que o dono brasileiro da arma seja uma pessoa adulta, inteligente, calma e responsável, o que por si só, já gera contradição com a liberação, afinal, aqui é Brasil). Para andar com a arma na rua, é preciso ter direito ao porte, que é mais cara ainda.

Para obter o seu fuzil e mandar aquela pessoa chata das redes sociais (geralmente Bolsonaretes) comer capim pela raiz é muito simples: basta dizer que você mora numa cidade parecida com o Rio de Janeiro ou residir na roça, assim como o Chico Bento.

Segundo o Bozo, o decreto foi feito para garantir a segurança das pessoas para que a violência possa diminuir, apesar de vários estúpidos estudos comprovarem que quanto mais armas, mais mortes ocorrerão e então regrediremos para aqueles velhos tempos do Velho Oeste daqueles filmes de Faroeste.

É claro, que a posse de arma não será para todos. Bolsonaro enfatizou que cada arma custará no mínimo uns 100 mil e que está mais interessado em armar a Zelite, a Milícia e o Estado Islâmico, do que a classe mais desfavorecida que só toma no rabo.

Os cidadãos brasileiros de bem, que são pessoas harmoniosas, inteligentes e pacíficas poderão conseguir até 4 armas, mesmo faltando um cérebro, assim como seu presidente.


Fontes