Dahaka

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

{{#logotipo:http://images.uncyc.org/pt/b/b9/Desciclo_noite.png}}

Night creature.JPG Dahaka surgiu das trevas!!

E está aqui pra puxar seu pé!

Puro osso.gif
Midna é humana! ALERTA DE SPOILER GAMÍSTICO!

Este artigo gamístico pode conter spoilers que revoltam os nerds, como o fato de que:
Gary é expulso de Bullworth!!

Portanto, leia com cuidado.


Acho que ele não vem pra conversar não viu...

Cquote1.png Meu Deus do céu, corre Berg! Cquote2.png
Repórter gordinho sobre Dahaka

O Dahaka é o guardião da linha do tempo: um negão bombado, bizonho e sinistro, com chifres no formato do infinito e que vive a perseguir o príncipe no segundo jogo da trilogia Prince of Persia. Quando aparece, é sempre na pior hora, e como se não bastasse, ele muda a música e altera as cores do cenário, deixando tudo com cara de anos 60.

Senta que lá vem a história[editar]

Dahaka brincando de Godzilla.

Essa besta preta existe (pelo menos para o jogador) desde que o príncipe chegou à ilha. E como sempre, esse penetra já chegou esculhambando e fazendo merda na linha do tempo. O Dahaka possui uma simples tarefa, que é a de destroçar e eliminar qualquer um que faça caquinha na linha original. Como é de se esperar, ele não demora muito pra perceber que o príncipe é seu alvo, então o monstro parte numa caçada desesperada atrás dele. O príncipe morre instantaneamente se chegar muito próximo ao Dahaka, porque na verdade este só quer carinho, e distribuir uns abraços de meia tonelada com suas próprias tripas.

A caçada[editar]

Como já vimos, a tarefa do Dahaka é até simples, não fosse pelo fato do príncipe ser um verdadeiro bicho piruleta. Cada vez que o príncipe escapa, essa tarefa vai ficando cada vez menos simples, é claro. Mas também não se pode cantar de galo antes do zeramento, porque basta um simples deslize pra que o príncipe seja enrabado, e o jogador tenha que começar a cena da perseguição de novo. E do início.

O fotógrafo não foi mais encontrado desde então.

Como escapar[editar]

Obviamente, é um pouco difícil, mas existem maneiras de escapar do infeliz, como por exemplo:

  • Ficar atrás de uma cachoeira. Ce é loco!
  • Saber voltar no tempo.
  • Saber acelerar o tempo (pra dar uma de The Flash).
  • Fazer uma piruleta master e cair numa câmara inacessível para ele.
  • Jogar um balde d'água (mas com água, seu burro) na cabeça dele, pra ver se cura sua loucura.

É possível usar qualquer um, ou todos esses métodos ao mesmo tempo, basta você se concentrar bastante. Só cuidado para não ficar sem areias, ou sem água (igual São Paulo).

Fraquezas[editar]

Pode parecer bobagem (talvez você tenha percebido), mas a única fraqueza conhecida desse bicho aparentemente tão fodão é... Tan-tantantan! Água. Isso mesmo. Durante sua infância, o Dahaka adquiriu um trauma por água mineral, e é sabido que tocar aquela música irritante da timbalada encerra a perseguição na hora.

Possível morte[editar]

Se o príncipe for arrombado e sortudo o bastante para conseguir a melhor espada do jogo, depois de enfrentar Kaileena (pela segunda e última vez) ele vai lutar contra esse bichão. Se por algum motivo o príncipe vencer, o Dahaka cai no mar... Então, as águas ficam da cor do Mussum, ele fica umas dez vezes mais inchado e depois some.

Curiosamente, o trabalho que o príncipe teve para salvar Kaileena é em vão, porque ela morre no começo do terceiro jogo. Ou seja... se fudeu.

Mas tudo isso ocorre, é claro, somente no final secreto do jogo, seu noob! Caso contrário, ela morre no segundo jogo mesmo, e adivinha o que acontece...



}