Deslivros:A cartada final

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Nuvola apps bookcase.png
Este artigo é parte do Deslivros, a sua biblioteca livre de conteúdo.



A cartada final
Cartastruco.jpg

Originalmente escrita por um grupo de estudantes pseudo-zueirinhos na época de segundo grau para um trabalho de sociologia na aula de uma professora MILF, a história transcrita a seguir foi baseada em alucinações de LSD fatos reais! Embora não possua humor privado algumas referências permanecerão obscuras. Nenhum nome foi alterado para não proteger ninguém!



Era uma vez quatro amigos: Jailson, Mario, Chico e Tonhão pé-de-mesa. Certo dia eles participaram de um torneio de truco e conseguiram ganhar o mesmo, recebendo como prêmio uma viagem para uma chácara em uma cidadezinha pacata no Paranã chamada Rio Negro.

Na verdade quem ganhou o campeonato foram Tonhão e Mario que permitiram que os amigos de boteco fossem para a enorme chácara. Ignore a cabeça enorme de Jailson caro(a) leitor(a), pois ele estava com dor de cabeça nesse dia.

Chegando na chácara (onde passariam uma semana), se espantaram com o que viram: Era uma casa muito engraçada não tinha teto não tinha nada enorme com vários quartos, um tanto velha porém bem cuidada, com algumas árvores, o Rio Negro ao redor e uma velha cabana a uns quilômetros depois da casa. Na entrada havia somente um recepcionista e alguns poucos funcionários, que ajudavam na limpeza e com as malas dos 4.

Nos dois primeiros dias tudo estava tranquilo. Porém na terceira noite resolveram sair um pouco, pra tomar Noku algumas cervejas perto do rio, aproveitando a vista [1]. Ao voltar para a humilde residência, viram que todas as luzes estavam apagadas, e resolveram entrar na casa para ver o que havia acontecido. Depois de passarem em vários cômodos da casa, e virem que não havia mais nenhum funcionário ali, eles resolveram sair e voltar para a cidade, pra ver o que estava acontecendo. Quando chegaram na porta da frente ficaram completamente horripilados e de cabelos do saco em pé... Ali agora só havia uma mata fechada, densa e escura. Eles tentaram fugir, andaram vários quilômetros, mas sempre acabavam voltando para a chácara, onde resolveram ficar e tentar descobrir o que estava acontecendo e porque não teriam mais para onde ir.

Na terceira noite os bravos rapazes já não eram mais os mesmos, pois parecia que um dia naquele lugar havia se tornado um ano na mente deles e só piorava (pra terem uma ideia de o quão terrível era a situação compare com esperar na fila do SUS lotada,só que sem ser atendido e estando à beira da morte)! Enquanto os outros dormiam, Jailson, que não estava conseguindo dar uma pegadinha no salame sono, foi até a cozinha para pegar um suco de laranja na geladeira, o que o fazia relaxar e parar de pensar em tudo aquilo que estava ocorrendo mesmo que por pouco tempo.

Jailson tentando se acalmar e pensando no que estava acontecendo ali.

Quando voltava ao seu quarto algo o fez parar e querer ir ao banheiro afundar no excusado, e como nos clichês dos filmes de terror ele foi. Ao entrar no banheiro viu algo negro na parede, parecido com graxa e com a seguinte escrita: "Escrevi saí correndo pau no cu de quem ta lendo" "Dias vão e dias vem, vença o jogo ou vai morrer também". Logo depois disso Jailson saiu correndo e foi acordar os outros, contou o que havia acontecido e começaram a perguntar entre si o que significava. Foi nesse momento que uma entidade misteriosa sombria e assustadora apareceu e disse-lhes: "Vocês são especiais, muitos já passaram aqui nessa casa. Mas vocês, vocês tem algo que eu amo destruir: Viadagem amizade. Fiquei sabendo que gostam de jogar truco e inclusive ganharam um torneio para estarem aqui. Pois saibam que depois de amanhã vocês terão uma diversão pra ficarem menos tensos. Será Mario e Tonhão contra Jailson e Chico, 3 rodadas de 12 apenas, e quem ganhar poderá sair daqui, quem perder vai dar o toba.-Ai,que delícia cara!Respondeu Jailson com ar de satisfação peidar na muzenga, e não me decepcionem! Logo após isso os 4 caíram num sono profundo.

Na manhã seguinte quando eles acordaram desceram até a cozinha para comer Jailson algo, e quando lá chegaram viram um baralho em cima da mesa. Nisso o desespero os tocou mais firme que nos últimos dias. Eles pegaram suas coisas e novamente tentaram fugir, e depois de muito andar encontraram a cabana que haviam visto na chegada à chácara. Por estarem muito cansados ali entraram com medo do fantasma que queria matar 2 deles. Andando pela pequena choupana encontraram um bilhete assinado por "Botas Monkei", com a seguinte escrita: "Não percam o que eu perdi, minha amiga vi morrer. Ela é chamada de Dora do banheiro. Ela gosta de atormentar perguntando onde está o mapa ou o raposo, aquele viado. Para vencer empatem no 11 e gritem truco juntos".

Aquilo parecia nada a ver com nada e muito doido, porém conseguiram compreender a mensagem e finalmente havia uma chance de derrotar a entidade encapetada. Quando pegaram o papel da mesa a pequena casinha começou a desmoronar, e tiveram de sair rapidamente de volta para a mesa onde jogariam. -Eu quero sabê que vamo fazê nessa poha? Questiona Chico aos outros. Depois de muito blablablá resolveram dormir e se preparar para o jogo no dia seguinte.

Exatamente ás 18:00 do dia seguinte estavam trucando para viver enquanto o fantasma os observava. Foi um jogo tenso e emocionante, onde a cada nova jogada, a cada novo ponto o tesão a tensão aumentava. Quando ambas as duplas chegaram no décimo primeiro ponto todos gritaram truco, e uma luz muito branca juntamente com um alto grito de "nãããão" tomou conta do lugar, e nessa hora os quatro desmaiaram.(de novo?Vai pra puta que pariu povo mais dorminhoco esses!)

Ao acordarem, cada um em suas camas, eles saíram correndo pela casa, e ao chegaram na parte da frente, viram que tudo havia voltado ao normal, os funcionários, o rio, o terreno, nada de mata fechada ou de escuridão, tudo era o que um 5 dias atrás quando eles chegaram fora. Todos eles ficaram perplexos, e depois simplesmente pegaram sua coisas e saíram do lugar para não voltar mais. Só que agora já não teriam a mesma vida, pois algo tinha acontecido na cidade...

Continua no próximo livro

Notas[editar]

  1. APROVEITAR A VISTA??? DE NOITE???