Deslivros:Madruga's true history

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Nuvola apps bookcase.png
Este artigo é parte do Deslivros, a sua biblioteca livre de conteúdo.


Obs: Essa história não tem um final feliz (Ou sim), se você é fresco, não leia.

Aqui nós vamos contar (1,2,3,4...) a história desse nobre guerreiro, vítima de muitas injustiças, conhecido como Dón Ramon, entre todos os inimigos: Florinda Courcuera Vidialpango Viúva de Matalascayano, Frederico, e Chavo del ocho.

Seu Madruga assistindo sua própria história pela televisão.

Produzido pela Televisa Comunications Inc. e distribuído no Brasil pela Abravanel Channel ©. Lançado em DVD em 2013, um remake da história, com o Dón Ramon Madruga Valdés sendo interpretado pelo teu pai, e com quase todos os outros personagens originais que ainda estão vivos.

A primeira versão foi feita em um livro (este que você está lendo), líder de vendas no mundo todo, ultrapassando até os 50 tons de cinza.

A história foi narrada pelo próprio personagem principal, chamado carinhosamente de Seu Madruga, ou até, Madruguinha. Que fala de seus medos, aventuras, romances e paixões não correspondidas. Foi traduzida do espanhol para o português pela Escola de Idiomas do Acre

Essa história vai mexer com suas emoções, com um final surpreendente, de arrepiar qualquer um. Portanto senta aí esse teu rabo gordo e lê essa porra se prepare, e tente não chorar com essa história emocionante.

Seu Madruga quando jovem (tô falando sério), "Se você é jovem ainda, jovem ainda..."

Ramon Madruga, Cidade do México, 9/08/1988

Olá à todos vocês, a estória história à seguir foi um fato verídico da minha vida.

Entre todos os desgostos, principalmente com o Chaves, aquele menino atrapalhado (SÓ NÃO TE DOU OUTRA PORQUE!...), deixa eu me acalmar...

Bem, tudo começou com a minha entrada na vila, eu e minha filha, Chiquinha, a cara do pai. Já fomos mal recebidos por uma certa velha coroca, cujo nome não quero dizer, mas se passar o mouse por cima do link você descobre estou vendo na televisão agora, está passando no SBT o episódio do Chaves, sabe qual? Aquele de acapulco, que nem repete...

Mas teve uma pessoa que gostou de mim, a bruxa do... digo.. Dona Clotilde, que foi sempre muito boa comigo, mas o problema é que ela queria casamento, e eu só dava no máximo um pente rala. Minha filha, Francisquinha, já fez amizade com as crianças de lá, o Chaves do 8, e o Moleque bochechudo.

Eu gostava de quase todo mundo da vila, às vezes eu me irritava com o velho pançud... Seu Barriga, mas eu gostava dele, porque o seu coração tinha muita barriga, digo... digo... O Seu Barriga tinha muito coração, um coração que nem cabia no peito daí desceu e foi pra barriga, digo...

Bom, apesar dele já ter tentado me mandar embora da vila por mais de oito mil vezes. Eu não brigava com ele, e era isso que eu tentava ensinar pros meninos, o mundo precisa de PAZ, P-A-S, paz. Mas o Chaves não entendia, fazer o quê, coitado, só não era mais burro porque não era mais velho.

O galã Professor Girafales, compare com a foto do Seu Madruga e descubra o porquê da Dona Florinda preferir ele.

O Mestre Linguiça... digo.. Professor Girafales era uma pessoa muito simpática, sempre tentava ensinar boas maneiras pra minha filha, mas não tinha jeito.

Já a velha coroca do 14 era difícil a convivência, ela acreditava em tudo que o guri com bochecha de bulldog velho falava, mas era tudo culpa do Chaves, só que ele fazia sem querer querendo. Mas mesmo ela sendo velha como eu, eu tinha uma "quedinha" por ela, até uma vez que ela me mandou um bolo com um bilhetinho, mesmo ela falando que foi a bruxa que mandou, eu sei que foi ela. Eu até tentei ser sócio dela na sua empresa de Churros, mas o Chaves comeu tudo.

A Dona Clotilde me achava bonito, assim como o meu amigo Sipriano, mas eu achava ela muito feia, só que eu não falava isso pra ela.

Creio que minha missão na vila já foi cumprida, ensinei tudo que eu sabia pras crianças, eles já devem ter entendido que A vingança nunca é plena, mata a alma e a envenena, ou que As pessoas boas devem amar seus inimigos. Acho que eles levarão isso pra vida toda, e se não levarem, EU PEGO ELES E... digo... acho que eles entenderam o recado.

Eu não entendo o porquê de me chamarem de vagabundo, se eu já tive 8 empregos: Fotógrafo, engraxate, vendedor de balões, vendedor de churros, cabeleireiro fígaro, professor substituto, sapateiro, entre outros bicos por aí. Preguiçoso é o Seu Barriga, que só sabe cobrar o aluguel dos outros.

Alguns falam que eu sou feio, o Chaves até já me confundiu com uma caveira, mas eu sou do bem, e não uma caveira, que significa perigo, PRE-RI-GO. Eu posso não ser o Hector baunilha Bonilla, mas eu dou pro gasto.

Em 1985 eu me mudei da vila, e fiquei muito triste, e, pra me fuder atrapalhar mais ainda. Descobri que tinha câncer, e o médico falou que eu tinha só mais 6 meses de vida, desde então eu passei a fazer tudo que eu não tinha feito antes, e pra minha alegria, a minha ex-vizinha lá da vila do Chaves que muda de nome a cada episódio veio morar aqui também, eu namorei com ela por 3 meses, depois ela me deu um pé na bunda por não aguentar mais eu fumando maconha cigarro, e era isso que tinha causado o câncer (ah, vá), e também porque eu já estava quase morrendo, e como eu não era rico, ela me largou.

Madruga's True History ganhou o Óscar de melhor filme em 1988.

Já em 1986 eu descobri que era mentira do médico, e fiquei feliz pra caralho.. digo... não posso falar palavrões, já que não tinha isso no seriado. E então eu larguei o meu emprego (sim! quando eu me mudei da vila eu fui trabalhar num boteco bar, semelhante à venda da esquina, junto com o Quico) e voltei a vadiar novamente, tranquilo por saber que eu ia viver por mais uns anos.

No ano de 1987 eu fui visitar a vila, e tudo continuava igual, a não ser a inauguração do novo Restaurante da Dona Florinda, e o fato do Quico ter desaparecido misteriosamente de lá, fiz amizade com um velhinho que passou a frequentar a vila, conhecido como Jaiminho, por isso deixo um abraço à todos os tangamandapianos que estiverem lendo esse livro.

Em 1988 eu viajei pra acapulco, e fiz sucesso com a mulherada quando eu fiquei sem camisa.

Mas aí em agosto de 1988 a merda tava feita, fiquei 9 dias no hospital, e, após sofrer muito, não saí vivo.

E agora eu estou escrevendo isso aqui do inferno céu, para esclarecer a história da minha morte, e falar uma coisa que todo mundo já sabe, sem mim o programa ficou uma bost... digo.. muito ruim. Mas mesmo assim continuava sendo o maior programa de humor do universo.

FIM


Repercussão[editar]

O filme ganhou muitos prêmios, pena que o corpo da tripa escorrida Seu Madruga não pode ir na premiação, pois já tinha ido ver pessoalmente se no céu tem pão. Até então o filme era propriedade do Canal Abravannel©, mas a Globo comprou os direitos (como sempre), e agora o filme passa 1 vez por ano na Sessão da Tarde. E o remake do filme, fez o teu pai ganhar o prêmio de "melhor ator e semelhança com o Seu Madruga".