Charuto (Ufologia)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
┘¶Æ╦Ù⌂ï◙ Ð˧©Î©£ØÞѮÐÎÅ !!!

Este artigo contém altas doses alienígenas! Provavelmente o governo dirá que este artigo não passa de um balão meteorológico. Se vandalizar, Bob Lazar enfiará uma sonda em você!

Alienwantyou.jpg
Zorak.jpg Você está entrando em um mundo desconhecido nas imensidões da escuridão, onde
ninguém pode ouvir seus gritos!

Agora, viajar pelo espaço ficou mais fácil depois que inventaram a Coca-Cola.
Se aconchegue em sua nave e vá tomar um "chazinho" com o E.T. de Varginha.


Cquote1.png Você quis dizer: Shurato Cquote2.png
Google sobre Charuto (Ufologia)

Disco voador? Que coisa ultrapassada! A moda agora são naves em forma de Charuto.

Cquote1.png Experimente também: Cigarro Cquote2.png
Sugestão do Google para Charuto (Ufologia)
Cquote1.png Pegue o Charuto e me dê esse estilingue! Cquote2.png
Professor Girafales sobre Disco em forma de Charuto
Cquote1.png Eu tenho medo! Cquote2.png
Regina Duarte sobre Discos em forma de Charuto
Cquote1.png Prefiro Sondas Anais! Cquote2.png
Gay sobre Discos em forma de Charuto

Apresentação[editar]

DiscoVoadorGif.gif

Charuto é o nome dado a mais uma das mais de oito mil formas que um disco voador aéreo pode ter ao ser avistado por algum curioso que, acidentalmente, teve um Contato Imediato de Primeiro Grau, ou seja, quando somente viu o objeto voando e não pode entrar em contato e nem fazer um sinal de fumaça sequer para a tripulação de tal objeto (bom, ele pode até ter feito, mas pelo visto o sinal não chamou tanto a atenção dos motoristas dos discos). Como o próprio nome já diz, a forma peculiar desses discos é a de um charuto, já que voam em sentido horizontal e tem um dos lados acesos (ou não).

Os famosões dos ares[editar]

Uma nave em forma de Charuto Cubano, muito bem disfarçada.

Formas de objetos voadores não-identificados conhece-se muitas, mesmo que tal pessoa que conheça nunca tenha visto um ou somente saiba aquilo que todo mundo sabe, como a razão de você ser um corno e aceitar isso de boa, mas isso são detalhes.

Primeiramente todo mundo tem na cabeça a ideia de OVNI como um disco voador propriamente dito, ou seja, a nave alienígena em forma de um disco, prato ou mesmo um pires, que paira pelos céus (de preferência os noturnos) e abduz os mais idiotas desavisados, através de um feixe de luz que parte da parte de baixo dele.

Tal forma ficou muito conhecida logo que tais naves ganharam a mídia e ficaram famosas, principalmente com os casos de abduções a elas relacionadas. Essa forma peculiar de disco é tão difundida que até mesmo no cinema os OVNIs sempre tem a forma de discos voarores, ficando quase que excluída a possibilidade de se ter outras formas, mesmo temdo várias, sem falar que os relatos sempre levam em conta esse peculiar formato discóide. Vejamos agora alguns dos formatos mais conhecidos de OVNIs que pairam o nosso céu:

O disco voador[editar]

Problema típico de Discos voadores: Não existem muitas vagas para um estacionar com perfeição.

Entre os mais famosos, o Disco Voador sempre oculpa o topo do rank. Tal designe sempre é uma grande opção dos ETs por simplesmente ser mais fácil de desenhar e ter uma grande espaço interno e uniformemente dividido.

O maior problema mesmo é com relação a altura, já que muitas vezes o disco é muito achatado, o que nem sempre é uma coisa boa, pois diminui o espaço para tralhas. Além disso, discos com essas dimensões achatadas são mais fáceis de serem descritos naqueles "retratos falados" de pessoas que juram pela sua mãe que viram um OVNI, se o disco em questão fosse em formato de um paralelepípedo, talvez a pessoa conseguisse até desenhar o objeto, mas pronunciá-lo seria quase impossível.

Os discos voadores ganharam o mundo não somente terráqueo mas também dos cinemas, sendo que eles sempre exageram no comprimento de um desses discos, que geralmente tem quilômetros de comprimentos, porém, os discos voadores em geral possuem um tamanho reduzido, somente para comportar um pequeno contigente de ETs, já que o objetivo (ainda) não é uma invasão.

O objeto pontudo voador[editar]

Um disco cubista, excelente para deixar patrimônios históricos.

Muito difundida entre os ETs mais cubistas, algumas naves extra-terrenas possuem pontas, somente para diferenciar um pouco dessas formas circulares que já até perderam a graça de tão comum que se tornaram. As formas mais conhecidas desses tipos de naves são as triangulares (de três pontas) e quadrangulares (de quatro pontas, mas que necessariamente não precisam formar um quadrado, podendo muito bem se um retângulo ou um trapézio), mas não duvidamos da hipótese, também, de algumas hexangulares (seis pontas, como uma estrela de Davi), varia muito de ET para ET.

Atualmente, quanto mais diferente uma nave alienígena for, mais marcante ela vai ser para o grupo humano que a observar. O problema dessas naves é quase semelhante a dos discos: um grande espaço interno, mas uma pequena diminuição no tamanho do capô, para que não fique muito pesado e dificulte a decolagem. Outro problema encontrado nesses tipos de discos é com relação a distribuição do seu peso, sendo que tudo tem de estar milimetricamente em equilíbrio, senão a aterrissagem pode ser um convite para um sequestro por parte dos humanos, como no caso do ET de Varginha.

O charuto[editar]

Nave espacial tipo Charuto, a revolução das naves alienígenas.

Para que esses problemas não mais aparecessem pelo universo, os ETs decidiram realmente radicalizar na fabricação de suas potentes máquinas de viagens galácticas e assim apareceu as naves espaciais em forma de charuto. Os benefícios para a criação dessas máquinas foram os melhores possíveis:

Diga lá se nossos foguetes não se parecem com essas naves espaciais do tipo Charuto?
  • Menos gasto na confecção: Afinal, eles possuem um tamanho bem reduzido não só nas laterais como também na sua altura, além do espaço limitado para a acomodação de seus tripulantes, o que inviabilizaria uma abdução;
  • Menos gasto com combustível: O atrito dessa nave com o ar atmosférico é menor, haja visto que o mesmo possui um espaço bem reduzido, diminuindo a pressão, que é inversamente proporcional ao tamanho da nave em sí;
  • Problemas de aterrissagem nunca mais: Naves assim tem uma dificuldade menor com relação a aterrissagem, podendo serem facilmente manobradas em situação de perigo e aterrissadas de barriga no solo, contanto que a parte de baixo seja bem reforçada;

O plágio[editar]

Para aqueles que pensam que os ETs sempre são bem mais inteligentes que os seres humanos, estão a anos-luz de nossa inútil inteligencia, possuem uma enorme ação neural que os coloca no topo da cadeia alimentar do universo ou são simplesmente brilhantes ao ponto de jamais copiar nada de ninguém, saiba que tais ideias são redondamente verdadeiras, estamos perdidos falsas, pois foi exatamente na construção de suas naves que os ETs mostraram o quanto ainda precisam evoluir e muito para se aproximar da raça humana.

Não, nós nunca construímos um disco voador, até porque sabemos os broblemas dos mesmos, por esse motivo que contruímos o que conhecemos hoje como foguetes. Aí eu te pergunto: Você nunca notou que os foguetes se parecem com as naves no formato de charuto? Oras, essas naves somente apareceram depois que começamos a criar nossos primeiros protótipos espaciais, por volta de 1900 e guaraná com rolha (mais ou menos). Além disso, nossas naves também foram contruídas com as mesmas intenções das naves em forma de charuto dos ETs. Essa é a prova mais cabal de que o homem (ainda) está na frente, pelo menos nesse ponto.

Ver também[editar]