Deslivros:Boteco de Mordor

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Nuvola apps bookcase.png
Este artigo é parte do Deslivros, a sua biblioteca livre de conteúdo.


Terra de Mordor
Ditadura Provinciana de Mordor
Mordor
Bandeira
Insígnia
Bandeira Brasão
Lema: "The precious..."
Hino nacional: Garçom, de Reginaldo Rossi

Localização de Mordor

Capital Terra Média
Cidade mais populosa Midgard
Língua Portunhol, Engrish, Lingua Orc e Rede Globês
Religião oficial Satanismo
Governo Ditadura
 - Ditador Sauron
Heróis Nacionais Bento XVI e Roberto Marinho
Área  
 - Total 666 Km km² 
 - Água (%) 0
Analfabetismo 0,6 
População 666 gatos pingados 
PIB per Capita 666 
IDH 666 
Moeda R$ (Real, principalmente vindo do Brasil)
Fuso horário GRW + 6
Clima Quente, muito quente, extremamente quente… quase igual ao de Foz do Iguaçu...
Website governamental www.receita.fazenda.gov.br [1]


Cquote1.png Você quis dizer: Boteco de Morder? Cquote2.png
Google sobre Boteco de Mordor

Cquote1.png Vamo bebê no Inferno! Cquote2.png
Jeremias sobre Boteco de Mordor

Cquote1.png Esses três patetas tomaram todas e resolveram encarar altas aventuras viajando até uma terrinha sinistra e cheia de perigos e agora vao arrumar confusões de arrepiar que até Deus duvida enfrentado altos perigos e uma turma da pesada nessa historia de tirar o fôlego Cquote2.png
narrador da sessão da tarde sobre Boteco de Mordor

Cquote1.png Vou tomar umas bera lá de vez em quando! Cquote2.png
Chuck Norris sobre Boteco de Mordor

Cquote1.png A clientela não é das melhores mas a bebida é barata Cquote2.png
Voce sobre boteco de Mordor


Cquote1.png Isto non ecziste! Cquote2.png
Padre Quevedo sobre Mordor

Prefácio[editar]


Esta história é uma ficção baseada em fatos imaginários inspirados por alcalóides e que de fato ocorreram. Os protagonistas da trama nao autorizaram a citação de seus nomes mesmo sendo estes, fictícios. Mas, eu nao estou nem aí com eles e vou narrar os fatos "ocorridos" com o mesmo bom senso e a mesma fidelidade que os editores da Veja.


A sociedade do Tonel[editar]

Stuart McWizard, Mago de araque expulso do curso de magia por correspondencia de Isengard e ministrado por Saruman, foi o primeiro a encontrar o anel de Sauron mas o unico uso que encontrou para "o precioso" foi pagar a conta do Mendigo's bar, um bistrô de baixo meretrício administrado por Cresus Jisto e que também era frequentado por sméagol. banido da terra média foi enviado para a fronteira de Isengard com o Paraguay em uma região mítica conhecida como Porta do Inferno, lugar que nem o mais sinistro orc se aventuraria. Levou uma vida solitária até ser iniciado na Ordem dos Magos Cheiradores de Gatinhos, fora convocado para integrar uma sociedade de desocupados que queriam ajudar um anaozinho gay a destruir um anel do mal, porém ele estava bêbado demais para encarar essa coisa chata.

Bela visão do boteco de Mordor, à noite, um lugar sinistro onde só cabra macho pode beber

Bodhe Darkheart, Guerreiro das terras altas de Gondor, membro da casa de Aragorn filho de Likapork primo de Suckahorn, descendente da linhagem dos Reis magos e ascendente da tribo de Judá e que como um bom Highlander, estudou arte élfica, e direito Hobbitiano, mas seu sonho era dominar o mundo da cachaça e para isso precisava de um Tonel de poder que nunca secava e assim ele poderia sempre ter estoque e promover Drinking Games o ano inteiro com lucros e sem discriminação. O problema é que esse tonel encontrava-se em Morder, um subdistrito de Mordor a leste do Lago de Itaipu. foi buscar conselhos a Stuart McWizard o grande mago bebado que sabia como chegar em segurança a esse lugar.

Francion Legless, Ex-companheiro de gole de Jeremias e arqueiro elfico. Expulso de Valfenda por Elrond por contrariar os códigos dos elfos tentando pegar as elfas gostosas que estavam dando sopa no reino, principalmente Arwen, isso resultou em treta com Aragorn. Revoltado com sua propria espécie ele decidiu ajudar os cavaleiros negros a ferrar com a terra média e fazer média com Sauron. Mas nao foi feliz, pois os servos das trevas nao estavam a fim de concorrência. Desempregado e condenado a viver para sempre como um renegado, ele foi apagar suas mágoas no Mendigo's bar onde conheceu McWizard e Darkheart, então esses os convidaram a integrar uma missão quase impossível, onde eles deveriam enfrentar Nasgûls, elfos, policia, traficantes, fazendeiros. Muito feliz com o convite ele ofereceu seus serviços de arqueiros e doou seu estoque de vinho élfico seven Hills.

Estava assim estabelecida uma nova sociedade, a sociedade que iria até a ultima cerveja para realizar seu nobre objetivo que estava acima do bem e do mal, a sociedade do Tonel. Uma vez criada, os guerreiros destemidos e sem noção guiados pelo mago chapado nao esperaram mais nada e partiram para sua longa jornada.


Viagem para Morder - Os Dois Porres[editar]

preparando a jornada
a terra prometida dos membros da sociedade do Tonel

O primeiro passo que os ilustres cavaleiros tomaram foi o de planificar a viagem e criar um mapa como esse aqui:

siga esse mapa e se perca

então foram dadas as instruções preliminares:

1 – Saímos do Mendigo’s Bar (Urbanus), lá pegamos suprimentos (nada de pão de hobbit, apenas uma garrafa de cocoblank e seven hills) – devemos levar suprimentos como: roupas que não vamos mais usar, incenso, pão com incenso, alcool pra NÃO acender fogueira e nada de canivetes ou facões;
2 – Passamos pelos portões da Vila Condado C;
3 – Atravessamos as minas do Porto Meira;
4 – Falamos com os Black Dwarves do Jardim Jupira
5 – Colha cogumelos mágicos no Jardim América
6 – Embarque no último ônibus para o Morumbeth (assim não tem como voltar) e comece a andar em busca da encruzilhada do Blues (cuidado com os corpos no mato)
7 – A partir daqui siga o Mago McWizard. Ele vai falar algumas vezes “agora eu me lembro!!!! É aqui!!!!” e você vai dizer “agora eu me lembro!!! Já passamos por aqui umas 5 vezes!!”
8 – Passe a Encruzilhada do Capeta e se esconda de todos os carros;
9 – Passe por outra Encruzilhada do Demônio e ande!!! Nem pense em parar! Volta, anda, corre, rebola e chegue no portal dimensional
10 – Portal Dimensional que te leva para uma vila dos anos 20, com direito a casinhas com cerca, casa na árvore, boteco-galpão, uma única escola, uma única igreja, e atrás um cemitério abandonado e a casa da bruxa de Blair (não deixe de entrar no cemitério abandonado); ande mais um bocado e você encontrará a entrada do portal dimensional, sim, você fez uma volta do carai.

Nota: nunca amanhece nessas terras X – depois de muito andar você passa por duendes que te derrubam, sinais alienígenas no trigo, e camburões da Rotam que não ousam te bater nem revistar pois você está vivo num lugar como aquele.