Danubio Fútbol Club

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Danubio Fútbol Club
Escudo do Danubio FC.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Danubio Furball Club
Origem Montevidéu, Uruguai
Apelidos
Torcedores
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote
Torcedor Ilustre
Estádio Jardines de Hipopótamo
Capacidade
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador Nuvola apps core.png
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador
Time
Material Esportivo
Liga Campeonato Uruguaio
Divisão primeira divisão
Títulos
Ranking Nacional
Uniformes



Danubio Fútbol Club é um time secundário do Uruguai que tem como única e exclusiva missão perder para Nacional e Peñarol, e gerar uma falsa sensação de que os dois grandes times uruguaios são grandes coisa. Foi campeão umas míseras 4 vezes, mesmo precisando ser melhor que apenas dois times ruins (Peñarol e Nacional) para ser campeão uruguaio.

História[editar]

Fundação[editar]

O time modesto foi fundado em 1932 por dois irmãos búlgaros que se reuniram com um grupo de estudantes nicaraguenses num universidade de intercâmbio em Montevidéu. Você já ouviu falar no futebol nicaraguense? Ou no futebol búlgaro? Certamente não, e por isso o Danubio é um time absolutamente desconhecido da população mundial. Mas tal qual até a Bulgária tem um jogador bom a cada 200 anos, como o Stoichkov, o Danubio também forma um time bom a cada 200 anos.

O nome da equipe naturalmente é uma homenagem à única coisa que existe de notável na Bulgária, que é o rio Danúbio, que mesmo assim é na verdade da Romênia. É uma alusão ao fato do Uruguai não possuir nenhum rio relevante também, já que o rio Uruguai é na verdade do Brasil e da Argentina.

Divisões de acesso[editar]

De 1932 até 1947 o Danubio jogou apenas divisões inferiores, imitando o mesmo feito de seu time inspirador do uniforme, a Ponte Preta, foram 15 anos jogando contra tudo o que há de pior no Uruguai, época esta em que criou rivalidade com o Fénix, um time semi-amador com quem sempre decidia qual seria o pior de determinado torneio feito de merda.

Chegada à Primera División[editar]

A partir de 1948 o Danubio chegou à primeira divisão uruguaia, onde se encontrou com as potências nacionais do Peñarol, do Nacional, e do... e do... quem mais existe no Uruguai mesmo? Enfim, deu a entender que o Danubio passou a jogar ferrenhamente todos os anos um campeonatinho secundário chamado Liguilla Pre-Libertadores de América, onde todos os times ruins do Uruguai se reuniam para decidir quem teria o direito de ser o terceiro colocado aquele ano no Uruguai. E em 100 anos o Danubio foi campeão dessa porcaria desprezível só uma mísera vez.

Libertadores de 1989[editar]

Estreou na Libertadores no ano de 1989, ano em que logrou excepcional sucesso, aproveitando-se do fato de ser um time totalmente desconhecido, tal qual até o São Caetano já se aproveitou disso para ir longe numa Libertadores.

Avançar da fase de grupos foi até fácil, quando se tem Bolívar e The Strongest numa mesma chave, não é difícil ficar em segundo. O grande momento, porém, foi o Nacional nas oitavas-de-final, quando pela primeira vez em sua história venceu os rivais uruguaios, e justo num jogo de Libertadores. Animados eliminaram ainda os pedreiros do Cobreloa com duas vitórias nas quartas-de-final.

Na semi-final, um empate de 0x0 trouxe falsas esperanças à equipe, que retornou à normalidade após perder de 6x0 para o desprezível Atlético Nacional da Colômbia, que afugentou os jogadores do Danubio ao confundi-los que estavam jogando apenas contra o Nacional do Uruguai para quem eram sempre fregueses.

Libertadores de 2015[editar]

Na Libertadores de 2015 o Danubio caiu no grupo da morte, assim denominado porque o time morreu e perdeu para todos seus adversários. Um total de três derrotas em casa por 2x1 e goleadas humilhantes fora de casa para Corinthians Desorganizado, São Paulo em Crise e San Lorenzo ainda de Ressaca.

Títulos[editar]

  • Maior goleada sofrida numa semi-final de Libertadores (Atlético Nacional 6x0 Danúbio)