Deslivros:Contos com lição de moral

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Nuvola apps bookcase.png
Este artigo é parte do Deslivros, a sua biblioteca livre de conteúdo.


Este livro contém contos que ensinam muitas lições para a sua vida, ou não.

O urso,o coelho e o leão[editar]

O coelhinho felpudo estava fazendo suas necessidades matinais e, quando olha para o lado, vê um enorme urso fazendo o mesmo. O urso se vira para ele e diz:
— Ei, coelhinho, você não se incomoda de ficar com seus pelos sujos de cocô?
O coelhinho respondeu:
— Não, isso é normal.
Então o urso pegou o coelhinho e se limpou com ele.
Moral da História: Cuidado com as respostas precipitadas... Pense bem antes de responder
No outro dia, o leão, ao passar pelo urso, diz:
— Aí, seu urso! Com toda essa pinta de bravo e forte, eu vi você dando pro coelhinho ontem!
Moral da História: Independente da resposta, pense bem antes de tomar uma atitude.

Chefe é chefe[editar]

Um guarda-noturno que trabalhava numa empresa, numa manhã ele contou a seu chefe um sonho que tivera na noite anterior. Disse que o avião no qual ele viajaria com destino à Rússia sofreria um acidente e, em consequência, todos os passageiros morreriam. O chefe, jovem executivo, dinâmico e empreendedor, tinha verdadeiro pânico de aviões. Assustado com a informação do empregado, decidiu cancelar o voo.

Três dias mais tarde, leu nas manchetes dos principais jornais que aquele avião caíra no mar e, até o momento, não havia notícias de sobreviventes. Imediatamente chamou o guarda-noturno, mostrou a notícia do jornal, agradeceu efusivamente pelo aviso que lhe salvara a vida e, a seguir, sem nenhuma explicação, despediu o guarda da companhia.

O guarda não compreendeu por que tinha sido despedido depois de salvar a vida do seu chefe. Pense um pouco, o empregado era guarda-noturno. Se ele teve um sonho na noite e contou logo pela manhã, é porque estava dormindo em serviço...!

Moral da História: Chefe será sempre chefe... Por melhor que você seja e por mais que você faça, você nunca agrada.

Criatividade[editar]

Um fazendeiro está andando em sua propriedade e no caminho, ao passar por uma lagoa, ouve vozes femininas que provavelmente invadiram suas terras. Ao se aproximar lentamente, observa várias garotas nuas se banhando na lagoa. Quando elas percebem a sua presença, nadam até a parte mais profunda da lagoa e gritam:

— Nós não vamos sair daqui enquanto você não deixar de nos espiar e for embora.

O fazendeiro responde:

— Eu não vim aqui para espiar vocês, eu só vim alimentar os jacarés!

Moral da História: A criatividade é o que faz a diferença na hora de atingirmos nossos objetivos.

Perigo da zona de conforto[editar]

Um corvo está sentado numa árvore o dia inteiro sem fazer nada. Um pequeno coelho vê o corvo e pergunta: "Eu posso sentar como você e não fazer nada o dia inteiro?" O corvo responde: "Claro, por que não?" O coelho senta no chão embaixo da árvore e relaxa. De repente uma raposa aparece e come o coelho.

Moral da História: Para ficar sentado sem fazer nada, você deve estar sentado bem no alto.

Tempo[editar]

Dois funcionários e o gerente de uma empresa saem para almoçar e na rua encontram uma antiga lâmpada a óleo. Eles esfregam a lâmpada e de dentro dela sai um gênio. O gênio diz: "Eu só posso conceder três desejos, então, concederei um a cada um de vocês". "Eu primeiro, eu primeiro." grita um dos funcionários. "Eu quero estar nas Bahamas dirigindo um barco, sem ter nenhuma preocupação na vida!" Puf! E ele se foi.

O outro funcionário se apressa a fazer o seu pedido: “Eu quero estar no Havaí, com o amor da minha vida e um provimento interminável de pinas coladas!" Puf! E ele se foi.

"Agora você", diz o gênio para o gerente. "Eu quero aqueles dois de volta ao escritório logo depois do almoço." - diz o gerente.

Moral da História: Deixe sempre o seu chefe falar primeiro. Afinal ele pode fazer com que voce se de mal

Informação[editar]

Um homem está entrando no chuveiro enquanto sua mulher acaba de sair dele e está se enxugando. A campainha da porta toca. Depois de alguns segundos de discussão para ver quem iria atender a porta, a mulher desiste, se enrola na toalha e desce as escadas. Quando ela abre a porta, vê o vizinho Bob em pé na soleira. Antes que ela possa dizer qualquer coisa, Bob diz: "Eu lhe dou 800 dólares se você deixar cair esta toalha." Depois de pensar por alguns segundos, a mulher deixa a toalha cair e fica nua. Bob então entrega a ela os 800 dólares prometidos e vai embora. Confusa, mas excitada com sua sorte, a mulher se enrola de novo na toalha e volta para o quarto. Quando ela entra no quarto, o marido grita do chuveiro "Quem era?" "Era o Bob, o vizinho da casa ao lado." - diz ela. "Ótimo! Ele lhe deu os 800 dólares que ele estava me devendo?"

Moral da História: Se você compartilha informações a tempo, você pode prevenir exposições desnecessárias!

Conhecimento[editar]

No Curso de Medicina, o professor se dirige ao aluno e pergunta:

— Quantos rins nós temos?

— Quatro! – responde o aluno.

— Quatro? – replica o professor, arrogante, daqueles que sentem prazer em tripudiar sobre os erros dos alunos. — Tragam um feixe de capim, pois temos um asno na sala. – ordena o professor a seu auxiliar.

— E para mim um cafezinho! – replicou o aluno ao auxiliar do mestre.

O professor ficou irado e expulsou o aluno da sala. Ao sair da sala, o aluno ainda teve a audácia de corrigir o furioso mestre:

— O senhor me perguntou quantos rins 'NÓS TEMOS'. 'NÓS' temos quatro: dois meus e dois seus. 'NÓS' é uma expressão usada para o plural. Tenha um bom apetite e delicie-se com o capim.

Moral da História: A vida exige muito mais compreensão do que conhecimento. Às vezes as pessoas, por terem um pouco a mais de conhecimento ou acreditarem que o têm, se acham no direito de subestimar os outros.

A roupa faz diferença[editar]

Sem maiores preocupações com a roupa que veste, o médico conversava descontraído com o enfermeiro e o motorista da ambulância, quando uma senhora elegante chega e, de forma ríspida, pergunta: — Vocês sabem onde está o médico do hospital? Com tranquilidade o médico respondeu: — Boa tarde, senhora! Em que posso ser útil? Ríspida, retorquiu: — Será que o senhor é surdo? Não ouviu que estou procurando pelo médico? Mantendo-se calmo, contestou: — Boa tarde, senhora! O médico sou eu, em que posso ajudá-la?!?! — Como?!?! O senhor?!?! Com essa roupa?!?!... — Ah, Senhora! Desculpe-me! Pensei que a senhora estivesse procurando um médico e não uma vestimenta... — Oh! Desculpe doutor! Boa tarde! É que... Vestido assim, o senhor nem parece um médico... — Veja bem as coisas como são... - disse o médico - ... as roupas parecem não dizer muitas coisas, pois quando a vi chegando, tão bem vestida, tão elegante, pensei que a senhora fosse sorrir educadamente para todos e depois daria um simpaticíssimo "boa tarde!". Como se vê, as roupas nem sempre dizem muito... Moral da História: Não podemos negar que Grosseria e Arrogância derrubam qualquer vestimenta.

Boa resposta[editar]

Um mecânico está desmontando o cabeçote de uma moto, quando ele vê na oficina um cirurgião cardiologista muito conhecido. Ele está olhando o mecânico trabalhar. Então o mecânico para e pergunta:

— Ei, doutor, posso lhe fazer uma pergunta?

O cirurgião, um tanto surpreso, concorda e vai até a moto na qual o mecânico está trabalhando. O mecânico se levanta e começa:

— Doutor, olhe este motor. Eu abro seu coração, tiro válvulas, conserto-as, ponho-as de volta e fecho novamente, e, quando eu termino, ele volta a trabalhar como se fosse novo. Como é então, que eu ganho tão pouco e o senhor tanto, quando nosso trabalho é praticamente o mesmo?

Então o cirurgião dá um sorriso, se inclina e fala bem baixinho para o mecânico:

— Você já tentou fazer como eu faço, com o motor funcionando?

Moral da História: Quando a gente pensa que sabe todas as respostas, vem alguém e muda todas as perguntas.

   O leão é  forte como a amizade
Dois amigos costumavam encontra-se todos os dias.Numa das conversas,um deles comentou:

_Os leões estão a aparecer nas redondezas.Tem cuidado com a tua casa,para evitares um desgosto. _Enganas-te,porque tu não podes lutar com um leão. _Tenho a certeza de que posso. Ambos riram e continuaram a conversar até que por fim se separam. Passou-se um mês.O rapaz que tinha avisado o amigo arranjou um meio de se transfomar em leão e atacar o camarada,rugindo ferozmente Arranhou-lhe a porta de casae encontrou o amigo a dormir.Levantou,bateu-lhe e desfez tudo aquilo que encontrou. Deixando o amigo em má situação,retirou-se e voltou a forma de homem . No outro dia,foi visitar o amigo que atacara,e este dissi-lhe: _Pobre de mim!O leão veio aqui esta noite e destruiu tudo! _Por que razão não fizeste fogo ou não lhe meteste a lança? _Meu amigo, o leão é forte como a amizade.

A Moral da Hestória - é rir mais que teu amigo está a duvidar não é preciso bater,matar para ele acrditar

A fábula da perereca[editar]

Numa mata, uma perereca preparava-se para comer uma mosca, quando um macho, que observava a cena, diz:

— Perereca, não coma já a mosca! Espere que a abelha a coma, depois tu comes a abelha. Ficaras melhor alimentada.

A perereca assim fez e, efetivamente, passados alguns segundos, veio a abelha que comeu a mosca. A Perereca preparou-se, então, para comer a abelha, mas o macho interrompeu novamente.

— Perereca, não comas a abelha! Ela vai ficar presa na teia da aranha e a aranha vai comê-la, então tu comes a aranha e ficarás melhor alimentada.

A perereca de novo esperou. A abelha levantou voo, caiu na teia da aranha, veio a aranha e comeu-a. A perereca preparou-se para saltar sobre a aranha, mas de novo o macho falou:

— Perereca, não sejas precipitada! Há de vir o pássaro que comerá a aranha, que comeu a abelha, que comeu a mosca. Comerás o pássaro e ficarás melhor alimentada.

A perereca, reconhecendo os bons conselhos do macho, aguardou. Logo depois, chegou o pássaro que comeu a aranha. Entretanto, começou a chover e a perereca, ao atirar-se sobre o pássaro, escorregou e caiu numa poça d'água. Neste momento, uma cobra que passava por lá, engoliu a perereca e sumiu mata adentro.

Moral da História: Isso que dá em ser ganancioso demais. Além disso, quanto mais tempo duram as preliminares, mais molhada fica a perereca. Porém, cuidado! Se não comer, vem outro e come!

Planejamento[editar]

Um garoto de 12 anos entra num bordel arrastando um gato morto por um barbante. Coloca uma nota de 50 no balcão e diz:

— Quero uma mulher!

A cafetina, olhando para ele, responde:

— Você não acha que é um pouco jovem para isso?

Ele baixa uma segunda nota de 50 no balcão e repete:

— Quero uma mulher!

— Tá certo! – responde ela. – Senta aí que vem uma dentro de meia hora.

Ele põe outra nota de 50:

— Agora! E ela tem que ter gonorreia!

A cafetina pergunta por quê, mas ele saca mais uma nota de 50 e repete:

— Gonorreia!

Alguns minutos depois chega uma mulher, eles sobem a escada (ele arrastando o gato morto).

No quarto ela faz seu trabalho, quando eles estão saindo, a cafetina pergunta:

— Tudo bem, mas por que você queria alguém com gonorreia?

— Quando eu voltar para casa vou transar com a empregada, e quando o papai voltar para casa, ele vai levar a empregada para casa dela e vai transar com ela. Quando ele voltar para casa, vai transar com a mamãe, e amanhã de manhã, depois que o papai sair para o trabalho, a mamãe vai transar com o leiteiro… AQUELE FILHO DA PUTA QUE ATROPELOU MEU GATO!!!

Moral da História: ENTENDEU O QUE É PLANEJAMENTO? É aquilo que fode com todo mundo para se atingir um objetivo…