Club Atlético Talleres

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Club Atlético Talleres
Escudo do Talleres.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Club Atlético Talheres
Origem Bandeira da Argentina Argentina - Córdoba
Apelidos Little Cat
Torcedores Talharim
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote Hello Kitty
Torcedor Ilustre Guiñazú
Estádio Estadio Butique do Bairro
Capacidade 18.500
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador Nuvola apps core.png
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png Guiñazú
Patrocinador Tramontina
Time
Material Esportivo Penalty
Liga campeonato Argentino
Divisão vive trocando de divisão
Títulos
Ranking Nacional
Uniformes



Club Atlético Talleres, o CSA da Argentina, é um tradicional clube da Série C da Argentina (e que se atualmente não se encontra nesta divisão, logo regressará a ela por questões lógicas), considerado o terceiro melhor time da cidade argentina de Córdoba, um mero coadjuvante no campeonato argentino.

História[editar]

Fundação[editar]

O Talleres foi um dos primeiros times da Argentina a serem criados fora de Buenos Aires, surgia numa roça em Córdoba no ano 1913 o Talleres, clube idealizado por um grupo de empregados de utensílios culinários, lugar onde se vendiam garfos, facas, colheres, escumadeiras, batedeiras e amoladores e as vezes eventualmente guardanapos e pratos também, embora estes dois últimos nunca tenham sido o foco dessa loja, igualmente ao futebol que também nunca foi seu principal foco, mas parece que seus funcionários precisavam de uma diversão, então fizeram o time deles lá, só pra se divertir sem responsabilidade, sem se incomodar com o fato de que perdem tanto.

Anos Dourados[editar]

Os denominados "anos dourados" da história do Talleres se prolongam de 1918 até 1967, um longo período de domínio completo no futebol cordobês no qual o Talleres foi 37 vezes seguidas campeão municipal, pois os corriqueiros rivais Instituto e Belgrano ainda eram times semiamadores sobretudo compostos por crianças em cadeiras de rodas, o que explica os altos índices de 0x0 e títulos do Talleres na disputa por pênaltis. Outro fator que contribuiu para este longo sucesso do Talleres foi o seu fabuloso estádio onde os torcedores do clube podiam, sem represálias, lutar com os torcedores do Belgrano, porque ninguém ainda era responsabilizado para pagar danos e hospitalizações.

Copa Conmebol de 1999[editar]

Rara cena do Talleres num jogo internacional, pela Copa Fodidão de 1999, na semifinal derrotando o Ypiranga de Macapá num jogo em campo neutro, no Acre.

O Talleres é um time fissurado e viciado em Série C, sempre disputando-a na Argentina quando a primeira oportunidade surge. Então quando a CONMEBOL criou a Série C da Libertadores, o Talleres tornou-se obcecado por esta competição, passando a competir nela todo ano, e claro, sempre perdendo. O Talleres queria ser campeão daquilo em grande estilo, o que significa que tinha que ser sobre um rival extremamente desprezível para ficar bem evidenciado a baixa qualidade da competição, e a grande chance veio na edição de 1999, quando enfrentou na final o CSA de Alagoas (sim, essa foi a final. É sério mesmo). Como vencer o CSA até o CRB consegue de vez em quando, ficou fácil pro Talleres meter um 3x0 e ficar com o título, tornando-se assim a única equipe do mundo a possuir mais títulos internacionais do que nacionais.

Chegou a participar tanto da Série D da Libertadores em 2000 como depois da Série A da Libertadores em 2002. Sendo rapidamente derrotado em ambas competições, que eram demais para o time.

Decadência[editar]

Com uma crescente falta de patrocinadores, acentuada por um time que não ganhava nunca, o Talleres entrou em decadência e começou a rebaixar mais que o Guarani. Ironicamente ao longo dos difíceis anos 2000 seus únicos patrocinadores eram marcas de sorvete e frigoríficos que correspondiam bem à capacidade de refrigeração dos jogadores, e estas marcas lucraram muito nessa época. É nesta época que os próprios torcedores do clube desenvolveram o seu próprio sorvete regional: sorvete sabor chicória, amargo e inexistente, como o time que chegou até a Série D.

Ascensão![editar]

Esquecido na terceira divisão argentina, em 13 de outubro de 2013 ocorria o começo de uma grande mudança e de uma ascensão meteórica, um jantar de comemoração é realizado na sede do clube para arrecadar fundos e celebrar que no treinamento daquela manhã os jogadores do time conseguiram acertar com precisão 3 passes consecutivos. Após isso vem o rico patrocínio da BBVA (o Banrisul de Córdoba, e o Talleres já estava se achando o Grêmio) e uma nova camisa laranja para que ninguém reconhecesse o Talleres, que era um time ruim para não ser respeitado.

Em 2018 estava já na Série A da Argentina, fechou até com o Guiñazú de 40 anos, o bastante para garantir vaga na Libertadores de 2019, cujo novo regulamento aceitava a presença de 13 times argentinos, incluindo até o campeão da Taça Guanabara, torneio o qual o Talleres venceu e se garantiu na competição máxima do continente sul-americano na edição de 2019.

Títulos[editar]