Deslivros:A Noviça Voadora

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Nuvola apps bookcase.png
Este artigo é parte do Deslivros, a sua biblioteca livre de conteúdo.
Não é desta noviça que estamos falando.

As Aventuras da Noviça Voadora tem início num certo dia quando algo inesperado acontece. Ao estar conversando com a irmã Jaqueline no terraço do convento, uma rajada de vento faz com que a irmã Bertrilli, com seu pouco mais de quarenta quilos, fique flutuando no ar e nessa hora ela e as outras irmãs descobrem de outra proeza da irmã. Mais tarde a irmã Bertrilli encontra a explicação da tal ocorrência, que é causada ao seu pouco peso, em confronto com o corpete e suas imensas asas, que criam uma condição aerodinâmica favorável, o que permite a irmã Bertrilli sair do chão e voar como as gaivotas do local, o problema era quando, assim como as gaivotas, a religiosa resolvia cagar lá de cima. A real explicação para as proezas da freira foi dada muitos anos depois pela dupla sertaneja de sábios, Gino e Geno:

Mulher Que Não Dá Voa - Gino e Geno[editar]

Composição: Rick / Pinóchio / Gino



Refrão
Eu digo isso, digo numa boa
Mulher que não da voa, mulher que não da voa
Eu penso assim e continuo pensando
Nunca vi mulher voando, nunca vi mulher voando

Tem mulher que da, trabalho
Tem mulher que da, problema
Tem mulher que da que da, que da galho
Tem mulher que da, esquema
Tem mulher que da, um jeitinho
Jeitinho pra dar, uma chorada
Tem mulher que da que da, que da carinho
Tem mulher que da, porrada

Refrão

Tem mulher que da, bom dia
Tem mulher que da, orgulho
Tem mulher que da que da, só alegria
Tem mulher que da, barulho
Tem mulher que da, prazer
Tem mulher que da, desgosto
Tem mulher que da que da, que da pra ver
Vontade de dar estampada no rosto

Refrão

Tem mulher que da, na cara
Tem mulher que da, despesa
Tem mulher que da que da, que não para
Tem mulher que da, tristeza
Tem mulher que da, bobeira
Tem mulher que da, confusão
Tem mulher que da que da, que da canseira
Tem mulher que da, paixão

Refrão (3x)

Conclusão[editar]

Com o passar do tempo a irmã Bertrilli começa a aperfeiçoar os seus voos, quando descobre que certas manobras com o corpete permite que ela desça, suba, vire, como um planador. Num desses voos de treinamento, ela acaba passando ao lado da janela do avião em que Carlos Ramirez, done de boca de fumo e ex-menudo, está levando uma de suas namoradas para um passeio e ao vê-la voando ao lado do avião fica completamente atônito e começa a achar que teve uma visão divina e por causa disso passa imediatamente a doar o terreno desejado ao Convento, para a alegria de todas as irmãs, inclusive da Madre Superiora que começa a ver a irmã Bertrilli com outros olhos e com muita admiração.